Só seu e meu Follow einer Story

aoneko_nactis Nactis Aoneko

Depois do fim das lutas, Naruto propõe mostrar um mundo novo pra Sasuke. - Desafio inkdisney


Fan-Fiction Anime/Manga Alles öffentlich. © Os personagens utilizados são propriedade do autor de Naruto, Masashi Kishimoto. Apenas apenas fiz o enredo, sem nenhum fim comercial. A capa da fic possui artes da Snow124, que eu editei.

#yaoi #naruto #sasuke #narusasu #sasunaru #fluffy #boys-love #inkdisney #Aladdin
Kurzgeschichte
22
5442 ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Estou num mundo novo com você

Notas:

Eu fiz essa fic meio no desespero porque não me vinha nenhuma ideia, mas eu queria escrever alguma coisa. Agradecimento especial então pra Liiz, mozão que eu  amo tanto, que me indicou a música e assim eu pude me obrigar a bolar alguma coisa. 


Música: Um mundo ideal - Aladdin 



Um mundo ideal,
Que alguém nos deu.
Feito pra nós (somente nós).
Só seu e meu.


Estavam sentados na beira do píer observando o pôr-do-Sol quando Sasuke iniciou o assunto. Sabia que Naruto não iria aceitar bem, então acabou deixando a tarde inteira passar sem que tivesse tido coragem pra colocar as palavras pra fora.

Observou o balançar infantil das pernas dele, içadas sobre a água, pararem abruptamente ao ouvir o que tinha a dizer.

— Posso ir junto? — Naruto arriscou perguntar após absorver a situação por alguns segundos.

Nas outras vezes havia pedido pra que ele ficasse, mas era óbvio que ele não o faria. A experiência lhe aconselhou a mudar de estratégia, mas agora não sabia mais se fora uma boa escolha. O rosto de Sasuke dizia que ele iria negar de qualquer forma. O encarava com olhos tristes, já sabia lê-los bem. Era o quê? A terceira vez que o via daquele jeito? Toda vez que havia algo pendente, alguma coisa pra resolver, sua primeira atitude era essa: ir embora.

— Eu preciso ir sozinho — Sasuke respondeu. Era difícil dizer essas palavras, mas tinha refletido muito na noite anterior quando tomara a decisão.

— Por quê? — questionou. Sabia que Sasuke diria aquilo, mesmo assim precisava de uma explicação. Estavam bem, resolveram as brigas lá no vale do fim. Não conseguia pensar em um motivo pra ele querê-lo longe.

— Eu quero aproveitar a sobriedade que você me deu pra rever o mundo. Eu passei os últimos anos com a vista escura por causa de... você sabe. Eu só queria encontrar esse mundo que você e meu irmão dizem que existe.

— E é sério que na sua cabeça faz sentido dizer pra eu não ir numa viagem pra descobrir o meu mundo? — retrucou, jogando as mãos pra cima em revolta.

— Não é o seu mundo, mas o mundo real. Olha, é confuso eu só, não sei, preciso ir sozinho. — bagunçou os cabelos, mostrando nervosismo.

— Por que você não diz logo que só quer ficar longe de mim?

— O quê? Naruto, não começa. Será possível que toda vez que eu quiser ir pra algum lugar eu tenho que ficar uma hora gritando com você?

— Não é isso, é que… — hesitou brevemente, pois não queria que aquilo virasse uma discussão — é que antes você tinha um motivo.

— E isso que eu acabei de te falar não foi um motivo, afinal?

— É um motivo pra você ir, mas não sem mim.

— E por que diabos você faz tanta questão de ir junto? Tá parecendo a Sakura falando.

Naruto franziu o cenho o máximo que conseguiu, demonstrando de forma bem clara seu descontentamento com aquela comparação.

— Não olha assim pra mim, eu não quero brigar — Sasuke acabou dizendo.

— Eu também não quero, mas perto de você é difícil — resmungou.

