Que o jogo comece! Follow einer Story

nocas I. Marques

Naruto nunca achou que ir para a biblioteca no meio da madrugada para deixar seu quarto livre para seu melhor amigo e seu irmão terem privacidade, tivesse sido o melhor que poderia ter acontecido naquela noite! [TWO SHOT - ItaNaru] [2017] [Fic postada no Nyah, Spirit e Wattpad]


Fan-Fiction Nur für über 18-Jährige. © As personagens encontradas nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores.

#SasuMen #Itachi&Naruto #ItaNaru #UchihaSasuke #UzumakiMenma #Sasuke #Menma #UchihaItachi #UzumakiNaruto #Itachi #Anime #Naruto #BL #Yaoi
28
6.8k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Parte 1

Notas do autor

Yo minna!

Primeiro que tudo: queria avisar que sou portuguesa. Mas eu convivo bastante com pessoas do Brasil logo, para não fazer tanta confusão, eu tentei escrever em pt/br. Por isso, peço antecipadamente desculpa por qualquer erro! O capítulo não foi betado.

Tenho conta no Spirit, no Nyah e no Wattpad, então esta fic não está apenas postada aqui.

Como disse, será uma história de 2 capítulos apenas! Era para ser uma one shot, mas ficou maior do que deveria.. Porque eu enrolo demais, admito kkk Basicamente, nada correu como eu realmente queria, mas fazer o quê ne.

Enfim, boa leitura!

-----------------------------------------

   Suspirei pela milionésima vez naquela noite, enquanto me obrigava a ler algum livro qualquer, no meio da madrugada, na biblioteca da faculdade, para passar o tempo. Eu não estaria aqui morrendo de tédio se meu melhor amigo não estivesse fodendo meu irmão gêmeo no quarto que era suposto eu dividir com ele. Opa, minha expressão foi forte agora, certo? Mas bem, a minha realidade é essa. Eu, como bom irmão, deveria impor limites, é verdade. Mas fazer o quê, se aqueles dois são loucos? E, aquele idiota que eu chamo de melhor amigo, ainda teve a audácia de dizer que, se eu quisesse, poderia participar na brincadeira deles. Fala sério, comer um irmão já não é o suficiente? Tinha de ser os dois? Menma, como bom namorado, deveria controlar melhor os impulsos pervertidos de Sasuke, porque não sou obrigado. Sério. Idiotas.

   É por isso que eu estou aqui, na biblioteca escura, resmungando comigo mesmo por ser um idiota demasiado liberar com aqueles dois que são mais idiotas do que eu. Ninguém merece. Se eu me prezasse mais, diria "foda-se" e continuara dormindo no meu quarto por direito e não estaria aqui, morrendo de medo que aparecesse algum fantasma ou pior, o vigia. E sério, para mim, pior que fantasmas só mesmo esse homem. Mas, conhecendo aquele casal de pervertidos, eles eram bem capazes de foder na minha frente, pouco se importando com meu espaço pessoal e minha pouca, ou nada, inocência. Malditos. Imbecis. Estúpidos. Filhos da.. opa! Foi mal, dona Kushina e dona Mikoto não têm culpa dos filhos pervertidos que têm. Acho que eu e Itachi somos a sorte deles. Menos mal.

   Desisti de fingir que os livros à minha frente eram interessantes e fiquei olhando pela janela, vendo o céu escuro cheio de estrelas. Estava uma noite bonita. Uma noite bonita para eu estar em alguma festa me divertindo em vez de estar em uma biblioteca esperando meu irmão e meu melhor amigo terminarem sua fodinha do dia. Mas claro, quando haveria de haver festas, é quando não há. Esse bando de adolescentes que só pensam em bebida e sexo só sabem inventar diversão quando não é preciso. Meu Deus, haja paciência.

   Me virei para a mesa à minha frente e cruzei os braços, apoiando minha cabeça nos mesmos, pronto para tirar um cochilo. Já estava morrendo de sono mesmo.

   Acordei depois de algum tempo com algum barulho que julguei ter ouvido. Olhei para meu celular e já eram quase 4 horas da manhã. Dormi tanto assim? Ainda meio grogue de sono, olhei para a frente vendo um vulto. Uma pessoa. Como eu não vi ele ali antes? Piscando os olhos para focar minha visão, percebi que o homem à minha frente não era um desconhecido. Ainda meio estático, ouvi sua voz rouca falar com um tom divertido:

— Seu rosto está todo amassado, Naruto-kun. - Como ele sabia se nem desviou seus olhos de um dos livros que estava em cima da mesa?

— O quê? - Perguntei, ainda não muito ciente da situação.

   Ele deu um pequeno riso nasalado, pousando o livro na mesa e, finalmente, olhando para mim. Meu Deus, aqueles olhos me faziam lembrar demais o céu que eu estava olhando anteriormente.

