Maquina de Fotos Follow einer Story

tiotobirama brener Silva

Um pedido apresado gera um encontro oportuno para NaruKo e Hino, na abertura de um novo parque o encontro deles vai acontecer.


Fan-Fiction Anime/Manga Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#romance #Shibayuri #Hino #genderbender #gender-bender #naruko #hinata #naruto
2
4.6k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Encontro

“Por favor, venha comigo no parque amanhã” era essa frase que ecoava na mente de Hino desde vintes minutos atrás, ele havia feito, sim não era genjutsu ou um sonho ele tinha convidado Naruko para sair e ela aceitou no mesmo momento, “não, não deve ser verdade” ele ainda pensava mesmo que fosse, anos depois da declaração, anos depois de ambos terem mudado tanto, ela a heroína da guerra, aquela que fora a rejeitada agora era exaltada e ele o tímido garoto, agora até querido pelos velhos conselheiros do clã como herdeiro. Não sabe de onde tirou tanta coragem, ainda mais porque pediu no meio de todos os amigos, porque havia feito aquilo? Tentou se convencer a seguir em frente, mas sempre que via a loira mais escandalosa de Konoha era como uma chama dentro de si, havia um parque que seria inaugurado no dia seguinte e os amigos comentavam de ir então em um surto chamou Naruko. Ficou em seus devaneios até chegar em casa passou pela entrada e nem viu a irmã e o pai no jardim indo direto para o quarto e ficando lá olhando para o teto.

-Será que aconteceu alguma coisa Otou-sama – Hanabi falou olhando para o irmão atônito – será que ele está doente?

-Eu não sei nunca vi seu irmão assim – disse Hiashi olhando para o filho, ele se aproximou e balançou a mão na frente de seu rosto estalando os dedos – filho está se sentindo mal? Quer que eu chame um medico? Filho? – Hino continuava olhando para o infinito pensando no amanhã.

-Ani-chan – ela fez o mesmo que o pai – Só tem um jeito pai – Hanabi estendeu a mão e ativou o byakugan desferindo um golpe na palma da mão de Hino.

-AAAAAAAAAAAAA – gritou e levantou se sentando – HANABI, MAS QUE PORRA – falou apertando a mão pela dor.

-Você tava atônito olhando para o nada a gente tava te chamando – Hanabi falou e Hino olhou para o pai e irmã e se deitou novamente olhando para o teto – oque você tem? Febre? – Hanabi colocou a mão na testa de Hino.

-Eu chamei a Naruko pra sair – houve silencio por dois segundos.

-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE FINALMENTE ANI-CHAN - Hanabi gritou e correu em círculos no quarto, Hino puxou o travesseiro e tapou o rosto para evitar sentir ainda mais pressão.

-Eu fico feliz filho Naruko-san é uma mulher muito valorosa – Hiashi falou.

-Espera ela aceitou né? – Hanabi olhou para o irmão que assentiu com a cabeça – maravilha.

-Maravilha Hanabi? Eu to aterrorizado eu não sei oque fazer, oque dizer, eu não tenho muita experiência e se eu fizer algo errado, estiver com mau hálito ou travar como quando eu era pequeno aaaaaaaaaa – Hino falou agarrando os cabelos e se debatendo na cama.

-Filho em um encontro tudo que você tem que fazer é permanecer sério como em batalha, tem que demonstrar confiança perante os conselheiros do clã e cortejar a dama com boas palavras e uma semana depois se casar – os dois filhos olharam para o pai com expressões de estranheza.

-Foi assim com a mamãe? – Hanabi perguntou.

-Sim sua mãe... – ele olhou para os filhos – desculpa eu nunca fui a um encontro de verdade – os dois suspiraram com a fala do pai – eu vou indo acho que o conselheiro Bakuto está me chamando, mas filho se tem algo que ajuda em tudo na vida é coragem – falou saindo deixando apenas os filhos no quarto.

-E então me conta como foi? – Hanabi se ajoelhou aos pés da cama do irmão.

-Bem – suspirou fundo – eu estava voltando da casa da Kurenai-sensei e vi Naruko junto do Shikamaru, Ino, Sai, Chouji e a namorada dele da nuvem Karui, eu não me lembro bem sobre porque a gente falou, mas acho que a Ino falou pro Sai que queria ir amanhã na inauguração do novo parque aqui em Konoha, daí o Chouji falou com a Karui e eu não sei porque chamei a Naruko na frente de todo mundo – falou virando e escondendo a cara.