— Tá bom, então pelo menos responde minha pergunta — falou revirando os olhos. Naruto podia ser muito convincente quando queria. Ainda mais porque ele estava com a razão, não tinha um bom motivo pra ter que ir sozinho na viagem.

— Sei lá, eu também tou precisando de férias — comentou sem saber ao certo o que dizer. Não era como se eu pudesse ser honesto sem deixar a conversa estranha. Não tinha certeza de que era uma coisa normal de melhores amigos a necessidade que possuía de ter Sasuke por perto.

— Não são férias, Dobe.

— Claro que são. Você quer viajar por aí pra conhecer coisas novas, esquecer os problemas e voltar novo em folha pra seguir a vida. Esse é o significado exato de férias.

— Eu não tenho data certa pra voltar.

Claro que não. Pensou.

— Mas vai voltar, não vai? — Naruto questionou com seu tom de manha profissional.

— Vou. — suspirou antes de responder. Mesmo se fosse sua intenção, não diria pra Naruto que nunca mais voltaria pra Konoha.

— Então quer dizer que eu posso ir junto? — perguntou novamente, sorrindo. O brilho de esperança nos seus olhos, desarmando de vez as negativas de Sasuke.

— Você é insuportável.

— Ah! — deixou escapar um grito enquanto comemorava com uma dancinha. — Pra onde vamos?

— Eu não sei ao certo — respondeu desanimado. — Não tinha pensado nisso ainda.

— Se você aceitar, eu posso bolar um roteiro pra te levar nos lugares mais legais que conheci na minha viagem com o Ero-sennin.

— Não era bem isso que eu tinha em mente.

— E o que era? Sair andando sem rumo parando de beco em beco pra lamentar as tristezas da vida? Vamos lá, eu sou o motivo dessa viagem acontecer, me deixa te guiar.

Sasuke assentiu sem dizer nada. Ainda não tinha certeza de que era uma boa escolha sair em viagem com Naruto, mas havia ficado sem a opção de negar.

No fundo sabia que era exatamente como ele sugeriu, iria sair da vila e lamentar por meses a solidão, remoendo o passado, sem cumprir sua tarefa de redescobrir o mundo.

Combinaram de se encontrar três dias depois no portão de Konoha. Sakura e Kakashi foram até lá com eles pra se despedir, deixando uma série de expectativas com os dois.

Fazia tempo que não via Naruto tão agitado. Era como se ele tivesse voltado a ser o garotinho de doze anos saindo em sua primeira missão pela vila. Com um sorriso que rasgava sua face, corria de um lado para o outro, apontando cada mísero detalhe na vegetação pela estrada (como se já não tivesse visto tudo aquilo cem vezes).

Seu esforço para tornar aquilo especial podia ser percebido por qualquer um que se aproximasse.

— Você vai correr em círculos o caminho todo? — comentou.

— Eu tou tão animado que acho que se eu não correr, eu vou acabar explodindo! — respondeu, voltando a caminhar mais perto de Sasuke. — Tava pensando da gente fazer uma parada no próximo vilarejo. Uma vez eu tava com o Yamato-taichou numa missão e ele fez a gente parar num onsen que era incrível. Pode ser um bom lugar pra começar.

— Heh, a gente mal começou e você já quer descansar?

— A gente tá de férias, Sasuke! Tudo aqui é pra descansar.

— Tá bom, criança. — respondeu zombando e recebendo uma careta de Naruto em retorno.

Caminharam lentamente lado a lado, realmente sem pressa de chegar a lugar nenhum. Todo o percurso era parte da viagem, cada comentário trivial, cada inseto que passava por eles, todo detalhe era apreciado e parecia encantador.

Já era noite quando chegaram no vilarejo que Naruto mencionara. Foram até a pousada que dava acesso ao tão elogiado onsen, pra comerem algo e se instalar no local, antes de conhecerem o resto do lugar.