— Você é realmente adorável quando acaba de acordar. Se eu não soubesse que é colega do meu otouto e, melhor amigo, nunca diria que você realmente tem 21 anos. - Confessou, com um brilho de divertimento nos olhos que eu consegui perceber, já que seu olhar e suas expressões eram sempre tão indecifráveis.

— Como você entrou aqui, Itachi? E, aliás, porque está aqui? Seu colega de quarto também está fodendo alguém e expulsou você de lá? - resmunguei, cruzando os braços sobre o peito e fazendo um biquinho nos lábios de descontentamento.

   Vi um brilho desconhecido passar pelos seus olhos que não decifrei. Suas pupilas dilataram por segundos, mas ele logo fechou os olhos, os abrindo de novo, com um pequeno sorriso nos lábios que me pareceu provocador.

— Oh, nossos irmãos estão se divertindo sozinhos e por isso expulsaram você? Sinto muito, Naruto-kun. Meu otouto tolo nunca soube controlar muito bem seus instintos mais profundos... acho que é de família mesmo. - Sussurrou a última parte, mas eu ouvi claramente. Aquilo me atingiu de um jeito inexplicável. Senti um leve tremor passar por meu corpo.

   O que se estava passando ali? O que era aquele ambiente meio tenso que estava se formando entre nós? O que Itachi tinha? Porque seus olhos me olhavam daquele jeito intenso, como se estivessem me analisando? Ou tentado ler minha mente?

   Pigarreei, tentando disfarçar o que estava sentindo no momento.

— Então... - Comecei. - O que está fazendo aqui a esta hora mesmo? Não me respondeu ainda.

   Itachi se levantou, pegou na cadeira onde estava sentado e colocou-a ao lado da minha, me fazendo olhá-lo mais de perto. E agora eu confesso. Eu falei o quanto Menma e Sasuke eram pervertidos e tudo mais... mas posha, eu também não sou de ferro não! Isto é algum castigo do Senhor por eu ter falado mal daqueles dois ou assim? Ter Itachi tão perto de mim, com aquele cabelo escuro e comprido caindo por seus ombros, me dando uma vontade enorme de colocar minha mão no meio deles para poder comprovar o quanto eles pareciam macios e sedosos... e depois aquele peito definido que parecia me chamar através da camiseta justa com gola em V que assentava perfeitamente bem nele... Meu Deus, só pode ser castigo mesmo. Um castigo demasiado gostoso... e perigoso.

— O que eu ganho em troca de minha resposta? - Perguntou, de repente, me fazendo arregalar os olhos.

   Ok, parou. Mais uma vez: O que está acontecendo aqui?! O que aconteceu com o Itachi sério, mas gostoso, por quem eu tenho uma tara enorme há anos? Ele bebeu? O Itachi que eu conheço não manda esses flertes tão diretos ao mesmo tempo que exala uma aura sexual! Esse papel é do idiota do Sasuke! Ele que é o pervertido sem noção dos irmãos, não o lindo do meu Itachi! Mas espera aí, eu acabei de falar em flertes? Ele está flertando comigo? No meio da madrugada, na biblioteca da nossa faculdade? É isso mesmo? Oh meu Deus, obrigado por seu castigo!

   Pigarreei pela segunda vez, tentando me acalmar e não parecer que levei a sério o que ele disse. Vai que eu estava confundindo tudo por causa de minhas fantasias mais profundas.

— Como assim? Itachi, você está bem? É do sono, não é? Melhor você voltar para o seu quarto. Suas olheiras te denunciam, você precisa descansar. Está no seu último ano, deve estar cansado com tudo. - Respondi, dando um sorriso amarelo e coçando minha nuca. Merda, pelos anos que ele me conhece, ele sabe que eu só faço isso quando estou nervoso. Merda de novo.

   O moreno à minha frente deu um daqueles sorrisos sarcásticos que o teme passava a vida dando também e que me irritavam profundamente. Mas nele, aquele sorriso só me fez arrepiar de tal modo, que eu juro que senti uma fisgada no meu baixo ventre. Alguém me ajude por favor.

— É por isso que eu me pergunto, todos os dias, como você pode ser o melhor amigo do meu querido otouto e ser assim... Tão ingênuo. Ou pelo menos aparenta. Mas, eu gosto de desafios, sabia? E sei que você gosta ainda mais do que eu, Naruto-kun. Então, vamos brincar um pouco também? Você sabe, só para passar o tempo... - Me respondeu, com minha mente me alertando que as palavras dele estavam cheias de segundas e terceiras intenções.

   Mas, Uchiha Itachi, você agora conseguiu. Você sabe que Uzumaki Naruto nunca nega um desafio. Não sei o que está passando pela sua cabeça, mas estou começando a gostar desse jogo. Não tenho nada para fazer mesmo. E estou cansado de me controlar e parecer comportado demais, como você está pensando. Mas todo mundo, inclusive você, sabe que eu sou daqueles que age e depois pensa. Então vou aproveitar o que está me sendo oferecido. Não reclame depois, você que começou.