-Pelo menos convidou, eu estava achando que ia ter que trancar vocês dois numa sala fechada pra você tomar coragem – falou rindo.

-Hanabi é sério as outras três pessoas do sexo feminino que eu mais falo alem de você são Kurenai sensei, Shine e a Kiba e a única experiência com beijo que eu tenho foi de uma Kunoichi que eu nem lembro o nome que me beijou no meio do campo de batalha em meio às comemorações do fim da guerra – falou se virando para a irmã e se sentando com as pernas cruzadas na cama.

-Hmmmm só haja naturalmente, a Naruko é legal e ela gosta de você – Hino olhou para a irmã.

-Gosta? – ela suspirou.

-Aaaaa menino sempre tão lentos nunca entendem os nossos sinais, ela não usa mais honoríficos com ninguém só com você, quando vocês estão juntos ela sempre cola em você, esses dias encontrei com ela e sabe de quem ela me perguntou de você – Hino suspirou.

-Mas ela nunca me falou nada, nem mesmo depois da minha confissão há algum tempo – Hanabi se levantou.

-Olha não posso falar por ela, mas acho que quase perder o controle de uma biju faz as pessoas perderem um pouco a memória – falou e saiu do quarto.

-Ei não pode me ajudar com o encontro? – ele molhou com a clássica face de cachorro pidão.

-Eu tenho treze anos não sei nada de encontros, mas eu sei que você é a pessoa mais incrível que eu conheço então vai se sair bem, só vista uma roupa legal e leve um presentinho a e a Natsu-san me falou que os meninos têm que pagar as coisas – falou e saiu do quarto.

Hino caiu de novo no colchão e ficou preso em seus pensamentos, poderia dizer que teve um problema? Não tinha que ter coragem, mas não era melhor recuar e tentar em outra hora? Não, mas e se ele estragasse tudo? E se desmaia-se ou gaguejasse na frente dela, ou pior ainda e se ela o rejeitar na frente de todo mundo? Esses pensamentos rondavam a cabeça dele e em meio ao questionamento acabou pegando no sono e dormindo até a manhã do outro dia, quando acordou tomou um susto, havia combinado de se encontrar com Naruko na entrada do parque as 11:00 e acordou as 10:10, tinha cinqüenta minutos para tomar um banho se vestir, comprar um presente e ir para o parque.

Quase que usando o tele transporte do yondaime chegou ao banheiro, escovou os dentes se ensaboando, só jogou um pouco de água no cabelo, ainda de toalha teve que ir até a lavanderia pegar uma cueca, em tempo recorde voltou até o quarto se vestiu passou um perfume, acabou colocando sua roupa usual dos dias de folga, uma blusa lilás clara com uma camisa preta de malha e uma calça lilás. Saiu como um raio em direção ao centro comercial da vila, para o desespero estava tudo fechado, andou por dez minutos até encontrar uma loja de produtos de suna aberta, entrou começou a olhar tudo sem muito tempo para analisar, queria dar algo que ela gostasse, mas doque garotas gostam? Viu um pingente de lápis-lazúli com corrente de ouro achou perfeito para ela.

-OI é eu gostaria daquele pingente ali – Hino apontou o colar para a senhora que atendia.

-1200 ryo – a senhora falou de maneira seca.

-Deixa eu ver aqui – Hino pegou a carteira e viu que tinha apenas 1300, era pouco se quisesse pagar as coisas no encontro – eeeerrrr pode me dar um desconto é que é pra um encontro e eu to com pouco dinheiro agora e eu queria pagar as coisas no encontro também.

-É a garota da sua vida? – a senhora perguntou e Hino automaticamente respondeu.

-Sim – a senhora então pegou o pingente pos em uma caixinha de veludo.

-1300 com a caixa, se é garota da sua vida acho que vale 1300 – Hino olhou incrédulo, e ponderou um pouco, quem sabe se ele não comesse Naruko também, não, mas droga tinha as entradas, “droga, droga” ele pensava – hehehehehehe só estou brincando rapaz, faço pelo custo 600;

-Sério? – falou com um enorme sorriso.

-Sim você me parece ser um rapaz direito e não está mentindo pra pagar mais barato pode levar – Hino pegou o pacote.

-Aqui – pagou e apertou a mão da senhora – muito obrigado a senhora me salvou.