Como sempre, Naruto se comportou como se nunca tivesse visto comida na vida no restaurante da pousada, servindo-se de muito mais do que cabia em sua boca.

Sasuke se sentia leve como há muito não lembrava que era capaz. As graças do melhor amigo mantinham seu coração constantemente aquecido. Era como estar em casa finalmente, mesmo no meio de uma viagem. Não havia nada pra se preocupar nem ninguém atrás deles cobrando o que quer que fosse.

Dormiram logo depois de comer, o que os deu energia para acordarem cedo no dia seguinte. A ansiedade consumindo Naruto de tal forma, que ele sequer pôde esperar que Sasuke acordasse antes de cutucá-lo pra ir conhecer as termas de uma vez.

— Tá vendo, não disse que o lugar era incrível! — disse assim que entraram na área com as águas termais.

O lugar era realmente deslumbrante. O vapor que subia da água deixava o local com uma aura serena e um tanto mística. As lagoas eram rodeadas por um pequeno tablado de madeira, para que pudessem pisar descalços sem ter problemas. Para além da madeira havia pedras e vegetação ornamental, que seguia em trilha até o restante das acomodações em arquitetura tradicional da pousada.

Como Naruto havia reservado um quarto com acesso a uma piscina natural térmica, não tinha pessoas ali além deles, deixando Sasuke mais à vontade.

— Ok, você acertou no nosso primeiro destino.

— Você ainda não viu nada. Essa vai ser a melhor viagem de férias da sua vida.

— Não vai ser uma tarefa difícil, considerando que essa é a única viagem de férias que eu já fiz na vida.

— Bah, não estraga o momento, seu ranzinza — reclamou, jogando água no rosto de Sasuke com as mãos.

— Urgh, não acredito que você fez isso, idiota! Tá quente! — retrucou, jogando água em Naruto também.

Em poucos minutos os dois iniciaram uma guerra de água. Qualquer um que os visse pensaria que eram dois garotos de dez anos dentro daquela piscina. Suas vozes exaltadas entrecortadas por acessos de riso podiam ser ouvidas à distância.

Sasuke já tinha se pegado pensando uma ou duas vezes durante o percurso no quão certa fora a decisão de permitir que Naruto o acompanhasse, mas naquele momento teve certeza. Jamais em toda sua vida tinha experimentado as sensações que o amigo estava lhe proporcionando. Estava alegre como nunca antes. Se sua vida acabasse naquele instante, sentiria que teria valido a pena. Toda a dor que havia sentido por todos os anos que passara era completamente insignificante diante dos olhos azuis brilhantes acompanhados da gargalhada escandalosa que recebia de presente, sem ter feito nada pra merecer.

Era como estar em um sonho.

Ficaram no onsen por mais um dia inteiro, antes de enjoar e decidir seguir viagem. Dessa vez, Naruto os guiou para um vilarejo mais adiante, que tinha conhecido quando saiu pra treinar com Jiraiya.

Seguiam durante todo o tempo a pé, a fim de aproveitarem mais o tempo e a companhia um do outro. Caminhavam sem nenhuma pressa, colocando em dia todos os acontecimentos dos últimos anos, como melhores amigos realmente deveriam fazer.

Essa era outra das coisas que deixava Sasuke confuso às vezes sobre Naruto. A forma como ele sempre enchia o peito pra falar o quanto eles eram super melhores amigos, sendo que jamais tiveram uma conversa de verdade. Toda a relação deles tinha sido construída na base de entrelinhas. Nem sabia dizer como conseguia entender desde sempre as intenções de Naruto por trás das provocações de criança, de modo que também não era capaz de dizer quando ou como ele o fizera. De qualquer forma, não havia mais espaço pra esse tipo de jogo na relação deles.

