Doce Amor Follow einer Story

way_borges229 Way Borges

Foi uma sorte ter encontrado o atual namorado da minha ex, nunca imaginei que teria a oportunidade de dá o troco na vadia da Hinata e saber que ela provaria o sabor amargo de uma traição me alegrou muito. Não sou um cara vingativo, porém, como todo Uzumaki, sou muito impulsivo e não tenho sangue de barata para suporta quieto a uma traição, a fiz experimentar do próprio veneno e de quebra, ganhei uma boa noite de prazer com um cara gostoso. Neji seria apenas mais um corno, devo ter feito um favor a ele ao levá-lo naquele motel, mas eu não pensei nas consequências que minha vingança traria para ele e para mim. Side-fic da oneshort Doce Vingança #NaruNeji (UA) (+18) (Linguagem Impropria) (Short-fic) ALERTA: Contém depressão, ataque de pânico, insinuação da tentativa de suicídio e bulimia, se você tiver algum gatilho relacionado a esse assunto, não deve ler essa fanfic.


Fan-Fiction Anime/Manga Nur für über 18-Jährige. © Naruto e seus derivados pertencem ao Kishimoto, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#romance #drama #amor #fanfic #lemon #naruto #angst #depressão #crackship #neji #fanfic-naruto #naruneji #doce-amor
19
5.7k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Doce Consequência

Notas Iniciais

Oiê pessoas lindas, eu sei que não sou de fazer notas iniciais e esse tipo de coisa, mas eu precisava agradecer a Karol Karambola pela ajuda que ela me deu nessa história. Bjinhus de luz para você Karol Anne.

A historia é a continuação da one Doce Vingança, é preciso a lê para entender a fanfic?

Não, não é preciso, mas é aconselhável, por isso vou deixar o link no final do capitulo.


***


Foi uma sorte encontrar o atual namorado da minha ex no evento que eu estava trabalhando, nunca imaginei que teria a oportunidade de dá o troco naquela vadia. Saber que a Hinata vai provar o quanto dói ser traída é algo que alegrou o meu dia. Eu sei que foi errado enganar o namorado dela daquele jeito, mas acho que devo ter feito um favor a ele, no final, Neji seria apenas mais um corno, mas não posso negar que sai muito feliz do quarto onde comi a bundinha virgem dele. Depois que sai do motel, fui direto para meu apartamento, cheguei com o dia amanhecendo, meu vizinho gato saiu de casa assim que coloquei a chave na porta para destrancar.

- Bom dia - cumprimento educadamente.

- Hum - murmurou e saiu.

- Cara mal educado - resmungou irritado com a atitude dele.

Eu não sei o que há de errado com esse cara, ele é um recluso, só recebe visita do Itachi que é o seu irmão mais velho (sei disso porque puxei assunto com o cara na tentativa de me aproximar), sempre que tento começar uma conversa ele se retrai e se afasta, ou responde com monossílabas. Nunca o entendi, moramos ao lado um do outro há oito meses e trocamos pouquíssimas palavras, tento ser simpático e sorrir, mas nada faz efeito.

Desde que o vi, fiquei louco para meter forte naquela bundinha redonda dele, puxar aqueles cabelos tão negros quanto à noite, marcar aquela pele branquinha e perfeita, vê aqueles lindos olhos pretos cheios de luxúria, essa vontade aumentou depois que fiquei solteiro, mas ele me esnoba completamente.

Entrei no meu apartamento e cai casado no sofá, se eu estou um caco, o Neji deve está pior que eu. Não consegui segurar o riso imaginando a cara dele acordando todo dolorido já que não peguei leve com ele, mas isso não importa.

Quando estava quase dormindo meu apartamento foi invadido por dois seres extremamente irritantes que chamo de irmãos, Nagato, o meu irmão mais velho e o cara mais super protetor que eu conheço, e o acéfalo do Menma que, infelizmente, é meu irmão gêmeo. É chato ter uma pessoa que é a sua cara, a única diferença física entre a gente é que ele tem Heterocromia (um olho de cada cor), seu olho esquerdo é castanho escuro e o direito azul celeste como os meus. Sai da casa da tia Kurama justamente para ter um pouco de privacidade, mas esses dois energúmenos praticamente vivem no meu apartamento.

- Você deveria está trabalhando pirralho? - Nagato me questiona.

- Diferente de vocês, eu sou autônomo, trabalho quando quero - resmunguei irritado pela invasão e por não ter conseguido dormir, sou insuportável quando estou com fome ou sono, juntando os dois, pode-se dizer que me torno intragável.

- Não sei como você consegue se sustentar tirando fotos.

Nagato nunca gostou do fato que ganho a vida tirando fotos, mas fotografar funciona como um calmante para mim, é melhor do que tomar remédio ou fazer terapia e ainda ganho um bom dinheiro.

- Tem comida nessa casa? - Menma questiona depois de ter invadido minha cozinha.

- E vocês não tem casa, não? - falei emburrado e meu irmão mais velho me deu um tapa na nuca.

