Destiny Follow einer Story

ageha_sakura Ageha Sakura

Jiwoo era um anjo da guarda que por muito tempo ajudava os humanos, e agora ela tinha uma nova missão: Ajudar Matthew a encontrar sua alma gêmea. Ela só não contava que poderia se apaixonar pelo mortal. Seria Jiwoo corajosa o suficiente para se entregar a esse sentimento? [Bwoo • Angel!au • Fluffy]


Fan-Fiction Bands/Sänger Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#angelau #jiwooangel #jiwooanjo #bwoo #mattwoo #bmwoo #bm #jiwoo #kard #soulmates
0
4.5k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Único; Soulmates

Era um final de tarde, Matthew estava ansioso, já que era o seu milésimo encontro a cegas. O rapaz não tinha muita sorte com o amor, apesar de boa aparência, sua vida amorosa era um desastre. Ele já foi traído, já teve que servir de garçom na festa da moça que ele foi apaixonado por vários anos, ou então um de seus amigos ficava com a garota que ele se apaixonava, O jovem não tinha sorte no amor.

[10 horas antes]


– Bro, tenho uma coisa que você vai gostar. - Taehyung disse, ao se aproximar de Matthew, que estava ocupado jogando videogame.


– Hmm, o que? - O homem perguntou, distraído.


– Eu te arranjei um encontro. Ela é magra, alta, cabelos longos e pretos, 20 anos, filha de um empresário, e está querendo um casamento, e você meu amigo... você é o cara perfeito.


BM que parecia distraído, pausou seu jogo, logo virou seu rosto na direção horizontal para prestar atenção no amigo.


– Você sabe que meus encontros são sempre um desastre, J.Seph.


– Confia em mim, dessa vez vai dar tudo certo.

[10 Horas depois]


Matthew e Taehyung se conheciam desde suas infâncias, ambos quando crianças, gostariam de serem cantores de rap famosos, então Matthew escolheu BM como nome de palco, e Taehyung escolheu J.Seph como o seu, e depois de 10 anos, os rapazes ainda usam tal nome. Tudo bem que os dois rapazes não se tornaram rappers, porém seus trabalhos eram dignos. BM trabalhava em uma escola como professor de educação física e J.Seph como corretor imobiliário.


A espera, que parecia décadas, Matthew estava nervoso, já havia perdido a conta de quantas águas havia tomado, não sabia se era aquilo que realmente gostaria de fazer. Não muito tempo, uma moça adentra o restaurante em que o homem estava, a mesma trajava um vestido cor escarlate, sua pele era branca, usava um batom vermelho do mesmo tom, salto alto preto e seus cabelos negros até a cintura davam um contraste perfeito. A moça se aproximou do homem, que logo se levantou para recebê-la, puxando a cadeira para a mesma, que se sentou com um sorriso de agradecimento em seu rosto.


– Você deve ser Kim Matthew. - Ela disse, sua voz era rouca e sedutora.


– Sim, e você deve ser Cha EunHee. – Isso. Quando Taehyung me disse que você era alto e forte, não imaginava que era tanto, uau. - Após dizer isso, ela passa a mão no braço do rapaz, que estava coberto por uma blusa social branca, o que deixava o físico do homem visível.


A conversa fluía entre os dois. BM pela primeira vez em toda sua vida achou que poderia se dar bem com alguma moça. Ela ria de suas piadas, apesar de não terem nada em comum, eles se deram bem.


Enquanto ambos conversavam, Matthew deu uma garfada em seu espaguete, o que ele não contava era que algo iria acontecer naquele momento. Um pequeno pedaço de carne moída ficou entre sua garganta o fazendo sentir vários incômodos, o que arrecadou o rapaz começar uma tosse.


– Está tudo bem? - A moça perguntou, parecendo preocupada.


BM concordou com a cabeça e pediu para que a moça prosseguisse com sua história, o que ela fez. Mas não adiantava, a tosse chata continuava ali, e ele para aliviar, resolveu beber água. Novamente a tosse surge, e agora ele sem conseguir se segurar, cuspiu tudo para cima da moça, a sujando com o espaguete.