Naruto havia passado os últimos anos gritando aos quatro ventos que Sasuke era a pessoa mais importante que ele tinha. Os dois confessaram tudo o que pensavam um do outro no final da luta no Vale do Fim. Nessas alturas, tentar fingir que não se importavam seria ridículo. Tinham que encontrar outro jeito de fazer essa relação funcionar e esse tempo que estavam passando juntos era ideal pra isso.

Naruto fazia muitas perguntas, principalmente porque se não o fizesse, passaria a maior parte do tempo falando sozinho (não que Sasuke não estivesse prestando atenção, ele apenas era silencioso). A maior parte das perguntas eram sobre coisas triviais, lugares que ele tinha ido, comidas estranhas que tinha provado, o que ele gostava de fazer quando não estava planejando dominar o mundo. Só queria conhecê-lo melhor, tornar-se dele íntimo outra vez. Adorava sua a companhia mais do que a de qualquer outra pessoa nesse mundo e por isso era inadmissível que alguém o conhecesse mais.

Tiveram que montar acampamento uma vez antes de conseguir avistar a pequena vila no horizonte. Ainda assim, só se aproximaram de fato do lugar quando já era noite.

Sasuke pôde ver Naruto quase ter um ataque cardíaco de tanta felicidade quando, com o baixar do Sol, a cidade começou a acender uma tonelada de luzes, indicando de vez que estavam vivendo um conto de fadas.

— Eu-não-acredito! — ele disse pausadamente, dando ênfase nas palavras.

— Nem eu tou acreditando dessa vez — foi obrigado a concordar, com um pequeno sorriso nos lábios.

Aceleraram os passos pra chegar mais perto do lindo festival montado na vila. Naruto brilhando mais do que as lanternas de tanta excitação. Tudo ali era perfeito.

Ao se aproximarem perceberam que o tema da comemoração era o término da guerra mundial ninja. As luminárias coloridas carregavam dizeres de paz, prosperidade, esperança, futuro e vitória, transmitindo tais sentimentos àqueles que se aproximavam.

Pela terceira vez desde que deixaram Konoha, Naruto assumiu um ar infantil e animado. Sasuke podia ver como ele se segurava pra não correr de barraca em barraca pra conhecer cada centímetro de atração disponível no lugar. Mesmo assim, esse autocontrole não foi o bastante para impedi-lo de agarrar seu braço e o arrastar na direção da festa.

Pra Sasuke, aquele tipo de reação era totalmente nova. Dificilmente visitava lugares assim quando estava com viagem com o time taka e mesmo se acabasse encontrando um por acidente, sua atitude lógica seria desviar o caminho.

Já Naruto, pelo jeito, estava familiarizado com comemorações dessa espécie, pois andava enumerando em voz alta suas barracas favoritas.

— Você quer ver as danças, ir na parte de brincadeiras ou na de comida? Todas são incríveis, então vou te deixar escolher a ordem — ele dizia caminhando à frente, ainda com a mão segura em seu braço.

Olhou em volta sem saber o que responder. Queria evitar deixar todas as decisões nas mãos do companheiro, como se não tivesse interessado, mas tinha tanta informação ao redor que precisaria de pelo menos dez minutos pensando pra decidir o que fazer.

— Eu nunca participei de um festival, tudo parece tão, brilhante, barulhento…

— Ah, não. Você não vai me dizer que tá odiando esse lugar mágico, né?

— Não, claro que não, é o contrário — afirmou sem jeito — tudo parece tão incrível que eu nem sei o que escolher.

— Quer saber? Primeiro a gente tem que arrumar umas roupas bonitas, porque essa capa de viagem tá estragando a paisagem. Depois a gente compra um montão de lámen e come perto de onde estiver o pessoal das danças. Aí a gente volta pra brincar de pegar peixinhos, comprar umas máscaras bonitas e lembrancinhas pra levar pro pessoal. É isso!

