Final de Semana Follow einer Story

way_borges229 Way Borges

O jovem empresário, Uchiha Sasuke, é um homem de muitos amantes, procura constantemente por casos de uma noite visando apenas o seu prazer. Acostumado a dominar na hora do sexo, nunca imaginou que um loiro, dono de um sorriso bobo, fosse se mostrar mais dominador que ele. (Lemon) (+18) (UA) (Conteúdo Adulto)


Fan-Fiction Anime/Manga Nur für über 21-Jährige (Erwachsene). © Naruto e seus derivados pertencem ao Kishimoto, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#pwp #romance #yaoi #fanfic #lemon #naruto #sasuke #narusasu #way_borges229 #fanfic naruto #conteudo adulto #sexo explícito #linguagem impropria para menores
38
9.7k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Sábado


Sábado, adoro esse dia, principalmente porque hoje eu irei à caça, há duas semanas que estou sem ter alguém na minha cama, tudo por causa de um maldito contrato de fusão da empresa da minha família com a empresa do clã Hyuuga. Essa junção das duas empresas irá beneficiar ambas, eu sei disso por que já trabalhei para os Hyuugas.

Assim que assumi minha sexualidade, fui expulso de casa pelo meu pai, para ser sincero, há muito tempo que ele queria fazer isso, por algum motivo que eu desconheço e não quero saber, ele me odeia e só estava esperando uma desculpa para me ver longe. Quem me deu abrigo foi meu melhor amigo Neji Hyuuga, o sobrinho do chefe do clã.

Consegui uma bolsa de estudo e cursei administração, depois de formado, comecei a trabalhar para os Hyuugas, quando meu nome já estava ficando famoso no mundo dos negócios, meu pai exigiu que eu voltasse para casa e trabalhasse na empresa da família, dizendo que era uma vergonha para um Uchiha trabalhar para alguém que não fosse do clã. Neguei no início, porque sabia que ele só estava fazendo isso por ver o profissional competente que sou e como estava fazendo os Hyuugas crescerem no mercado, mas deixei-me ser convencido pela minha mãe e irmão.

Não voltei a morar com meus pais, comprei um apartamento, tenho pouco contato com meu pai, quase nenhum na verdade; só me relaciono com mais frequência com minha mãe e meu irmão mais velho, Itachi.

Essa fusão tem feito com que eu passe mais tempo do que gostaria na companhia do meu pai, a tensão entre a gente é enorme e tenho que fazer o dobro de esforço para tudo que vou fazer. Preciso relaxar depois desses dias estressantes e sexo casual é meu passatempo favorito para desestressar, acho que nunca trabalhei tanto, não imaginava que uma fusão fosse dá tanto trabalho.

Nunca quis um relacionamento sério, eles só causam problemas, ainda mais para alguém com tanto dinheiro quanto eu, tudo o que busco é sexo por uma noite com um estranho qualquer, no outro dia vou embora e nunca mais o vejo. Como meu irmão diz: eu só quero comer e ir embora. Não quero mais complicações para minha já tão conturbada vida.

Já são exatamente 16:00 horas, vou sair mais cedo, não quero meu irmão me prendendo no escritório com algo para fazer algo que, com certeza, será absolutamente desnecessário. Conheço o Itachi o suficiente para saber que ele seria capaz de melar a minha noite só por diversão.

Aquele fuinha sádico!

Eu adoro meu irmão, mas às vezes, tenho vontade de matá-lo.

No elevador, consegui vê o meu irmão indo para minha sala, não consegui segurar o sorriso presunçoso ao saber que seu plano de estraga a minha noite foi por água abaixo.

Cheguei em casa sem problemas já que o trânsito a essa hora é bem fluído, moro em um apartamento localizado na melhor área da cidade, assim que atravessei a porta fui direto para o banheiro, deixei a água quente cair sobre meu corpo e relaxar meus músculos, vesti uma calça moletom cinza assim que terminei de tomar banho, comi algo e deitei para tirar um cochilo, preciso está bem disposto para transa a noite toda.

Acordei por volta das 22:00 horas, lavei o rosto e vesti uma camisa social branca, uma calça jeans preta calcei um sapatênis, peguei minhas chaves, carteira e sai de casa sem ter hora para chegar.