– Me desculpe, eu não queria, por favor, deixe-me ajudar. - Ele se levantou apressadamente para limpar a bagunça que tinha feito. Pegou um guardanapo e se aproximou da moça, porém, o molho que havia ali para colocar no espaguete, Matthew acabou virando, assim caindo no vestido da moça.


– Já chega! Eu vou embora daqui, você nunca mais vai olhar para minha cara, você é lamentável. - A garota se levantou, pegou sua bolsa e saiu do local com lágrimas de raiva em seu rosto, deixando ali um Matthew frustrado, culpado e se sentindo o cara mais fracassado do mundo.


Ao chegar em casa, BM caminhava lentamente até sua cama, onde ele se jogou, não queria conversar com ninguém. Seu telefone tocava incansavelmente, provavelmente era J.Seph querendo saber como tudo ocorreu, mas Matthew queria apenas descansar, o homem caiu no sono ali mesmo, com roupa, sapato e tudo.


Já era de manhã, quando Matthew acordou. Ele se sentia quebrado, suas pernas doíam, a cabeça doía, sentia que precisava de um banho. Depois de um longo tempo no banheiro com a água do chuveiro quente, e refletindo sobre sua miserável vida, ele decide que está na hora de sair. O homem se seca, enrolando a toalha em sua cintura, e caminha até a cozinha, para fazer um café reforçado.


– Eu sou um desgraçado.. será que meu cupido é um traineer, ou então ele é cego e nunca consegue acertar a flecha em ninguém? - Ele perguntou para si mesmo, enquanto olhava pela Janela de sua cozinha, bebericando alguns goles de sua vitamina.


De repente, o rapaz ouviu um estrondo vindo de sua sala, ele curioso, deixou o copo de lado e decidiu olhar; nada de anormal estava ali. Outro estrondo foi ouvido, e por frações de segundos, BM estava no chão, não sabia como, mas algo que parecia ter caído do céu, caiu em cima dele com enorme força. Matthew atordoado, tamanha não foi sua surpresa, quando uma figura humana, estava sobre ele, ele olhou para cima, e o teto nem sequer estava com algum buraco. BM se empurrou aquele ser, que mais parecia ser uma mulher, para longe, ele estava assustado. O mesmo se levantou do chão e olhou para a figura, que por mais que parecesse humana, emanava uma Áurea diferente.


– Me desculpe, deixe-me me apresentar, eu sou... - Enquanto ditava sua apresentação, a toalha que BM estava usando caiu no chão. A figura feminina olhou para baixo, BM olhou para baixo, e logo a figura, que parecia ser uma jovem de uns 20 anos, se virou de costas para o rapaz, sentindo vergonha daquela situação toda, nunca havia visto um humano nu, e aquela situação não era agradável para ver alguém sem roupas.


– Me chamo Jeon Jiwoo e sou seu anjo da guarda!


Matthew que estava confuso, pegou a toalha e rapidamente a vestiu na cintura, parecendo incomodado com aquela situação inesperada.


– Meu... meu o que!? Anjo da guarda? Espera, espera... está dizendo que é meu anjo da guarda!? - Ele piscou varias vezes, coçou os olhos, pois acreditava estar sonhando, não acreditou que a situação de ontem pudesse deixá-lo tão abalado daquela forma.


– Sim, vim em uma missão em especial. Além de cuidar de você, irei encontrar sua alma gêmea!- Ela disse se virando para o rapaz.


– Eu estou sonhando? - Ele perguntou parecendo aflito.


– Não, você não está sonhando, isso aqui é tudo realidade, agora vamos, você vai se atrasar pro último dia de trabalho, hoje à noite, iremos a uma balada a procura de uma futura esposa, afinal de contas, hoje é sexta, dia de diversão.


Ela empurrou o rapaz para dentro do quarto. Ele que estava ainda confuso, resolveu seguir tudo o que aquela figura feminina dizia, afinal de contas, não sabia se estava louco ou se deveria acreditar.


Horas passava, BM estava em seu horário de almoço do trabalho, ele comia sozinho, enquanto se entretinha com seu celular. Ele gostava de comer sozinho, era o único momento de paz em que as colegiais não estavam ali para dar em cima dele.


– O que está fazendo? - Uma voz surge ao lado dele, o fazendo pular de susto.