Estou morto de cansado, querendo dormir e esses palermas não me deixam em paz. Será que é muito pedir um pouquinho de paz?

- Que isso irmãozinho? Isso é jeito de falar com seus irmãos? A tia Kurama sente a sua falta, há dias que você não vai visitá-la. Ela está chateada, por isso que a gente veio aqui saber como você está.

- Eu sei bem o porquê vocês estão aqui, vão se foder, Nagato - bufei e fui para meu quarto.

Por mais que eu ame meus irmãos, essa superproteção às vezes me irrita, queria poder dizer que é algo sem sentido, mas, infelizmente, eles têm motivos para se preocuparem.

Sair de uma cidadezinha do interior e vim morar em Tóquio foi a melhor decisão que já tomei, Konoha é linda, principalmente na primavera, mas nós dois não somos compatíveis, meus problemas e a maneira como levo a minha vida sexual é demais para uma cidadezinha no interior do Japão. Mas não fui só eu que sofri naquele lugar, aceitação e compaixão nunca foi o forte daquele povo, nós três sentimos isso na pele, Nagato sofreu por seu gênio forte e pela bulimia, já o Menma sempre foi taxado de burro por ser disléxico (pessoa acometida da patologia de dislexia, onde o sistema cognitivo padece do poder de compreensão dos ensinamentos que lhes são oferecidos). A parte ruim foi deixa a vovó Tsunade e o velho tarado do meu avô Jiraya.

Duas semanas se passou depois do episódio do motel, trabalhei muito durante esses dias e no final de semana fui visitar a tia Kurama, que para variar, me encheu de perguntas de como estou, se fiquei com alguém depois do término com a Hinata, como estou me alimentando, etc. e tal. Às vezes me dói olhar para tia Kurama, ela é irmã gêmea da minha mãe, isso a torna uma lembrança constante de que nunca mais a verei. Perder os pais em um incêndio aos dez anos não foi fácil, fomos acolhidos por nossos avós paternos e criados com muito amor e carinho, mas não é a mesma coisa. Nunca é!

Chegar em casa depois de um dia de trabalho é muito bom, mas infelizmente meus irmãos estão comigo e não vão me deixar descansar, ao menos eles estão me ajudando a carrega meu equipamento fotográfico.

Quando chegamos ao hall de entrada do meu apartamento, Menma foi na frente com para abrir a porta, Nagato e eu estávamos com quase todo o material que usei no meu último trabalho. Escutamos uma gritaria e saímos correndo deixando para trás o equipamento, quando alcançamos o nosso irmão, ele estava sendo esmurrado por alguém e Sasuke tentava separá-los.

Conseguimos distancia-los e finalmente pude ver o cara em questão era o Neji, fiquei em choque com isso. Seu rosto ficou com uma expressão confusa assim que me viu ao lado de Menma.

- Tem dois dele - falou abismado olhando para mim e para meu irmão.

- Neji? - falei recuperado do choque de vê-lo novamente e ele não parecia nada bem.

- Você conhece esse babaca Naruto? - Menma perguntou bufando de raiva.

- Mais ou menos - falei constrangido.

- Agora é mais ou menos, né seu imbecil? - rosnou e quis avançar, mas foi detido por Sasuke.

- Ai cara, eu não te conheço e não sei o que o Naruto fez com você, mas é melhor se acalmar. Você já bateu em um dos meus irmãos, não se atreva a bater em outro, ou acabo com a sua vida - Nagato falou friamente, todos os presentes se abalaram com suas palavras.

Meu irmão mais velho, mesmo que na maioria das vezes não pareça, é um poço de calma e mansidão, mas quando ameaçam qualquer pessoa que ele ame, em especial a mim e Menma, ele se torna alguém muito assustador - como sempre nós metemos em problemas, ele sempre é aterrorizante. Lembro-me de uma vez, quando ainda morávamos em Konoha, ele espancou um cara por fazer piadinhas preconceituosas com a minha sexualidade, teve outra vez que ele bateu em um sujeito que agrediu o Menma durante uma partida de futebol americano, o dito cujo machucou meu irmão de propósito para tirá-lo do jogo, poucas vezes vi o Nagato tão descontrolado, precisou de cinco pessoas para fazê-lo parar de bater no cara.

- O cara está certo Neji, é melhor você se acalmar - Sasuke aconselha.

O Hyuuga me lançou um olhar carregado de raiva e ódios, depois saiu pisando duro na direção do apartamento do Uchiha, onde entrou batendo a porta com força.

- Me desculpe por isso, ele não está em um bom momento ­- o moreno explica olhando para mim e segue o Hyuuga.

Sou lerdo para entender um monte de coisas, mas sempre fui muito bom para lê às pessoas, já Sasuke é alguém difícil de compreender, ele nunca deixou suas emoções claras, sua face é sempre estóica e sem um pingo de emoção, é a primeira vez que vejo algum sentimento nele, havia raiva em seus olhos, muita raiva - não tão grande quanto a que vi no Neji.

- Porra Naruto, eu apanhei por sua causa - Menma resmungou irritado.

- O que foi que você fez para ele irmão? - Nagato indagou.

