Repartição dos Gatos Follow einer Story

tiotobirama brener Silva

Em uma pacata cidade do interior de São Paulo um politico louco tem uma ideia ainda mais louca para ganhar votos, um concurso para escolher o funcionário publico mais gato da Cidade, louco não é? Loucura será a realidade dessa cidade alvoroçada pelo concurso, quem será o vencedor?


Fan-Fiction Anime/Manga Alles öffentlich.

#hanabi #hinata #Kabuto #orochimaru #ChouKarui #comedia #konohana #shikatema #sasusaku #naruhina #crack-fic #crackfic #sasuke #naruto
6
4.9k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Jeden Sonntag
Lesezeit
AA Teilen

O Concurso

Fala Pessoal, to repostando essa fic linda que eu escrevo com a maravilhosa Tia Tatu, ela foi postada a algum tempo no site que não devemos mencionar o nome e agora está sendo repostada aqui, eu a Tia Tatu esperamos que todos vocês gostem, fizemos essa fic baseada na insanidade da politica brasileira.

_________________________________________________________________________________________




Konoha Interior de São Paulo

Ah, a doce e bela Konoha uma cidadezinha linda do interior paulista, conhecida por sua agricultura e pelas belas cerejeiras que enfeitam a avenida principal, lar da melhor culinária do interior e lar de grande Tobirama, o Salafrario, mestre do sertanejo, uma cidadezinha de pouco mais de cem mil habitantes, fundada por Senju Hashirama imigrante japonês que veio a Brasil para recomeçar a vida e acabou fundando essa maravilhosa cidade conhecida também por ter uma das maiores concentrações de japoneses no Brasil, sendo referencia na culinária nipônica, Konoha é muito boa, mas como toda cidade tem seus problemas, a gang Akatsuki comandada pelo jovem de cabelos laranja apenas conhecido como pain, o nobre delegado Fugaku pena para coibir as ações dos baderneiros, mas Konoha também tem muita gente boa, os Hyuuga, por exemplo, a família mais rica da cidade empregam e criam oportunidades para muitos habitantes da cidade, ou os Uzumaki responsáveis pelas melhores comidas da região, os Sarutobi a família que colocou Konoha no mapa da produção do melhor tabaco da America latina, tem tanta gente boa que eu ficaria aqui até o próximo capitulo escrevendo e descrevendo os bons cidadãos da cidade, mas não é neles que temos que por nossa atenção agora é em uma casa grande cheia de janelas, as paredes azuis com marcas do tempo e o clima tenebroso de casa mal assombrada, era um antigo posto de detenção que o proprietário comprou por causa do preço baixo, mas a alguns dizem que o proprietário faz experiências tenebrosas com pessoas, bom isso parece coisa de quem lê manga demais , mas a casa em muito lembrava um covil o clima tenso e o ar pesado era capaz de dar arrepios até em uma raposa gigante, você deve estar pensando “Hmmmm é o esconderijo dos delinquentes”, não, “É o lar de bruxas fugindo da inquisição” não, esse lugar é o lar da mais pútrida corja desse pais lar de um homem sem escrúpulos que faria tudo pela ganância e pelo poder, lar de um político, mais precisamente do recém eleito vereador da cidade o senhor Orochimaru.

Dentro da cidade não havia cobra mais peçonhenta que se fazia de boa pessoa, como qualquer outro político, o vereador estava sentando em seu escritório tomando um suco de laranja pra relaxar, pensando em qual seria seus próximos movimentos para angariar mais votos, porque é claro queria ser prefeito da cidade nas próximas eleições e quem sabe daqui a alguns anos até presidente dessa bodega, mas nenhuma idéia vinha a sua mente o deixando frustrado, como angariar votos, seus eleitores tinham sido em sua grande maioria os homens da cidade, então para angariar votos teria que conquistar as mulheres da cidade, mas como fazer isso? Ele pensava olhando a foto do único ser que já amou alem de si mesmo uma cobra branca. Ele ainda estava frustrado quando caiu na cama exausto por toda a frustração, mas mal ele sabia que era isso que precisava.