– Por que você sempre chega do nada!? - Ele perguntou com a mão em seu peito esquerdo.


– Pense pelo lado bom, dessa vez eu não cheguei caindo em cima de você. Bom, o que está fazendo? Você sabe quantas moças tem aqui? Veja... - Jiwoo apontou para uma moça de cabelos curtos, óculos arredondados, blusa branca social, uma saia preta também social, a moça caminhava tranquila.


– Vá falar com a professora Jung, eu irei te ajudar.


– Mas não íamos a uma balada mais tarde?


– Mudei de ideia, a Professora Jung está solteira a 3 anos, e você... bom, seus namoros duram menos de 2 anos, vá logo. - Jiwoo empurrou BM com força até a professora, que se assustou com a presença repentina do rapaz.


– Olá professor Matthew, não sabia que estaria aqui.


– Oh, Olá, eu... - Ele olhou para a figura que estava atrás da professora, felizmente apenas ele poderia ver ela. Jiwoo fez um sinal, para que o rapaz a convidasse para se juntar a ele no almoço.


– Você gostaria de se juntar a mim? Afinal de contas, estou almoçando sozinho, seria bom uma companhia.


– Claro, claro, eu também estava indo comer sozinha.


Jiwoo que além de anjo, tinha poderes sobrenaturais, fez com que a moça tropeçasse nós próprios pés, assim caindo por cima de BM, que logo a segurou nos braços.


– Você está bem? Tome mais cuidado. - Ele disse, olhando para a jovem.


– Yes! Primeiro caminho andado, logo logo você se tornará uma divindade, senhorita Jiwoo! - Ela dizia para si mesma, entusiasmada.


[1 mês depois]


Matthew e a professora Jung, nomeada como DaHye, estavam se dando bem, eles saiam como um casal, e Jiwoo estava ajudando o rapaz, tudo estava ocorrendo perfeitamente. BM entrou em casa, estava feliz,estava em um encontro com DaHye, e pelo visto tudo havia ocorrido bem. Jiwoo estava sentada vendo TV, apesar de conhecer as tecnologias atuais, nunca ousou se aproximar de uma, e ela estava achando incrível manusear aquele aparelho doméstico.


– Então, deu certo? - Ela perguntou, olhando para o rapaz, que estava agora jogado na cama, olhando para o teto, com os braços abertos.


– Sim, está tudo indo como deveria ir, além do mais... - Ele se levantou, pegou uma caixa do bolso, e a abriu, apresentando um anel para Jiwoo. Ela olhou para ele confusa.


– Vou pedir Dahye em namoro na próxima vez que eu a encontrar. - Ele disse em um sorriso.


Jiwoo estranhamente sentiu um aperto em seu peito, um sentimento esquisito tomou conta dela, seu peito doía, o coração batia rápido, ela nem ao menos sabia que tinha coração. Algo estava impulsionando ela a fazer ele desistir daquele ato.


– V-você não pode! A Dahye... ela não sente o mesmo que você sente por ela.


– Como assim?


– Ela não gosta de verdade de você, ora, eu sou um anjo, eu deveria saber dessas coisas! - Na verdade ela estava mentindo, não sabia como a professora Jung se sentia em relação a BM, Anjos nem eram oniscientes, mas como ele era humano, iria cair naquela história perfeitamente.


– Mas eu achei que tudo estava caminhando para o lado certo... - Ele dizia já frustrado. Novamente um sentimento bateu no peito de Jiwoo, culpa por dizer tal mentira, e tristeza por ver Matthew triste daquele jeito.


– Termine com ela, vamos achar outra pessoa para você.


Matthew apesar de não querer aquilo, seguiu o que Jiwoo disse a ele, afinal de contas, ela era um ser celestial, sabia o que dizia. Se passou meses e meses, e ao invés de Jiwoo estar ajudando BM a encontrar o amor da vida dele,ela boicotava todos seus encontros, podia ela estar sentindo algo por ele? Matthew por outro lado, ia aos encontros apenas para “cumprir seu destino”. Não estava mais interessado em encontrar sua alma gêmea, na verdade, a cada dia que passava ao lado de Jiwoo, sentia fortes sentimentos por ela, talvez fosse amor.