   Me virei de jeito a ficar realmente de frente para ele. O mais velho aproveitou e colocou sua perna na base da minha cadeira, me fazendo ficar rodeado por ele e, sem escapatória. Não que eu realmente quisesse, também.

— Muito bem. E o que você sugere, Itachi? - Perguntei, o olhando com toda a minha coragem e o desafiando, como ele queria. Ele gostou da minha reação. Vi ele dar o sorriso mais sacana que eu tinha visto na vida e eu dei graças a Deus por estar sentado, senão juro que teria me espatifado no chão do jeito que minhas pernas tremeram.

   Não consegui deixar de pensar que toda essa situação estava parecendo um dos meus sonhos eróticos, em que um homem gostoso para caralho, como Itachi, aparece para me foder do melhor jeito possível. 'Tá, parei.

— Hum... - Me arrepiei de novo com sua rouquidão. - É simples, eu respondo o que eu realmente vim aqui fazer e como, se você fizer algo que eu quero. E acredite, você gostará de ouvir minhas respostas, então pense bem, Naruto-kun. - E, depois de tudo, ele me deu aquele sorriso que eu antes julgaria como um sorriso inocente, mas que agora eu acho que de inocente não tem nada.

— E eu posso saber, ao menos, o que você quer comigo? - Admito que, no fundo, eu estava ansioso e meio incerto do que estava fazendo.

— Ainda não. Você precisa de dizer sim ou não primeiro. - Sempre direto e de poucas palavras. Uchihas.

— Não acha isso um pouco injusto, Itachi? - Estava começando a perceber o jogo dele, ainda que meio incerto, então fiz um bico com meus lábios demonstrando meu lado birrento. Ele sorriu maliciosamente. Sabia que eu o estava provocando. E foi aquele seu sorriso que tirou todas as minhas incertezas.

— Talvez um pouco sim, mas não é como se não nos conhecêssemos nem nada, não é? Então não há nada a temer. Eu não pedirei nada que possa machucar o melhor amigo de meu adorável otouto. Ele me mataria, afinal. - Suspirou, dando com os ombros, querendo parecer indiferente. Mas, logo de seguida, aquele sorriso cheio de intenções e que fazia meu coração quase parar, apareceu de novo. Ele passou a língua lentamente pelos lábios finos e rosados, molhando-os. E eu segui-a com todo o meu afinco.

   Desisti de todo meu autocontrole. Baixei minha cabeça e deixei um sorriso sacana nascer, finalmente, nos meus lábios. Acho que Sasuke me matará depois, mas foda-se. Tenho o mesmo direito de me divertir com seu irmão que ele tem com o meu. Respondi:

— Você está certo, fale então o que você quer. Eu aceito. - Levantei meu rosto com um pequeno sorriso provocador e foi aí que nosso jeito de passar o tempo começou.

— Você sabe que não poderá voltar a atrás agora, não sabe? Ah mas não se irá arrepender. De todo. - Levantou da cadeira onde estava sentado e se colocou à minha frente. Levantei minha cabeça, olhando para ele e analisando sua poderosa figura.

— Me prove então. Me diga o que você quer, Itachi... - Sussurrei, com o desejo começando a me dominar.

   Ele baixou o rosto da altura do meu, colocando sua mão no meu pescoço e fazendo uma leve carícia. Eu segui seu sorriso satisfeito até ele desaparecer de minha vista ao se encontrar no meu ouvido. Foi aí que ele sussurrou finalmente as palavras que eu tanto quis ouvir:

— Eu quero você!

   Meu corpo todo tremeu e eu nunca senti tanto prazer na minha vida com apenas um sussurro. Senti que apenas essas palavras conseguiram despertar todo o meu desejo, fazendo meu baixo ventre se agitar de um jeito demasiado gostoso, como nunca antes aconteceu. E só eu sei o esforço que fiz para não gemer com a aquela maldita frase.

   Um enorme sorriso malicioso nasceu nos meus lábios e eu nunca estive tão feliz por ter sido expulso do meu quarto para deixar outros foderem. Porque eles não seriam os únicos.

   Que o jogo comece!

------------------------------------------------

Notas Finais

Então.. realmente não ficou nem um pouco como eu queria! Reli um monte de vezes e não consigo deixar de pensar que não era nada disso que eu deveria ter escrito.. Mas enfim.

O próximo capítulo já está postado no Nyah e no Spirit. Aqui postarei talvez para a semana, para saber primeiro suas reações aqui ihih Preciso mesmo saber se vocês gostaram, se preciso mudar algum aspeto ou algo assim.

Então, por favor, comentem e deixem suas críticas construtivas!

Arigato ♥


16. März 2018 21:57:21 0 Bericht Einbetten 5
Lesen Sie das nächste Kapitel Parte 2

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 1 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!

Verwandte Stories