Orochimaru se via em um enorme campo aberto repleto de cobras brancas, ele se deitava e brincava com sua amigas, foi então que de um amontoado de cobras um belo rapaz surgiu de cabelos negros e olhos igualmente escuros viu o jovem se virar, era Uchiha Sasuke o rapaz que era responsável pelo gabinete do secretario de segurança, depois viu inúmeros outros jovens surgindo de entre as cobras, todos nus, ele já estava feliz com o sonho, mas quando viu o jovem Naruto filho de Uzumaki Kushina a melhor cozinheira da cidade e também funcionário da prefeitura andar sobre um corredor aberto pelas cobras com as mesma tirando fotos deles a idéia veio a sua mente, derrepente viu todos os belos jovens desfilarem entre as cobras, Sasuke, Shikamaru o assistente do prefeito, Konohamaru o herdeiro Sarutobi, o orgulho da cidade o lutador de MMA Rock Lee e muitos outro jovens garbosos da cidade o vereador teve uma idéia para atrair os votos da mulheres e é claro ver os belos corpos dos jovens ao vivo, então em um pulo o homem acordou e foi até seu notebook, ele precisava por a idéia em pratica precisava daquilo para chegar onde queria.

No dia seguinte um jovem de cabelos brancos e óculos chegava para trabalhar na câmara dos vereadores da cidade o jovem era quase que um emulação de seu chefe, com uma única diferença era que este tinha um pouco de escrúpulos, Kabuto era seu nome e chegava para trabalhar no gabinete do dito vereador acima, mas para sua surpresa não encontrou o chefe em sua mesa na verdade achou estranho um homem que trabalhava tanto para sua carreira ter se atrasado, mas ele era um político então atraso estava no DNA, o jovem se pos a trabalhar, só que depois de horas e nada do vereador o homem decidiu ir até a residência do mesmo ver se a cobra não tinha morrido, chegou até o lugar e arrepiou assim que entrou, nunca se acostumaria com a residência do chefe, ele entrou pela sala e subiu a escada rumo ao primeiro andar da casa, se dirigiu ao escritório depois de não achar o chefe no quarto, quando se aproximou da porta ouviu o homem teclar freneticamente no notebook o vereador volta e meia soltava risos e até gemidos de prazer (não me julguem eu acho que o Orochimaru é capaz de coisas assim), “será que estava com alguém?” o jovem Kabuto pensava hesitante em abrir a porta, mas mesmo assim a abriu a curiosidade foi maior, mas se surpreendeu quando viu o chefe sentado de cócoras no chão digitando algo no notebook, ele se aproximou lentamente.

-Chefe? – o homem se virou para o jovem.

-Kabuto meu fiel escudeiro bom dia – ele falou mostrando as olheiras - oque faz aqui?

-O senhor não veio trabalhar vim ver se estava bem – o jovem falou estranhando o jeito do vereador – oque o senhor está digitando ai?

-Kabuto isso vai nos dar a passagem para votos das mulheres - ele falou se levantando com o notebook na mão.

-E oque é senhor? – Kabuto parecia confuso.

-Uma lei que me dará notoriedade e respeito entre as mulheres – Orochimaru falava orgulhoso.

-Oque essa lei fará? Mais direitos para elas? - o vereador riu.

-Não nada disso é algo muito maior e melhor, no vamos fazer um concurso de beleza anual para descobrir quem é o funcionário publico mais gatinho – Orochimaru falou deixando Kabuto incrédulo.

-NANIIIIIIIII? - Kabuto não sabia se ria ou chorava diante daquele verdadeiro absurdo, mas o que mais lhe deixava atônito era o fato de ter adorado a ideia. - G-gente como o Sasuke, o filho dos Uzumaki e o dos Sarutobi… Desfilando… - só de imaginar a cena dos rapazes bem afeiçoados em um desfile em trajes de banho, sentiu a temperatura subir,com a boca entreaberta, escorrendo um fio de saliva, se abanando com a própria mão enquanto sangue escorria de seu nariz. Ele estava literalmente com água na boca. Satisfeito com a reação de seu funcionário, Orochimaru deu sua risada maquiavélica, mas logo olhou torto para Kabuto, irritado ao vê-lo ainda imaginando os rapazes em pouca roupa.