– Chega Jiwoo, eu não quero mais tentar isso.


– Mas por que? Estávamos tão perto de conseguir.


– Estávamos? Você não está ajudando em nada, era para você concertar as coisas!


– A culpa é minha se você é um desastre com as mulheres!?


– É por isso que você está aqui, para me ajudar, mas fica o dia todo clicando nesses botões da televisão!


Jiwoo bufou, estava sentindo raiva, ela pensava em como ele podia ser ingrato, depois de tudo o que ela fez por ele. Matthew por outro lado não estava chateado por não conseguir um romance, estava chateado por saber que seria impossível um romance entre ele e Jiwoo.


– Eu estava perto de me tornar uma divindade, até que só faltava uma missão: te casar com alguém, mas isso é impossível, você é um desastre, Kim Matthew!


A discussão estava se agravando, ambos tocavam na ferida um do outro, aquilo que antes era uma conversa saudável, se tornou em duas pessoas gritando uma para a outra.


– Então por que continua aqui!? Vá embora, não preciso de você, nunca precisei.


– O que? Como ousa falar nesse tom com um ser celestial!? Como sou um ser bondoso, vou te ajudar novamente. Ligue para a professora Jung.


– Por que eu deveria? Ela nunca gostou de mim.


– Ligue, eu sei o que estou fazendo, anda!


– Eu não vou ligar, eu não quero falar com ninguém!


– LIGA PRA ELA AGORA! EU MENTI SOBRE ELA NÃO GOSTAR DE VOCÊ, NA VERDADE EU NEM POSSO LER PENSAMENTOS, EU NEM AO MENOS SEI SE ELA GOSTAVA DE VOCÊ OU NÃO, EU INVENTEI AQUELA HISTÓRIA TODA PRA VOCÊ SE AFASTAR DELA! - Jiwoo gritou para Matthew, que estava paralisado em seu lugar, ele não acreditava no que havia acabado de ouvir.


– Como é? Você arruinou todas as minhas chances com ela? Em troca de que, me diz! - Ele se exaltou.


– Bem... em troca de nada eu... - Antes de dizer algo, Matthew estava próximo a ela, ele segura nos braços dela com força, o olhar dele era furioso para cima dela.


– Você ao invés de me ajudar, quando chegou, só atrapalhou a minha vida.


Dito isso, ele soltou Jiwoo, que estava com os olhos marejados, ao longo dos meses que viveu com BM ganhou humanidade, mas escondeu isso do rapaz, pois ele poderia achá-la fraca. Ele saiu pela porta a batendo com força. A jovem gostaria de esclarecer tudo, pedir desculpas era o melhor a se fazer. Ela saiu pela porta correndo atrás de Matthew, que dava passos largos e firmes, ela corria em direção ao rapaz com rapidez.


Ela poderia usar seus poderes para simplesmente aparecer na frente dele, mas quando estava com BM, gostaria que ele esquecesse que ela era um ser sobrenatural, queria que ele se sentisse confortável com ela ali, e se significasse ter que agir, humanamente, ela o faria.


Jiwoo não viu, mas ouviu. Um carro buzinou bem a sua frente, e quando ela se deu conta, sentiu um impacto contra ela, a fazendo cair alguns metros distância. Matthew quando ouviu aquele som de batida vindo de suas costas, ele rapidamente olhou para trás, reconhecendo a figura loira deitada no chão, com os braços e pernas sangrando.


Ele rapidamente correu e se ajoelhou diante a Jiwoo, que estava com um corte na cabeça, uma de suas pernas estava quebrada e ela sangrava bastante.


– Jiwoo! Me responde! ME RESPONDE! Por favor, por favor! - Ele gritava em desespero, lágrimas caíam de seus olhos até seu rosto. Jiwoo com sua destra, levantou, e passou sua mão pela bochecha do rapaz, em seguida deu um pequeno sorriso enfraquecido.


– Matthew, eu... eu estou sangrando, estou sangrando de verdade. - Ela dizia com uma voz fraca e seus olhos que insistiam em escorrer lágrimas.


– Você não está me dizendo que... - Ele olhou para ela preocupado.


– Eu tenho humanidade agora, além de ter sentimentos, eu também tenho sentimentos carnais...