— Não quero pegar peixes, o que a gente vai fazer com isso depois? — comentou seguindo Naruto, que parecia ter avistado algum de seus objetivos, pois tinha recomeçado a andar mais rapidamente.

— Balões, então? Adoro balões.

Naruto o guiou até uma barraca com algumas opções de yukatas à mostra, iniciando uma longa discussão sobre qual roupa escolher. Depois de vários “não vou andar com você vestido assim do meu lado” contra “é um festival, não um enterro, vê se veste alguma coisa alegre”, os dois conseguiram chegar num semi-acordo.

Sasuke demorou um pouco mais que Naruto para deixar o quarto do hotel onde se alojaram para poderem se trocar e guardar as coisas da viagem, pois se sentia estranho dentro do kimono leve e florido que o amigo escolhera.

Estava nervoso e um tanto acanhado, pois a situação toda fazia aquilo parecer um encontro. Encarou-se no espelho alguns minutos antes de sair de vez do quarto, se convencendo de que não era nada demais, era só mais um passeio com seu melhor amigo, como já vinha fazendo desde que saíra da vila.

— Caramba, você demorou um século! Pensei que fosse sair desse quarto maquiado como uma gueixa hahaha!

— Cala a boca — retrucou fingindo estar emburrado, o frio em sua barriga tornando-se maior ao constatar o quão incrivelmente bonito Naruto havia ficado no yukata azul-claro.

Foram lado a lado aproveitar a festa. Como prometido, Naruto passou em todas as barracas (exceto a de pescaria), ao ponto que ao final da noite não havia mais espaço em seus corpo para pendurarem adornos comemorativos. Acabaram perdendo a noção e se empolgando nas barracas de jogos, competindo em tantas atividades que sequer sabiam o que fazer com os brindes que ganharam.

Por fim, cansados, escolheram uma encosta com grama na lateral de um palco com apresentações de dança de tempos em tempos para se sentar um pouco. O ambiente era tranquilo e havia alguns casais em volta aproveitando a vista do céu noturno. Sasuke, levado pelo clima do lugar, acabou refletindo um pouco mais sobre sua relação com Naruto, decidindo puxar assunto dessa vez.

— Usuratonkachi — chamou sem olhar pra ele.

— Eu.

— Obrigado.

— Hã? Pelo quê? A gente tá junto, eu tou me divertindo também.

— Não tou falando de hoje, tou falando de tudo. Por, sabe, você ter ficado perto mesmo comigo tentando te afastar.

— É o que amigos fazem. — respondeu após uma pausa, um tanto surpreso pelo comentário.

— Não, não é. — retrucou olhando-o nos olhos pela primeira vez na noite. Vinha evitando olhar diretamente pra ele, pois cada vez que o fazia, conseguia menos manter o controle de suas reações. Não havia sido diferente nesse momento. Ficara alguns segundos (ou seria minutos? Nunca conseguia dizer) preso no azul daquelas íris sinceras. Não eram de uma cor que se podia encontrar no céu ou no mar, era algo só dele, um brilho especial que acelerava seu peito e lhe dava uma vontade física de se atirar ali e se perder pra sempre.

Naruto ficou confuso sobre o que responder. Eram amigos, então as coisas que fazia por ele, eram coisas de amigos. Não havia motivo pra questionamentos, ainda mais acompanhados de um olhar tão incisivo.

— Eu nunca sei o que você quer dizer com essas respostas — comentou por fim.

— Às vezes você não faz sentido pra mim também. Eu não sei, talvez seja culpa minha.

— Eu tou entendendo menos ainda agora. Do que a gente tá falando? — Naruto perguntou.

— O que eu tou tentando dizer é que você faz eu me sentir especial. Nessa viagem mesmo, eu tive que atualizar minha definição de “perfeito” de hora em hora, porque você sempre aparecia com algo mais. De repente você até faz isso com todos os seus amigos, eu não sei, mas pra mim parece que é uma coisa maior.

— Como assim “maior”?