— Não está ouvindo minha risada? Cadê o estrondo do trovão e o toque do órgão? - rapidamente o acessor correu para fechar as cortinas e ir para a mesa de som que ali havia,ainda escutando as reclamações. - Como eu posso dar minha risada maquiavélica sem o estrondo de um trovão? Isso não é nada elegante!

— Pode continuar, chefe! - ao ver o dedão positivo de Kabuto, voltou à sua risada maquiavélica e exagerada, digna de filme de terror.

— Eu verei seus corpos seminu! MUAHAHAHA! - comemorou enquanto o órgão tocava, mas então seu funcionário teve uma dúvida.

— Mas, chefe, como a gente faz eles participarem? - ainda não havia pensado nisso, ninguém participaria de algo tão sem noção sem ganhar algo em troca, aliás, se era um concurso, precisava ter um prêmio, não era mesmo? Por isso pensou, pensou, até estalar os dedos, com Kabuto retirando o chapéu de um abajur ligado, o segurando atrás do vereador, indicando que ele havia tido uma ideia.

— Uma semana de férias com tudo pago no Cafofo da Mei! - o Cafofo da Mei, o puteiro mais caro e com as melhores putas da cidade. Kabuto podia sentir o cheiro do couro e do champanhe francês só de imaginar o local, era óbvio que os participantes se estapeariam pelo prêmio principal e só de imaginá-los se engalfinhando, ainda nos trajes de banho, voltou a ter água na boca e a ter sangue escorrendo pelo nariz. - Pronto, vários funcionários gatíssimos, importados diretamente da Grécia de tanto que parecem deuses, desfilando graciosos para nós em troca de uma semana no quengaral da cidade! - antes de voltar à sua gargalhada do mal, o barulho de um bujão de gás sendo posto no chão o fez olhar para a porta.

— Olha o gás! - quem era aquele homem e como ele havia entrado ali?

— Mas quem diabos é você? - Kabuto se aproximou, falando baixo ao seu lado.

— É ele, Zabuza, o entregador de gás oculto! - o entregador de gás oculto? Antes que pudesse olhar novamente, o rapaz já havia sumido de suas vistas, sendo visto pela janela, já contando a novidade para os cidadãos de Konoha. - Senhor, ele está espalhando nossos planos… - diferente do esperado, Orochimaru olhou satisfeito de sua janela, já recebendo os aplausos de várias mulheres, se curvando em agradecimento.

— VOCÊ HONRA O NOSSO VOTO, O MELHOR VEREADOR QUE KONOHA JÁ TEVE! - tudo saiu como o planejado, por isso sorriu satisfeito.

— Eu, vereador Orochimaru, garanto que com meu projeto de lei, Konoha será a cidade com o maior Sex Appeal do Brasil!

A notícia correu rápido, em poucos instantes o mulherio de Konoha foi à loucura. Flores eram jogadas à frente da residência do vereador Orochimaru, que nunca antes foi tão popular na cidade que o elegeu e já estava até mesmo cogitando apoiar sua candidatura à prefeitura na próxima eleição. Mulheres gritavam histéricas assim que sabiam da novidade, o hemocentro Konohiense estava lotado de mulheres afetadas pela extrema perda de sangue pelas vias nasais. Na prefeitura, todos estavam incrédulos com a rapidez com a qual cartazes pró sanção da lei eram espalhados de forma improvisada pelas apoiadoras daquela sandice.

— Elas querem que a gente desperdice dinheiro organizando esse concurso e pagando o Cafofo da Mei? - perguntava Kakashi, o prefeito, indignado, desabando sobre sua cadeira, chocado. - Nem eu vou ao Cafofo da Mei! - seria trágico se não fosse comigo. Seu assistente, Shikamaru, acabava de chegar em sua sala, ainda sem saber das novidades.