- Não é nada importante, depois converso com ele - afirmei.

- Tem certeza disso? Parecia que ele estava com muita raiva de você.

- Vamos entrar que eu quero colocar gelo no meu rosto - Menma pediu irritado e me salvou de responder aquela pergunta.

Tentei falar com o Neji nos dias seguintes, mas ele só me ignorava, Sasuke não facilitava para o meu lado, ele me olhava com desprezo toda vez que eu tentava conversar para saber como o Hyuuga estava, era como se eu não existisse. Por sorte, encontrei o Neji no hall e vi ali minha oportunidade de conversar com ele.

- O que você quer idiota? - o Hyuuga perguntou irritado.

- Como você está? - perguntei retraído pelo o olhar gélido que ele me lançou.

- Como eu estou? É sério que você está me perguntando isso? - tinha tanta raiva no seu olhar que me deixou desconcertado.

- Eu sei que você está com raiva...

- Você não tem ideia de como eu me sinto, seu babaca, estúpido - grunhiu.

- Ei, não precisa ofender.

- Você é um idiota, imbecil, cretino...

- Ou, para aí, eu só queria saber como você está? - perguntei.

- Como você acha que estou? Eu estou morando de favor na casa de um amigo, sem dinheiro, sem emprego. Como acha que estou? - indagou sarcástico.

- Eu não sabia que isso tinha acontecido com você.

- Pois é, a sua pequena brincadeira teve consequência - falou irritado.

- Você foi por que quis, eu não te forcei a nada.

- Sim, você está certo, fui porque "eu" quis, mas você se aproveitou do meu momento de fraqueza, pois eu te contei como aquele dia era difícil para mim, te falei como a morte dos meus pais mexe comigo e como a Hinata não compreendia isso, e você se aproveitou e me usou para sua maldita vingança.

- Só falta você dizer que não gostou, por que, pelo o que me lembro, você gemeu igual a uma puta necessitada - rebati ácido, mas o arrependimento tomou conta de mim no instante que terminei de falar.

Os seus olhos se encheram de cólera, por um momento achei que ele fosse me socar, mas em vez disso ele fechou os olhos e respirou fundo umas três vezes.

- Foi prazeroso, muito prazeroso, mas no outro dia quando acordei sozinho naquele quarto de motel, sentindo o meu corpo dolorido, eu me senti tão... descartável. Quando cheguei à casa do meu tio, a Hinata me contou o que você fez e que tudo não passou de uma vingança barata, eu me senti tão usado, um nada. Você sabe o que é se sentir um nada, Naruto? Por que eu sei. Meu tio me colocou para fora de casa por que não queria um "veado" na família, tirou o meu emprego, disse que desonrei o nome Hyuuga e que era uma vergonha para ele ­- ele confessou abraçando o próprio corpo e com os olhos marejados.

Senti vontade de abraçá-lo, então me aproximei, mas ele recuou dois passos como se estivesse com medo de mim, meu estômago revirou, isso foi como uma facada no meu peito.

- Eu sinto muito Neji, agi sem pensar e acabei de prejudicando - falei me sentindo um lixo.

- É só isso que tem para me dizer? Que sente muito? Você é desprezível Naruto, uma pessoa sem sentimentos, que gosta de ver e fazer os outros sofrer, eu tenho nojo de você - suas palavras soaram raivosas, mas era notável a sua mágoa.

Não consegui responder as suas ofensas, eu estava com nojo de mim, do que eu fiz. Novamente tentei me aproximar, mas ele recuou de novo e me lançou um olhar cheio de raiva e desprezo, depois saiu me deixando desolado.

- Você realmente fez isso Naruto? - Nagato indagou, não consegui encará-lo, o meu silêncio foi à resposta que ele precisava. - Estou decepcionado com você maninho - acertou um tapa na minha nuca - nunca pensei que você fosse capaz disso, não depois de tudo que já passou.

Meu irmão foi embora deixando um pesar no meu coração, não pensei nas consequências que minhas ações teriam para ele, na minha cabeça só existia a satisfação de ter me vingado da Hinata e nunca pensei que poderia acontecer alguma coisa com o Neji.

Já passei por muita coisa por ser bissexual, até membros da minha família já agiram de forma preconceituosa pelo simples fato que eu gosto de me relacionar sexual e romanticamente com homens e mulheres, essas pessoas não percebem que o importante para mim não é o sexo biológico, mas o indivíduo em sim, me atraio pelo o que ele ou ela é, e não estou usando isso para não assumir publicamente que sou homossexual, ou por que é modinha, ou por está confuso com a minha sexualidade. Mas, afinal, qual é o problema em sentir atração tanto por homens quanto por mulheres? Tem homens que se atraem por mulheres, ou por outros homens, porque eu não posso ser atraído pelos dois?


***


Notas Finais

Esse recadinho no final é para deixar para vocês o link da oneshort que essa historia foi baseada Doce Vingança

21. April 2018 04:57:20 0 Bericht Einbetten 5
Lesen Sie das nächste Kapitel Doce Segredo

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 6 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!