Hino correu ainda mais para chegar a tempo, na entrada do parque havia um relógio de ponteiros, suspirou aliviado ao ver 11:01, havia chegado primeiro pelo menos Naruko não ia achar ele um atrasado de carteirinha no encontro, estava lá por dez minutos quando viu suas amigas e companheiras de time Shine e Kiba, as duas estavam de mãos dadas e vieram até ele.

-Hino que surpresa te ver aqui tudo bem? – Kiba largou da mão da namorada e abraçou o amigo o levantando no ar.

-Bem e vocês – riu e olhou para as amigas.

-Bem a Kiba me fez vir pra cá, mas mesmo assim está tudo bem – Shine falou no seu tom calmo.

-Amor você não sai de casa como sua namorada eu tenho a obrigação de te tirar de casa – Kiba falou e deu um beijo na bochecha da namorada – e você Hino tá esperando a Hanabi? – Hino ficou um pouco constrangido.

-Não eu to esperando a Naruko – falou e Kiba estranhou.

-An? Eu tenho super audição e não consegui ouvir, fala pra fora – Hino suspirou provavelmente a miga ia fazer ele ficar ainda mais nervoso.

-Eu estou esperando a Naruko – Shine e Kiba se olharam e sorriram, Kiba agarrou os ombros de Hino.

-Desejo que tudo certo - falou e puxou a namorada para o parque - nos vemos depois Hino.

Hino não entendeu muito a atitude atípica da amiga, mas ficou feliz e voltou a esperar, mas isso começou a se tornar quase uma tortura, pois os minutos passavam e Naruko não chegava meia hora, quarenta minutos depois e nada, “droga ela deve ter desistido de vir, mas é claro quem viria comigo, a Naruko deve ter aceitado por educação ontem”.

-HINO-KUN – perdido nos pensamentos ele nem viu Naruko que quando chegou pulou e o abraçou pelas costas.

-AAAAAAA – tomou um susto e lgo depois enrubesceu um pouco quando sentiu a bochecha de Naruko tocar a sua – Olá Naruko eeerrrrr – Hino começou a travar, em sua mente trava uma batalha pra não dar errado – vVocê está linda - e estava mesmo com um short preto por baixo de uma saia laranja e uma camisa laranja listrada e uma blusa preta, os cabelos n=que normalmente são presos estavam soltos

-oobrigado – espera Naruko tinha gaguejado, não só podia ser coisa da cabeça dele – desculpe por demorar é que eu estava me arrumando para o nosso encontro – Hino parou de respirar por um momento, ela não usou passeio ou ida ao parque, ela falou encontro.

-Não tem problema, eu fico feliz que tenha vindo – os dois sorriram uma para o outro, meio envergonhados.

-Então vamos? – Naruko falou se virando para o parque.

-Hai, mas precisamos comprar os ingressos, eu não comprei ainda e... – Naruko tirou dois ingressos da bolsa de sapo que trazia.

-Comprei ontem – Hino se sentiu um pouco mal, afinal não eram os caras que pagavam? Não isso é besteira e mesmo que fosse sério Naruko compraria mesmo assim.

-Tudo bem - Hino pegou um dos ingressos e os dois entraram no parque.

O nervosismo de Hino foi embora quando começaram o encontro, tudo foi muito natural, eles foram em vários brinquedos, Naruko falava das missões sobre o dia a dia, ambos estava, aproveitando, Hino ficou digamos “assustado” no carinho bate-bate a Uzumaki parecia bem enérgica na brincadeira, Hino falou sobre como os conselheiros do clã agora o viam como um sucessor digno.

-Sabe depois de tanto tempo eu não ligo mais – Hino falou surpreendendo Naruko, ambos estavam em um banco tomando sorvete.

-Mas você sempre quis ser reconhecido – ele olhou para ela.

-E fui, os conselheiros viram “a minha coragem na guerra”, mas sabe eu decepcionaria o Neji se ficasse preso a isso, eu quero ser livre, idai ser líder de um clã é só uma opção – Hino falou olhando para o céu.

-Gostei – Naruko bateu com o ombro no braço de Hino que a olhou e riu em meio às risadas ambos pararam um pouco e ficaram se encarando, por alguns segundos.

-Eeeeeer quer ir à roda gigante? – Hino acabou quebrando o silencio.

-Sim – ambos levantaram um pouco rubros, evitando contato visual.