— Por que a cidade está indo abaixo hoje? - questionou antes de bocejar, como o preguiçoso que era, enquanto Kakashi massageava as têmporas.

— O louco do Orochimaru está propondo uma lei que sanciona um dia de concursos de beleza com os funcionários públicos mais bonitos, valendo uma semana de folga com tudo pago no Cafofo da Mei… - estranhou não vê-lo mais ali quando ergueu as vistas. - Shikamaru? - foi até a porta, vendo-o correr como nunca, atrapalhado, quase se arrebentando ao ir de encontro à parede da “esquina” do corredor ao dobrá-lo.

— VEREADOR, VEREADOR, EU QUERO ME INSCREVER! - Kakashi estapeou a própria testa diante daquilo.

— Estão realmente levando isso a sério? - quando foi novamente pra janela, desmaiou de choque ao ver que até mesmo uma campanha de canonização de Orochimaru estava sendo organizada. É, estavam levando a sério demais!

Na boutique Red Flowers, a maior loja do shopping da cidade, o bafafá também comia solto. As sócias Ino e Sakura disputavam no ímpar ou par qual delas teria um lugar na banca das juradas, afinal, decidiram patrocinar o concurso.

— Eu quero ver o gostoso do Sasuke bem de sunguinga rebolando pra gente, Sakura! - disse a loira que mais parecia uma Barbie fora da caixa.

— Pois eu também quero e quero apertar aquela bundinha gostosa dele! - dizia a mulher com cabelo cor de danoninho, limpando o sangue que escorria de seu nariz. - Par!

— Ímpar! - declararam mostrando os dedos. Deu 4, Sakura comemorou eufórica diante da vitória, enquanto uma outra loira, herdeira da casa de material de construção da cidade, se aproximava embasbacada diante da histeria coletiva.

— O que tá acontecendo aqui? - perguntou horrorizada.

— O santo do vereador Orochimaru pensou em nós mulheres e propôs uma lei que vai fazer um concurso com os gostosos da repartição pública! - explicou uma figurante qualquer totalmente descabelada lhe deixando chocada.

— Mais que absurdo, como ele pode achar que está fazendo mais pelas mulheres da cidade fazendo uma lei idiota dessas? - reclamou irritadíssima subindo sobre o balcão, gritando pra chamar a atenção de todas, que nesse momento já distribuíam camisetas e bandeirinhas pró Orochimaru umas às outras, parando para prestar atenção em seu discurso. - Mulheres de Konoha, abram os olhos e vejam que essa lei não trás benefício nenhum às mulheres. Se ele quisesse fazer bem pra gente, ele teria construído uma nova maternidade, uma nova delegacia da mulher…

— Mas Temari… - interrompeu Ino enquanto Sakura já tratava do patrocínio com o acessor do vereador. - O Shikamaru vai participar, já tá se inscrevendo e já comprou a sunga branca… - Temari sorriu nervosa e se olho tremeu diante da situação, com ela passando a salivar imaginando a cena do assistente do prefeito quase nu.

— Me dá isso aqui… - vestiu a camisa, um boné e ainda pegou uma bandeirinha da campanha, gritando: - OROCHIMARU 2018!

Já na residência dos Hyuuga, Hanabi, a herdeira mais nova de toda aquela bufunfa corria eufórica pelos corredores da mansão em estilo japonês, mais um sinal de que eram cheios da grana. Procurava por sua irmã mais velha, precisava contar a ela a grande novidade do dia, quase dando uma voadora de dois pés para entrar mais rápido no quarto de Hinata, que quase teve um treco ao vê-la invadir o local.

— Mais que fogo é esse, Hanabi? Sabe bater não? - reclamou enquanto a irmã recuperava o fôlego, a ignorando por completo.