Normalmente vou a uma boate que há perto do meu apartamento, mas hoje resolvi ir a “caça” em um pequeno pub que descobri voltando da casa de um dos meus casos casuais, o lugar é realmente agradável, tinha uma música boa, uma iluminação acolhedora. Sentei no balcão uma olhada no movimento e pedi uma bebida forte.

Continuei bebendo e olhando as pessoas ao redor, tem várias garotas com seus minivestidos e super decotes; elas são lindas, isso eu não posso negar, algumas até tentaram chama a minha atenção, mas não é essa a minha preferência.

Já estava cansado de esperar alguém interessante, estava me preparando para ir embora quando um anjo loiro atravessou a porta do pub, ele estava acompanhado com dois caras, um gordo e outro com o cabelo preso em um rabo de cavalo e com cara de tédio.

Fiquei impressionado com o cara loiro, ele sorria para os seus parceiros, um sorriso contagiante, e seus olhos brilhavam em divertimento, estava usando uma camisa laranja por baixo da jaqueta preta que destacava seus ombros largos, a calça jeans apertada destacava a suas coxas grossas. Ele notou que eu estava o secando, então ele deu um sorrisinho sacana e acenou com a cabeça, retribui o gesto sorrindo de lado de uma maneira tão sacana quanto à dele.

Eles foram senta em uma das mesas do pub, acompanhei a movimentação do loiro todo o momento e desejando me enterrar bem fundo naquela bundinha redonda. Minutos depois ele veio até o balcão, seus lábios exibia um sorriso travesso, e parou do lado.

– Três cervejas, por favor – o loiro pediu para o barman.

Ele virou para mim e sorriu amplamente, seus olhos brilhavam divertidos.

– Oi – cumprimentei.

– Oi – respondeu com um sorriso empolgante.

– Me chamo Sasuke. – Me apresentei sem fala meu sobrenome.

O sobrenome Uchiha é bem conhecido e existem muitos aproveitadores tentam se aproximar por causa do dinheiro da minha família.

– Meu nome é Naruto Uzumaki. – Estendeu à mão, seu lábios sustentavam um sorriso enorme e meio bobo.

– Você tem um nome interessante, muito prazer Naruto – falei apertando sua mão.

– O prazer foi todo meu Sasuke – falou se aproximando de mim.

Por causa da proximidade dele, consegui enxergar melhor o rosto, traços fortes, mas ainda delicados ao ponto de parecerem angelicais e até um pouco inocentes; a barba rala dava um ar rústico, o sorriso largo e malicioso em seus lábios dava um ar cafajeste, quase predatório; sua pele bronzeada me fez desejar passar a língua em toda a extensão do seu pescoço; em suas bochechas três cicatrizes em forma de riscos finos que o deixavam ainda mais sexy; cabelos loiros bagunçados e um perfume cítrico maravilhoso. O Naruto é uma combinação interessante de erotismo e pureza, como o céu e o inferno em um único ser.

Algo me dizia, na verdade, gritava para fugir desse loiro com rosto de anjo, meu instinto está gritando que por detrás destes olhos azuis celestes e traços angelicais existe um demônio - tudo nesse loiro gritava perigo - porém a excitação estava tomando conta de mim enquanto olhava para o brilho de seus olhos incrivelmente azuis.

Quero fuder com esse loiro, vou meter tão fundo nele e fazê-lo enlouquecer em cima do meu pau.

O barman colocou perto dele as cervejas que ele pediu e nós tirando do transe momentâneo que ficamos enquanto olhávamos um nos olhos do outro.

– Então Sasuke, que tal a gente pula essa enrolação toda e irmos direto ao ponto? – indagou com um sorriso sacana.

– Você é bem direto – pontuei.

– Normalmente não sou assim, mas tive uma semana de cão e não estou com paciência para joguinhos – ele afirmou sincero.

– E seus amigos?

– Não se preocupe com eles – pediu com o rosto bem próximo do meu, quase colando nossos lábios.

– Sua casa? – perguntei adorando esse jeito direto dele.

Vou te pegar de jeito loirinho, meter nessa sua bundinha a noite toda e te fazer gemer como uma cadela no cio.

