A verdade por trás das mentiras Follow einer Story

ladysalieri Lady Salieri

Alec rejeitou o convite de Ellie para tomar algo depois que o caso de Patricia Winterman foi resolvido. Mas ele terminou no bar assim mesmo, e o acaso terminou por juntá-lo com Ellie.


Fan-Fiction Series/Doramas/Soap Operas Alles öffentlich. © Broadchurch pertence à BBC. A seguinte história trata-se apenas de uma fanficção e não visa qualquer interesse comercial.

#david-tennant #séries #romance #Maratona #Millardy #Alec-Hardy #Ellie-Miller #Broadchurch #MLEpisódio1
Kurzgeschichte
0
4.7k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo Único

— Vamos tomar alguma coisa?

— ... nah...

Esse diálogo ressoava e ressoava no peito de Alec enquanto ele, sozinho em uma mesa no canto do bar, observava Ellie com as amigas.

Sentiu-se um pouco ridículo de parar ali, verdade fosse dita. Não gostava de bar, não tinha companhia, não queria... Só pensava no caso resolvido havia pouco e sentia o cansaço abraçando-o por completo. Não estava acostumado a envolver-se tanto, afinal, cada crime deveria ser analisado e resolvido com a maior imparcialidade possível... Mas Broadchurch terminou desafiando todas as suas convicções... Broadchurch?

Ele escutou a risada de Ellie que puxou a risada das amigas e viu os copos se chocando e os olhares brilhando em alegrias... É, Broadchurch, tentou convencer-se a si mesmo. Porém, terminou rindo da própria estupidez: Broadchurch, até parece... Sem querer, Ellie era a responsável por levá-lo até ali, seja onde esse ali fosse. Justo quem não gostava de gente, quem não sabia lidar com ninguém... quem rejeitara seu convite. E depois uma explosão muda dentro da sua cabeça, a possibilidade de que ela frequentasse mais e mais lugares sem ele, de que ela se divertisse e sua presença de súbito se tornasse menor ainda...

Pior, quem a visse ali, o riso fácil, a conversa solta, não saberia admirar a força e a profundidade da sua alma com a gravidade que ela merecia ou saberia valorizar o sorriso e a atenção, sendo o mais genuíno e valioso que ela podia oferecer...

Alec coçou a cabeça, sentiu-se enciumado das mulheres que a rodeavam. Nenhuma esteve com Ellie quando ela descobriu quem era o assassino de Daniel, ou quando ela passou a noite no hospital ao seu lado, ou mesmo quando eles foram à Sandbrook para que ela lhe ajudasse com aquele caso maldito...

Mas por que dizer "não" ao convite feito há poucas horas? Por que o medo era maior que a possibilidade da fantasia?

Porque, se a perdesse, perderia tudo... Essa conclusão cortou-lhe as vistas fazendo doer onde não devia.

Tomou o último gole da água com gás que havia pedido mais cedo e levantou-se. Que isso bastasse e Ellie fosse feliz.

Porém, no mesmo instante, ela também se levantou e seus olhares se cruzaram. E a interrogação em seu rosto desmanchou-se num sorriso, na constatação de que o convite fora aceito.

Vendo tudo em câmera lenta, Alec sentia naquele momento seu próprio coração desengasgar, como se ele estivesse acordando e se esticando dentro de si. Acompanhou Ellie cochichando algo às amigas e indo em sua direção, muito leve. Ela nem se dava conta de que cada passo era uma guerra aos muros dele.

Aquele caminho de poucos passos durou uma vida, tempo suficiente para que ele se desfizesse de todas as mentiras e admitisse que havia algo ali muito maior do que podia definir.

Quando ela tocou seu braço, ele sentiu engolir a vontade de abraçá-la e dizer que a queria. Mas teve uma consciência surreal de que deveria ser delicado porque tudo o que era frágil não aceitaria outra coisa.

E se esforçaria para que a possível fantasia com a qual vinha lutando há tanto tempo pudesse florescer.

— Vamos para um lugar mais tranquilo? — ele disse enquanto envolvia a mão dela na sua, ao mesmo tempo em que oferecia o braço para ela se apoiar.

Sabia que Ellie o convidaria para juntar-se à mesa com suas amigas, mas ele não queria companhia que não fosse a dela. Pelo menos naquela noite teria verdadeiramente o seu riso fácil e sua atenção somente para si... responderia à altura daquela vez.

E se tivesse sorte, ela não o deixaria mais. 

18. April 2018 06:43:02 0 Bericht Einbetten 0
Das Ende

Über den Autor

Lady Salieri Alguém que gosta de escrever mais do que de qualquer coisa na vida.

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~