— Hinata, Hinata, senta que o babado é forte e a fofoca é quente! - até mesmo se assustou, se encaminhando para a cama, quando Hanabi continuou. - O vereador Orochimaru propôs uma lei onde os mais gatos funcionários públicos da cidade vão concorrer num desfile de beleza! - chocada, caiu sentada na cama com a boca aberta, espantando a mosca que por pouco não engoliu. - Imagina que eles vão desfilar só de sunguinha branca pra gente, Sasuke, Naruto, Konoham… - antes mesmo de terminar a fala, a mais velha se curvou pra trás e caiu desmaiada sobre o colchão, com uma expressão tarada no rosto, afetada por uma hemorragia nasal, tendo espasmos, pensando em um concorrente em especial.

— Naruto-kun! - assim que se recompôs, levantou de sobressalto, indo até a cômoda para pegar seu iPhone, mais uma vez esfregando sua bufunfa na cara da ralé.

— O que você tá fazendo? - perguntou a caçula curiosa enquanto a irmã sorria e mordia o lábio inferior.

— Comprando nossos lugares no júri… Alô, vereador Orochimaru?

Enquanto Hinata ligava para o escritório do vereador, na fazenda onde os Uzumaki viviam e colhiam boa parte dos ingredientes que comercializavam em suas comidas, o herdeiro de todo aquele império capiau estava chocado diante das mensagens de áudio que recebia de seus amigos no grupo “Repartição dos Gatos”.

— Como assim um concurso de beleza com a gente? - perguntou perplexo aguardando o áudio que Sasuke estava gravando.

— Mano, é a coisa mais idiota que eu já vi, mas é uma semana de férias no Cafofo da Mei. Nem o Neji vai lá… - logo o Hyuuga respondeu sua mensagem.

— Eu não preciso ir lá, eu sou bonito demais pra isso, elas que me pagam por uma noite comigo! - Naruto revirou os olhos diante da fala convencida do amigo.

— Você não cansa de ser idiota, Neji? - respondeu rapidamente antes de gravar uma nova mensagem. - Vocês estão mesmo querendo participar disso? - quase caiu de costas no sofá quando recebeu a imagem da lista de inscrição. - A-ate tu, Konohamaru?

— Você viu quanta puta boa tem no Cafofo da Mei? - o Uzumaki negou com a cabeça enquanto lia nome como Kiba, Gai, Lee… Até Chouji, o gordinho mais gostoso de Konoha, participaria. Suspirou pesado.

— Eu não vou participar disso…

— MAIS VAI SIM! - de repente sua mãe surgiu quase arrebentando a porta, com as botas sujas de barro, o chapéu de palha, mascando capim e ajeitando a fivela de seu cinto como a fazendeira raiz que era, cuspindo o mato no chão e pisando.

— De onde você surgiu, mãe? - questionou a Kushina que seguia até uma estante coberta por uma cortina, a retirando, o deixando chocado ao ver vários troféus e uma foto de seu pai completamente nu, apenas com um chapéu sertanejo cobrindo sua cobra de estimação. - Mãe!

— Isso aqui é tudo o que o teu pai ganhou na roça, meu fi, sabia que ia chegar o dia que cê ia continuar o legado dele! - ela praticamente babava diante dos troféus, encarando a vitrine como se fosse um cão olhando os frangoa assados de padaria. - Muso do milho, da colheita, tratorista mais gato… Eu já disse que conheci teu pai quando julguei o Muso da Colheita de Milho? - o queixo de Naruto batia no chão diante de tantas informações.

— Mamãe, eu não vou ficar me expondo assim! - reclamou negando com a cabeça, mas Kushina se aproximou e apertou seu bumbum.

— Deixe de vergonha, menino, num vai te matar fazer essa mulherada toda feliz! - pegou o celular do herdeiro, mandando uma mensagem pros seus amigos. - Meninada, inscreve meu pãozinho de mel que meu menino vai participar sim, vai ser meu orgulho! - indignado, o rapaz lhe olhou, incrédulo diante do que a mãe havia feito.

— Como você faz isso comigo, mamãe? - maliciosa, a ruiva sorriu.

— Parece que as menina do Hyuuga vão ser jurada do concurso! - agora foi ele quem sorriu, abertamente diante da informação.