Na roda gigante enquanto subiam, Hino ficou um tempo admirando a Uzumaki, não sabia exatamente quando mas sempre gostou dela e agora via também como era linda, Naruko também admirava Hino discretamente admirou o Hyuuga por mesmo com seus problemas de confiança seguia evoluindo, poderia dizer que amou ver o homem que ele se tornou. Já era tarde e começava a anoitecer quando chegaram no topo da roda gigante.

-A vista daqui é incrível – a Uzumaki falou e meio automaticamente Hino disse.

-Você é Incrivel – Naruko o olhou com um brilho nos olhos, Hino estava rubro, mas devolveu o olhar, eles começaram a se aproximar, mas antes de qualquer contato houve um grande show de fogos, acabou quebrando o clima e ambos desviaram o olhar, Hino se lembrou do colar neste instante – Eu comprei pra você – tirou a caixinha e abriu.

-Hino é lindo – falou tirando o cabelo do pescoço – coloca pra mim?

-Claro – enquanto colocava o colar Hino tocou o pescoço dela, ambos se eriçaram com o toque – perfeito.

-Obrigado – Naruko disse vendo o colar.

A roda gigante terminou o ciclo e os dois desceram, caminharam em silencio em direção a saída do parque, Hino não queria ir embora, queria ter beijado ela na roda gigante, mas agora não conseguia dizer nada, foi então perto da saída que viu uma cabine de fotos.

-Vamos ali, sabe registrar tudo – Naruko olhou.

-Claro – respondeu um pouco tímida, ambos entraram na cabine.

-Coloquem moedas e esperem um pouco – a voz do sistema da cabine falou Hino pos às moedas.

-Hino eu tenho que te falar uma coisa – Naruko falou apertando a saia e olhando pra baixo.

-Pode falar – ele a olhou preocupado.

-Eu tentei falar o encontro todo, mas só consegui agora – Naruko suspirou – eu me lembro doque você disse quando o pain atacou a vila.

-Naruko – Hino não sabia como reagir.

-Eu sempre fui uma tapada pra sentimentos sabe, na época eu interpretei como um amigo dizendo que ama o outro, ou como se ama ramem sabe, mas nesse dois anos eu vi você e te observei e por muito tempo sem saber oque você sentia queria que aquela declaração fosse algo mais OQUE ERA – riu meio constrangida – sabe você sempre foi tão forte e gentil, nunca foi alguém mesquinho, desde sempre eu nunca fui um monstro pra você, eu era eu - olhou para ele – eu tenho que me desculpar por ser assim e agradecer a Kiba foi ela que me falou que você gostava der mim.

-Eu também tenho que me desculpar, eu sempre fui muito tímido pra agir, eu nem sei desde quando eu gosto de você, só me lembro de descobrir oque era duas pessoas se gostarem e saber que era com você que eu queria isso, mas eu... – ele parou quando Naruko estava a centímetros dele.

E então ela avançou e tomou os lábios dele, Hino a principio ficou surpreso, mas de maneira natura tocou a base do pesco de Naruko até a base da bochecha e aprofundou o beijo, desesperado, atrapalhado, necessário basicamente o primeiro beijo de ambos, mas ainda sim lindo perfeito e eternizado nas fotos da cabine, fotos essas que as amigas do casal acabaram vendo, Shine e Kiba riram do tempo que os amigos continuavam lá dentro, mas não fizeram nada, afinal depois de anos eles mereciam.

Sete anos depois

Quem diria que tudo começou com uma cabine de fotos, era isso que Naruko pensava enquanto olhava aquelas fotos no álbum de família, junto das fotos dos encontros seguintes, das fotos do casamento, das fotos das duas gravidezes, das fotos do filhos, estava tudo ali e tudo começou em uma cabine de fotos. Na sala encontrou o marido, Hino agora Uzumaki, brincando com os dois pequenos, Boruto o mais velho e Himawari a mais nova, ela se juntou a eles com o álbum na mão.

-Sabe a coisa que eu mais amo nesse álbum? – falou para o marido.

-Oque? – respondeu sorrindo.

-É a nossa linha do tempo – começou a mostrar as fotos – e tudo começou aqui – Hino sorriu e deu um selinho na loira.

-A melhor maquina de fotos do mundo.

25. Juli 2018 22:52:25 0 Bericht Einbetten 0
Das Ende

Über den Autor

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~