– Ótimo. – Me deu um selinho. – Preciso de 10 minutos para me despedir dos meus amigos.

Dez minutos depois estávamos no carro dele indo para seu apartamento, conversamos um pouco durante a viagem que durou uns vinte minutos, era um prédio antigo, mas muito bonito e bem conservado. Assim que entramos no elevador e apertou o botão do 4º andar, ele tomou meus lábios em um beijo quente e afoito, nossas línguas se tocaram, uma corrente elétrica passou da base de minha coluna até a nuca, me arrepiei por inteiro, o loiro tomou por completo o domínio do beijo.

Imprensou-me contra parede do elevador e suas mãos passaram a percorrer meu corpo sem nenhum pudor, apesar de ter gostado dessa iniciativa vinda dele, não é algo comum para mim, normalmente sou eu que tomo a iniciativa e fico no comando, as pessoas costumam ter medo de mim e fazem tudo o que quero, mas ele não mostrou nem um traço de medo ou hesitação. Tentei tomar as rédeas não só do beijo mais da situação toda, porém ele não recuou nem um instante, além de ter passado a me pressionar ainda mais na parede do elevador e esfregar a sua ereção já latente na calça.

Assim que chegamos ao seu andar, ele saiu me puxando até uma porta com o número 77, abriu com rapidez, me puxou para dentro e me beijou novamente, nossas línguas se tocaram novamente, eu gemia entre o ósculo, o barulho se misturava ao som molhado. Ele estava tomando o controle da situação de um jeito que eu não conseguia impedir, seu beijo estava me tirando à noção, suas mãos me cercavam, me prensava contra si me deixando desnorteado, nem vi quando ele tirou a minha camisa.

Senti suas mãos da minha cintura desceram para minha bunda, ele apertou e me impulsionou para frente, esfregou sua intimidade em mim e um gemido manhoso saiu dos meus lábios, sua boca foi para meu pescoço e tombei a cabeça para lado dando-lhe melhor acesso. Nunca encontrei alguém com tanta a presença, ele é tão impetuoso, afoito, tem uma pegada forte e uma intensidade que nunca vi antes.

Uma de suas mãos entrou na minha calça e senti seu dedo perto do meu ânus, é um estalo de consciência me ocorreu, ele acha que serei o passivo. Nunca fiz o papel do passivo e nunca farei, não sou uma vadiazinha que fica de quatro enquanto outro mete o pau em mim, sou Sasuke Uchiha, eu comando o sexo, não sou submisso a ninguém, Uchihas não nasceram para ficar de quatro, muito menos se for para qualquer um. Corrigindo, um Uchiha não fica de quatro. Meu temperamento ríspido e seco nunca deixou brecha para questionamentos, sempre foi e sempre será da maneira que eu quero, com esse loiro não vai ser diferente.

– Naruto... eu não serei o passivo – falei ofegante.

Ele não me deu atenção e continuou a passar as mãos pelo meu corpo, tentei livrar-me delas, mas elas eram insistentes.

– Naruto?

– Shiii... Você quer tanto quanto eu – falou mordendo meu pescoço.

– Eu não serei o passivo.

O empurrei com toda a força que tinha e dei um soco em seu rosto, ele ficou meio desnorteado, mas quando entendeu o que fiz me lançou um olhar feroz, quase assassino, o que me fez engolir a seco. Com uma velocidade sobre-humana, com uma das mãos, ele torceu meu braço para minhas costas, virando-me para a parede e me prensando nela usando o seu corpo, a outra puxou meus cabelos com força.

– Seu filho da puta... Quem você pensa que é para me bater, seu merdinha? – rosnou furioso no meu ouvido.

Mordi o lábio para conter um gemido de excitação, nunca ninguém me pegou com a firmeza como ele, meu corpo reagiu no mesmo instante a toda a sua selvageria. Claro que já fiz sexo forte, mas o Naruto parece ser de um grau diferente, ele parece dominar todo o ambiente; apesar de nossa altura, peso e físico serem parecidos, sua presença é marcante, forte e consegue ser mais intimidante que a minha. A maneira que me atacou o fez parecer com um animal selvagem atacando sua presa.

– Me solta idiota – falei entre dentes e ele puxou meu cabelo com mais força me fazendo soltar um gemido.