— Me ajuda a treinar pro desfile, eu vou trazer esse troféu pra casa!

— IEHAAA! - comemorou Kushina empolgada lhe entregando uma corda. - Vamo, vaqueiro, tu tem um troféu pra laçar!

Toda a população Konohiense já estava no clima, a caipirada toda comentava o projeto de lei. Na televisão, Orochimaru, a caminho de uma reunião de urgência na Câmara de vereadores, era entrevistado por jornalistas e aplaudido por mulheres enquanto fazia seu trajeto.

— Vereador, vereador! Você acha mesmo que uma lei como essa vai ser sancionada pelo prefeito Kakashi? - questionou a repórter enquanto o político girava, mostrando toda a população contente ao seu redor.

— Como não? O povo quer esse momento de lazer! - como todo político brasileiro que não se preze, era o rei da lábia e conseguiria enrolar todos com seus argumentos e convencê-los de que seu projeto seria vantajoso para a cidade. - Pensem na receita que os ingressos da competição não irá trazer? O turismo aumentará, muitas mulheres estão ansiosas, querem vir das cidades vizinhas, nunca fomos tão bem vistos pelas demais cidades do país desde o fenômeno de Tobirama, o Salafrário! - Kabuto puxou os aplausos, fazendo sua fala ter peso de importância. - Aquele que se opor à lei está contra Konoha e suas mulheres! - a câmera focou em um grupo de mulheres que começava a se reunir pra palavras de ordem, lideradas por Temari.

— Ado, ado, ado! Repartição dos Gatos! - completamente chocados, os vereadores que já estavam na Câmara caíram sobre seus assentos, bem, exceto a vereadora Tsunade, a vereadora Tsunade tava louca no tesão pelos jovens peladões.

Toda euforia da mulherada era ouvida do lado de dentro da câmara era impossível não ouvir o grito das muitas jovens que almejavam admirar os corpos dos participantes, mas sempre haviam senhoras algumas bem idosas entre todas ali, até mesmo Mei Terumi dona do estabelecimento comercial que seria a casa do premio do vencedor estava lá, a cafetina adorou o projeto era a chance de suas meninas ganharem fama. Os vereadores ia chegando a sala de votação o presidente da câmara não estava o grande Hiruzen patriarca dos Sarutobi e um homem conhecido por seu conservadorismo teve um ataque do coração ao saber da safadeza que seu ex-aluno havia proposto então em seu lugar estava Tsunade, ou melhor conhecida na cidade como a sabia peituda, os jovens gafanhotos costumam ir a casa de Tsunade principalmente a noite para pedir conselhos sobre a vida e tenho certeza que saem de lá felizes nunca ninguém saiu daquela casa triste, muitos cansados, mas ninguém triste, nas cadeiras estavam Orochimaru, Jiraya ou senhor das pererecas, o homem alto de volumosos cabelos albinos era conhecido por ter uma criação de pererecas em seu quintal, a seu lado estava Rasa que basicamente era a bancada evangélica da casa, seguida dele estava Kurenai nora do agora adoecido presidente da câmara, Kurenai fora estriper e professora de poledance antes de casar com Asuma e se tornar alguém reservada e “correta”, todos estavam fervorosos com exceção de Orochimaru que tinha como certa sua vitoria.

-Proponho que a secção seja aberta ao publico essa é uma matéria de ordem de interesse de toda a população – Tsunade a sabia falou fazendo Rasa a encarar incrédulo.

-Como alguém que foi aluna do grande Hiruzen pode ser tão depravada assim? - o ruivo a olhava incrédulo.

-Faz me rir vossa excelência vereador Rasa, eu nunca fui conhecida como o papa cú de Konoha, oque diziam mesmo, ahh o papa cú não perdoa ninguém pode ser homem, mulher, animal vegetal ou até mineral que o papa cú tá atrás – a loira falou fazendo o homem afrouxar a gravata.