– Se você está sangrando, quer dizer que... AMBULÂNCIA, CHAMEM UMA AMBULÂNCIA AGORA!


Matthew gritava desesperadamente, enquanto algumas pessoas ligavam para algum hospital. Ele ao perceber que a jovem amoleceu em seus braços, olhou rapidamente para ela, que agora estava de olhos fechados, agora era tudo ou nada.


No hospital, horas antes Jiwoo havia passado por uma cirurgia, que deixou BM por 3 horas preocupado, felizmente tudo ocorreu bem. Jiwoo havia fraturado a costela, quebrado uma perna e teve um corte em sua cabeça. A situação dela não era grave, mas isso não foi suficiente para deixar BM aliviado, ele precisaria vê-la acordada para ver com seus próprios olhos se ela estava bem. Após três dias de coma, que mais parecia uma eternidade, Jiwoo vagamente abriu seus olhos, ela sentia dores na vista, porém um sentimento de felicidade tomou conta, quando a primeira figura que ela viu ao abrir os olhos, foi Matthew, que estava dormindo com sua cabeça apoiada na maca da jovem. Ela com seu polegar, acariciou o rosto do mesmo, que acordou. Ele ao perceber que Jiwoo estava consciente, se ajeitou rapidamente na cadeira, olhando para ela.


– Jiwoo, você pode me ouvir? Pode falar? Está consciente? - Ela balançou a cabeça em um sinal de concordância, apesar de estar fraca, sua consciência estava retomando.


– Água... Eu quero água... - Ela disse, em um tom fraco de voz.


– Eu não posso te dar água agora, mas vou chamar os médicos para checar o seu estado.


Os médicos deram sinais positivos e em 2 semanas ela poderia ser liberada para retomar sua vida.


– Por que você não me contou? - Ele perguntou olhando para ela seriamente.


– Eu não queria que pensasse que seu anjo da guarda era quem precisava da sua proteção. - Ela respondeu ainda com seu tom de voz enfraquecido.


BM pegou na mão de Jiwoo e deu um leve beijo, em seguida sorriu.


– Você é o anjo da minha vida, desde quando chegou eu não me senti mais sozinho, realmente estava e está valendo a pena viver quando olho para você, quando percebo que todos os dias minha força e vontade de viver é você. Jiwoo, é você aquela que me deu esperanças, quando nada mais podia me dar, eu amo você.


Os olhos de Jiwoo estavam marejados, ela sorria para as palavras e confissões de Matthew, enquanto estava em coma, por mais que tivesse humanidade, o sangue de anjo ainda estava em suas veias. Ela havia duas decisões, deixar aquele corpo mortal e voltar sem ter cumprido sua missão, se tornando novamente um anjo e tendo que voltar do zero para se tornar uma divindade. Ou ela voltaria para aquele corpo mortal e se tornaria humana. Envelheceria, morreria e se conseguisse cumprir o destino de Matthew, ao morrer, se tornaria um anjo novamente, caminhando para se tornar uma divindade.


Eu também amo você...


[1 ano depois]


– Você Kim Matthew, aceita Jeon Jiwoo como sua legítima esposa, para cuidar, amar, honrar e respeitar até que a morte os separe?


– Aceito.


– E você Jeon Jiwoo, aceita Kim Matthew como seu legítimo esposo, para cuidar, amar, honrar e respeitar até que a morte os separe?


– Aceito!


– Então eu vos declaro, marido e mulher, podem se beijar.


Ambos trocaram as alianças e se beijaram, o beijo era apaixonado, estavam felizes e pretendiam viver juntos até os dias de suas mortes.


Jiwoo não sabia, mas havia cumprido sua missão e Matthew havia conseguido sua alma gêmea. Não importa se irá demorar anos para você encontrar o amor de sua vida, algum dia um anjo da guarda irá aparecer para cuidar de você e viver feliz para sempre ao seu lado.

+

15. Oktober 2018 17:40:08 0 Bericht Einbetten 1
Das Ende

Über den Autor

Ageha Sakura >> why do you still wishing to fly? >> taekook is a cute world sope ; bwoo ; kaisoo ; markson ; hyudawn twitter: @stephy_lilian [Ficwriter]

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~