– Parece que você não quer que eu te solte – falou malicioso.

Sua mão saiu do meu cabelo, passou pela lateral do meu corpo, ele se afastou o suficiente para abrir a minha calça e colocar minha ereção para fora da cueca. Meu membro estava tão duro que já estava doendo preso na minha roupa, então soltei um suspiro ao me livrar do aperto.

– Quer que eu te foda com força Sasuke? E assim que você gosta, estou certo?

Começou a me masturba enquanto distribuía beijos, chupões fortes e mordidas nos meus ombros e pescoço desnudo. Eu mordia o lábio inferior para não deixar escapar um gemido.

– Você vai me pagar por esse soco, vou meter tão fundo nessa sua bundinha linda, te fudê até eu não vou parar até gozar bem forte e fundo dentro de você. – Sussurrou no meu ouvido.

Senti todos os pelos do meu corpo se arrepiarem de medo e excitação, meu corpo começou a arder em brasa com a voz rouca e as declarações excitantes.

Fui virado para frente dele com certa brutalidade, ele bateu minhas costas na parede com força me fazendo ofegar. Ele segurou meu rosto com força e me beijou de uma maneira agressiva, sentia gosto de sangue devido à força que ele punha no ósculo, o pior é que eu me sentia cada vez mais ansioso para o que viria. Naruto segurou meus cabelos com força me fazendo olhar confuso para ele.

– Chupe, vadia.

Falou com voz de comando tão forte que me fez querer obedecer no mesmo instante, uma necessidade de satisfazê-lo de todas as formas possíveis tomou conta de mim, mas o restinho do meu orgulho me impedia. Ele notando que eu não faria, segurou com força meu rosto com a mão livre e apertou o arrocho nos meus cabelos.

– Ajoelha e me chupa. – O loiro ordenou outra vez em um tom bem mais firme, o que fez os pelos do meu corpo se arrepiarem novamente.

Todo aquele restinho do meu orgulho evaporou, eu não conseguia fazer nada contra a sua dominância, então me ajoelhei na frente dele e comecei a desabotoar a sua calça jeans. A boxer branca não escondia nada, a mancha de excitação era mais do que evidente, a abaixei junto com a calça e sua ereção saltou, seu pênis grande e grosso não caberia por completo na minha boca. Olhei para cima e vi um sorriso safado surgir nos lábios do loiro, então segurou seu membro e bateu na minha bochecha.

– Vou foder essa sua boquinha gostosa.

Segurando meus cabelos, ele guiou a sua ereção até a minha boca e gemeu alto que coloquei de uma vez tudo o que podia dentro da boca. Desci a boca pelo seu pênis até sentir a glande tocar a minha garganta, depois pressionei as bochechas esmagando o membro na minha boca.

Sempre achei muito humilhante fazer sexo oral, a ideia de fica de joelhos chupando o pau de outro não é coisa que um Uchiha faz, mas gostava de receber, entretanto o Naruto me subjugar de uma maneira que não conseguia entender, sentia necessidade de cumprir o que ele ordenava. Então comecei a chupa-lo com vontade, como se fosse a melhor coisa que eu já havia provado.

– Ah Sasu... Você é tão guloso. – Gemeu.

Quando achei que ele iria gozar na minha boca, o loiro me ergueu puxando meus cabelos com uma força desnecessária, me beijou antes que eu pudesse protestar, suas mãos começaram a passear pelo meu corpo e as minhas fizeram o mesmo no dele. Empurrou-me na direção do sofá enquanto tirava minha calça junto com a cueca sem quebrar o beijo.

– De quatro – ordenou e senti meu orgulho chorar humilhado quando meu corpo gostou do seu tom voz e correu para obedecê-lo.

Senti o loiro deslizou a mão pelas minhas costas no que mais pareceu um carinho, acariciar meu traseiro e apertou com bastante firmeza, suspirei com seu aperto. Senti tanto tesão que quase gritei quando ele separou as minhas nádegas e deu um beijo de grego de tirar o fôlego. Não conseguia controlar os meus gemidos com o Naruto chupando e lambendo com fome uma parte tão sensível.

– Naruto... – Rebolei meu traseiro contra o rosto do loiro.