— Eu não sei… a gente? — respondeu de forma vaga. Já tinha decidido que iria resolver essa tensão estranha que rodeava os dois há anos, mas era mais difícil pôr em prática do que tinha previsto.

— Você quer dizer melhores amigos? — perguntou já sabendo a resposta. No fundo sempre soube, mas admitir era complicado.

— O que diabos quer dizer isso, Naruto? Olha pra mim, me responda sinceramente, eu faço você se sentir como meu melhor amigo? Não teve nenhuma hora que você pensou “poxa, eu acho que estou ultrapassando uns cem limites da amizade fazendo isso”?

— Eu não acho que ultrapassei nenhum limite.

— Nenhum? — questionou sério, recebendo um gesto de afirmação como resposta — Tá bom então. Você tem uma ideia estranha de amizade e eu tou fazendo papel de bobo criando expectativas.

— Expectativas de que? Nossa, essa é a conversa mais confusa que eu já tive na vida, eu não tou entendendo literalmente nada.

— Desisto desse jogo. Eu não sei se você é lento ou se eu sou uma possibilidade tão distante que você nem considera. O que seria bizarro levando em conta o jeito como você age comigo. Enfim, eu quero…

— Como assim, lento? — Naruto o interrompeu — Agora você vai querer me xingar por alguma coisa que eu nem sei do que se trata?

— Eu não tou te xingando. Olha, eu só queria saber se eu faço você se sentir tão especial quanto você me faz. Porque é sério, quando eu tou com você tudo é diferente. Eu posso passar mil vezes no mesmo lugar e achar ele um tédio todas as mil, que se eu for lá com você vai parecer o melhor lugar do mundo. A gente tá fora de Konoha não tem quatro dias direito e eu já sinto como se tudo fosse novo. Quando você tá por perto eu não penso no passado, não fico imaginando tudo o que eu posso fazer de ruim e todas as besteiras que costumam encher minha cabeça. Eu só consigo ver você, pensar em você, sentir e aproveitar sua presença de todas as formas possíveis.

Naruto abriu e fechou a boca algumas vezes sem conseguir organizar as palavras, mas foi tranquilizando-se conforme absorvia o que Sasuke disse.

— É claro que eu me sinto assim. Eu fico aliviado, porque muitas pessoas já me pediram pra explicar o que me fazia insistir tanto em você e eu não conseguia fazer eles entenderem a dimensão, mas aí você vem e descreve exatamente como é. É uma coisa que a gente só sente, não diz. Não existe palavras, porque é único. Você sempre foi assim pra mim. Não importava se eu tivesse cem amigos em volta, se você não estava lá, então nada fazia sentido. Quando você estava, mesmo que o mundo todo fosse feito de dor, eu não ficava mal, porque eu só conseguia sentir você.

— Deus, Naruto, e por que enfiou na cabeça que isso era amizade? — perguntou sorrindo, sem se importar de fato com uma resposta.

— Eu não sabia do que chamar.

— É, eu também não sei.

— Er, será que a gente se ama? É estranho isso, né?

— Não, argh, que cliché. — Ia completar a frase dizendo que essa coisa de coração acelerado e pensamento fixo era ridícula, mas percebeu que seu próprio peito estava a ponto de explodir, então desistiu.

Os dois ficaram um pouco em silêncio, tentando ainda encontrar uma resposta alternativa pro óbvio.

Naruto deitou a cabeça no ombro de Sasuke aos poucos, sem conseguir conter a vontade de tocá-lo.

— Eu não sei porque a gente tem que encontrar a resposta de alguma coisa que existe. A gente já disse que o que sente é uma coisa só minha e sua, não tem como alguém ter criado um nome pra isso.

— Considerando que as sensações que a gente compartilha quando tá junto ninguém pode entender ou sentir igual, acho que você tem razão. — Sasuke passou a mão sobre o ombro dele, trazendo-o mais pra perto.