-Nossos passados não importam – Rasa estava a ponto de ir acompanhar Hiruzen ao medico - oque importa é que essa lei é um desrespeito com toda a amada Konoha.

-Mas doque metade das vacas de Konoha terem misteriosamente amanhecerem acabadas se é que me entende – Orochimaru falou fazendo o homem se calar.

-Não tratem o bom Rasa assim, ele só está falando oque é melhor para Konoha - Jiraya falou fazendo Orochimaru dar sua gargalhada maléfica com um tom sarcástico.

-Você só está assim porque não é uma competição de meninas seu velho tarado – o homem olhou para ele mais vermelho que os pimentões Uzumaki.

-Senhores se acalmem tenho certeza que temos que resolver tudo democraticamente – com um tom de voz calmo Kurenai se manifestou.

-Kurenai tem razão, vamos abrir a votação para o publico então – Tsunade falou interfonando à segurança.

Vocês já assistiram rei leão? Sabe aquele cena onde a manada estoura e começa a levar tudo que tem na frente inclusive a vida do Mufasa, nota até hoje eu choro com o Simba tentando acordar o Mufasa, bom continuando imagine aquilo vezes dez, a mulherada de toda a Konoha vinha como uma manada Deus abençoe o engenheiro do prédio porque se não fosse bom a manada das taradas tinha posto tudo abaixo, todas as mulheres de Konoha pareciam estar lá, as casadas, as solteiras as mães dos possíveis participantes e quem diria até mesmo as idosas do asilo vieram com andadores se manifestar em favor da lei que sancionaria o concurso mais sex apel do mundo, foi necessário que a vereadora Tsunade gritasse para que todas fizessem silencio.

-Bom dou inicio a secção extraordinária de emergência para votação do projeto de lei 69/2017 que prevê a criação de um concurso de beleza para decidir o jovem servidor publico mais belo da cidade, autoria do projeto vereador Orochimaru – as mulheres gritavam e agradeciam ao bom vereador.

-Um, dois, três, quatro, cinco, mil que quero Orochimaru pra futuro presidente do Brasil – o grupo liderado por Temari ia mais alem das eleições locais.

-Ordem – a loira falava no sistema de áudio – abro a palavra para o autor do projeto vereador Orochimaru.

-Boa tarde a todos os homens e mulheres aqui – todas voltaram a gritar um “eu te amo vereador foi ouvido” – eu também te amo anônima da multidão, bem esse projeto de lei foi concebido por minha pessoa para estimular o comercio e turismo da cidade, desde que Tobirama foi revelado ao mundo nunca mais tivemos tanta notoriedade, esse projeto apóia a cria empregos para todos em Konoha, pessoas de varias cidades e estados estão vindo para cá assistir esse concurso, alem de também apoiar o nobre estabelecimento da senhora Mei Terumi, acém de tudo citado o projeto visa dar lazer e trazer uma nova data especial para as mulheres de Konoha e também estimulam nossos serventuários públicos a cuidarem melhor da sua saúde influenciando assim os jovens da amada Konoha – ele terminou sendo ouvasionado.

-Bom dito e exposto pergunto se alguém aqui na casa tem algo a dizer contra o projeto de lei? – a loira falou fazendo Jiraya se levantar já recendo vaias.

-Senhora presidente eu como cidadão de Konoha cresci com a moral muito forte na minha criação um concurso que expões os homens da nossa amada Konoha é ultrajante – antes que continuasse uma camiseta foi jogada sobre ele vinda da marquise onde haviam mulheres.

-Machista se fossem mulheres você ficava a favor – a primogênita Hyuuga tirou a própria camisa e ficou só de sutiã gritando indignada e com Naruto em sua mente.

-Senhora presidenta solicito que retire a jovem daqui por falta de decoro – o homem falou tentando não encarar os seios da jovem.

-Negado visto que o senhor mesmo parece estar olhando e gostando – o homem engoliu seco e continuou.

-Então continuando apoiar uma casa de prostituição é descaso demais com o dinheiro publico de Konoha – ele terminou se sentando.

-Bom começo a votação por mim presidente em exercício da câmara, cada parlamentar terá trinta segundos para justificar seu voto, bom eu sempre dou bons conselhos para os jovens da nossa cidade e eu sei que pela minha experiência essa lei vai beneficiar os jovens que eu tanto amo lhes dando um motivo de competir e mostrar todo seu volume pessoal a todos não só de Konoha como do Brasil por isso meu voto é sim – todas ovacionaram a mulher.

-Bem com a palavra o vereador Orochimaru – o home se levantou.

-Por tudo oque eu quero pra essa cidade pelo melhor de Konoha e por todos eu votos sim – “Orochimaru eu te amo” era a musica ambiente do lugar.

-Com a palavra o vereador Jiraya.

-Pela verdadeira Konoha pelo verdadeiro espírito dessa cidade, pela moral de Konoha e pelos bons costumes e porque eu queria um concurso de garotas eu voto Não - todas começaram a vaiar e jogar coisas no homem pasme até um vibrador foi atirado

-Com a palavra p vereador Papa, digo Rasa.

-eu sou um homem de Deus que foi convertido desse imundice por isso voto não – gritos de “hipócrita papa cú” eram ouvidos, agora tudo estava nas mãos da nora do homem mais conservador da cidade.

-Bem eu acredito que todas as leis tem que ser pensadas e aprovadas para o bem de Konoha – Jiraya ria consigo mesmo se achando vitorioso – e isso é tudo oque esse projeto representa, então por todas as mulheres da cidade, pela minha vontade de ver o meu marido em trajes de banho e por todo o tesão acumulado da cidade de Konoha eu voto sim.

Todas as mulheres explodiram em comemoração, parecia festa de criança quando estouram aquele bixigão cheio de doce, era comemoração pra todo lado fora da câmara algumas soltavam rojões em comemoração nem mesmo uma copa do mundo deixou a cidade assim.

-Bom por maioria de três para dois a lei é aprovada e segue para sanção do prefeito em regime de urgência.

Os dias foram passando e o prefeito Kakashi tentava deixar aquela lei de lado, com o tempo todos esqueceriam desse futilidade ele pensava, não queria ser conhecido como o prefeito do concurso, visto que um dos artigos da lei previam que o prefeito seria um dos jurados, ele até tentou, mas em uma mela manhã ele estava em seu escritório tentando decidir como irira gastar o dinheiro, em um hospital ou em uma escola, mas não conseguiu se concentrar, quando derrepente o copo de água sobre a sua mesa começou a trepidar parecia que um T-rex caminhava a seu lado logo depois barulho altos de carros de som e gritos de guerra pedindo a sanção da lei eram ouvidos, ele se sentou na cadeira e tentou ignorar, mas seu assistente entrou branco na sala.

-Prefeito temos um problema – ele falou ofegando.

-Oque foi alem dessas doidas ai fora? – o jovem Shikamaru o olhou.

-Elas estão com bananas de dinamite ameaçando explodir o prédio se o senhor não sancionar a lei, olhe lá fora – Kakashi foi até a janela e viu todas lá com os artefatos na mão.

-AI MEU CARALHO – o prefeito começou a massagear as temporas – esse povo é estranho até semana passada queriam escolas e hospitais e agora querem que eu gaste dinheiro público com isso?

-Oque o senhor vai fazer?

-Quer saber que se dane, se elas querem um concurso elas terão um concurso – ele falou pegando um papel e depois assinando e indo até a janela - EI - ele gritou da janela fazendo todas o olharem – PRONTO EU SANCIONEI ESSA LEI, VÃO PARA CASA E NÃO EXPLODAM NADA.

Parecia um formigueiro em festa, agora era pra valer o prêmio de servidor mais gatinho de Konoha estava em jogo e todos eles vão se matar pelo premio e a mulherada vai assistir de camarote que comecem os jogos ou melhor o concurso.

1. Mai 2018 02:18:38 0 Bericht Einbetten 2
Fortsetzung folgt… Neues Kapitel Jeden Sonntag.

Über den Autor

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~