— Eu não quero mais voltar. Tá perfeito aqui. — Sasuke comentou depois de um tempo.

— A gente tá só começando. E mesmo que a gente volte, não vai ser igual. Quando a gente tá junto, é um mundo novo. Só seu e meu.

Sasuke sorriu, afundando um pouco o rosto no topo da cabeça de Naruto, sentindo o cheiro dele e aproveitando a sensação de redescobrir a vida.


***



Legendinha pras palavras em japonês que eu usei porque eu tenho horror de termo estrangeiro sem explicação:


Dobe: Perdedor.

Ero-sennin: Eremita tarado. 

Matsuri: Festivais típicos no Japão, geralmente comemoraram a passagem de alguma estação do ano ou eventos importantes.

Onsen: Casa de banho com termas naturais.

Taichou: Capitão.

Usuratonkachi: É uma palavra formada pela união de dois insultos. Algo próximo de “idiota tapado”, coisa assim.

Yukata: Kimono de verão muito usado em festivais. 

30. Mai 2018 04:10:48 9 Bericht Einbetten 17
Das Ende

Über den Autor

Nactis Aoneko Chato; Transativista; Cosplayer; Artista; Ficwriter; Viciado em SasuNaru; Viciado em Promptis; Pai dos menininhos Prompto e Sasuke. Casado com Loki de Asgard.

Kommentiere etwas

Post!
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá! Você desenvolveu muito bem a relação dos personagens, deixando ambos bem canon durante toda a historia e esse final alternativo da partida do Sasuke certamente é o que toda fã de SNS queria que realmente acontecesse no anime, hahaha. Tudo ficou muito fluffy e a descoberta de sentimentos de ambas as partes foi muito gostosa de acompanhar, além de você mostrar a perspectiva que o Sasuke está tendo do mundo ao lado do Naruto e como a simples presença dele na viagem muda muita coisa, isso casou super bem com a musica que você escolheu. O Naruto fazendo Narutice no festival e dando uma de mal entendido na hora que o Sasuke joga todo um farol de sinalização pra dizer que ta apaixonado me fez rir e vomitar arco-iris, essa parte foi hilaria e divertida. A empolgação do Naruto durante todo o festival - que foi muito bem ambientalizado, inclusive - também foi muito fofa. A história está bem simples e sem nenhum problema grande a ser resolvido, mas foi gostosa de ler. Você conseguiu desenvolver a historia de acordo com o desafio e ela está muito fofa, parabéns. <3
23. Juni 2018 11:52:49
KL Kitsune Lyra
Ai eu To apaixonada *----* gente mas diz se não é o final de Naruto que todos nós merecemos? Ao invés do kishimoto ter dado o final pra Glória Perez escrever, podia ter dado pra vc! Eu fico apaixonada por esse universo só deles, essa aura linda de sentimentos fofos e intensos que os dois compartilham, e o Sasuke como sempre pegando as coisas antes do Naru, aonde que isso é só amizade gente? Naruto disposto a desistir de todos os sonhos pra salvar o sasuke, aiai. E esse ser iluminado, anjo, lindo e brilhante que é esse Naruto? Aí eu vou morrer de fofuraaaaaaa
20. Juni 2018 20:31:46
Amira Chiwa Amira Chiwa
Amei essa fluffy, só uma SN para se encaixar nessa música
19. Juni 2018 21:38:57
Alicia McAlister Alicia McAlister
Caralho eu tô muito triste pq ESSE ERA O FINAL DE NARUTO QUE EU MERECIA KISHIMOTO SEU FODIDO, DEIXA O NAT ESCREVER O MANGÁ NO SEU LUGAR! kaoskosksosksosksoa aí mano, sério, eu tô muito sensível depois de ler isso quando a gente pensa que isso era o que os bebês mereciam mas ao invés disso foram enfiados em relacionamentos fracassados e os caralho ;-; mas tá * respira fundo * a história ficou linda! Eu ri e chorei ao mesmo tempo lendo ela inteira, sério, você escreve muito bem, muito bem mesmo, mas isso eu sempre desconfiei mesmo. E eles conversando sobre os sentimentos deles é tão canon que dói! Por que é assim mesmo, e eles deviam ter tido uma conversa assim mesmo, amizade de c* é r*l*a e pau no c* do Kishimoto! #ForaKishimoto #Nat2k18
19. Juni 2018 14:28:06
HikariNoHime Writer HikariNoHime Writer
EU TÔ NO CHÃO MEU BRASIL! Que coisa mais fofa! Eu amei, amei, amei, amei mesmo! Muito! Pessoa, como você conseguiu escrever tanto amor em tão poucas palavras? Eu amei tudo aqui. Principalmente o jeito tapado do Naru e o Sasuke confuso e encabulado. MUUUUUUITO LINDOOOOO! Obrigada por ter escrito essa maravilha ♥ Beijinhos de Chocolate ♥
19. Juni 2018 07:16:14
Thammi RB Thammi RB
Olá! Que história maravilhosa essa que vc criou! E combinou perfeitamente com a música o que é ainda mais perfeito *-* Depois de uma temporada inteira de angs e muita depre, lê algo assim é muito bom. Toda a trama combinou perfeitamente com a música, SasuNaru encaixou perfeitamente. Quem melhor para mostrar para o Sasuke que o mundo é lindo e maravilhoso que não o nosso raio de sol Uzumaki Naruto? Esses dois são maravilhosos demais. Obrigada por isso^^
10. Juni 2018 10:03:16
Karol  Karambola Karol Karambola
EU AINDA TO PASMA QUE TU ESCREVEU UMA FLUFY LINDA DESSAS E NÃO ME AVISOU TEU FUDIDO. Eu já disse o quanto eu amo a sua escrita? Porque eu amo. O Naruto tá muito Canon, mano, chega da gosta de ler algo assim. Eu amei o Sasuke confuso se era ou não um encontro, adorei a essência infantil do Naruto que você aplicou de forma sublime. Você deu vida ao meu final perfeito, que é os dois saindo juntos na jornada de redenção do Sasuke. Eu amei isso demais, muito, muito mesmo. Ela tá na dose certinha de romantismo, você manteve a dinâmica, as provocações e tá tudo muito lindo. Fazia muito tempo que eu não Lia nada no UN escrito tão bem. Eu amo como as coisas que você e a Liiz escrevem mantém uma personalidade tão verossímil com a que o Kishimoto criou. Tá muito delícia, da vontade de guardar num potinho e proteger do mundo. Amei demais ❤️❤️❤️
1. Juni 2018 22:51:48
Raylanny Alves Raylanny Alves
Mds, que SNS fofa aaaaaaaaaaaaaaaa ♥ amei ♥
31. Mai 2018 20:06:33
Liiz Lestrange Liiz Lestrange
Para de postar fanfic e não me avisar, mano, pq vc tá me privando de ler fluffy sasunaru? Vc não me ama???? Ai, mano, que fofinhos meus bebês, eu tô muito soft. É isso aí, Sasuke, esmurra essa poc pra fora do armário, melhor amigo é o cacete. Mano, eu ri muito, achei muito fofinho e tudo, tô devastada de amor. Como eu queria que o Naruto fosse junto com o Sasuke, Jesus eu vou chorar. Eu não consigo sobreviver à ideia dos dois abraçadinhos assim, eu vou explodir de tanto amor. "não tende um momento que vc pensou "poxa, acho que tô ultrapassando uns cem limites da amizade fazendo isso"?" eu literalmente morri. O Sasuke sou eu. Amei, que lindos meus bebês, eu quero entrar na fanfic só pra apertar eles I pouquinho.
31. Mai 2018 10:51:56
~