Ele penetrou sua língua atrevida na minha entrada e senti minhas pernas falharem, agradeci por não está em pé. Depois alguns minutos nisso, ele parou de estimular essa área, que se contraia involuntariamente, se inclinou em minhas costas mergulhando três dedos na minha boca de uma maneira um tanto brusca, mas chupei com vontade, de uma forma que chegava até ser obscena, tudo para deixar o Naruto louco assim como ele estava fazendo comigo, quanto ele ele achou que seus dedos estavam úmidos o suficiente, os tirou da minha boca.

Gemi quando senti seu dedo molhado acariciando meu ânus, apesar de ser uma posição muito constrangedora, quase gritei quando o primeiro dedo entrou, precisei morder os lábios para prender o gemido que sairia alto, mas não consegui ficar sem rebolar contra ele e impulsionar o quadril querendo mais, estava tão excitado que nem senti dor quando o segundo e o terceiro dedo entraram.

Senti retirar os dedos, acabei abrindo um pouco mais as pernas, meu corpo todo parecia implorar para ser tomado de uma vez. Ele pegou meus braços e levou minhas mãos até minhas nádegas, entendi o que ele queria, então as abri expondo minha entrada pulsante, estava tão excitado que quase implorei para senti-lo dentro de mim. Olhei por cima do ombro, ele estava colocando a camisinha – que eu nem o vi pegando – em seu membro rosado e majestoso.

– Espero que esteja pronto para lidar com o que vai acontecer daqui para frente, por que depois dessa visão deliciosa que tive agora, você vai ficar nessa posição com certa frequência.

Ofeguei com as palavras do loiro ditas pelo loiro em tom de ordem, ele passava a ponta do seu membro na minha entrada enquanto fala, empinei meu quadril para cima buscando contato, sentia meu ânus se contrair e relaxar em puro tesão acumulado.

– Cala boca seu imbecil e termina logo com isso – rosnei necessitado e escutei um riso.

– Guarde os palavrões e essa marra toda para quando eu estiver dentro de você.

– Idiota – grunhi.

– Não se preocupe Sasuke, nunca ninguém reclamou de sentar no meu pau.

Então senti seu membro empurra minha entrada começando a penetração, apoiei minhas mãos no sofá, arqueei as costas sentindo aquele pau grosso e pulsante invadindo meu corpo, tentando ganhar espaço e me alargando por dentro sem delicadeza alguma enquanto um das mãos dele me masturbava, causando uma mistura de sensações. Doía para caralho me invadido assim, mas a masturbação também tornava as coisas prazerosas; era como estar, ao mesmo tempo, no céu e no inferno.

Sem pergunta se poderia se mexer o loiro começou a investir incessantemente contra a minha entrada, estocadas brutas e fundas que fazia meu corpo todo estremecer. Gritei seu nome extasiado quando ele se retirou por completo de dentro de mim e entrou de uma vez acertando em cheio minha próstata, o prazer tomava conta de todos os meus sentidos e tudo o que sobrou foi o mais sublime prazer.

– Isso, geme Sasuke... Grita mais alto. Eu quero que todos ouçam quem está esfolando esse seu cuzinho gostoso.

– Aaaah... Naruto... forte... mais... – gemi pedinte.

– Você vai ficar dias sentindo meu pau dentro de você, minha putinha – falou puxando meus cabelos e me beijando com voracidade.

O ritmo que ele estocava no meu interior era frenético, quase brutal. Suas mãos seguravam com firmeza a minha cintura, não duvido que fique uma mancha roxa devido à força que ele está me segurando. O barulho dos seus quadris se chocando contra o meu bumbum tomava conta do ambiente, junto com o som de gemidos, rosnados roucos e excitantes.

– Não se toque – ordenou quando levei minha mão ao meu membro na intenção de me satisfazer.

– Mais – pedi necessitado.

Tentei rebolar, mas recebi uma palmada que quase me fez gozar, ele desferiu mais alguns tapas nas minhas nádegas, gemia alto a cada tapa desferido no meu traseiro, sentia-me delirando com esse prazer bruto, não conseguia mais pensar em nada, o suor escorria pelo meu rosto. Em nenhum momento parou de estocar com brutalidade contra meu corpo, segurou meu ombro dando-me firmeza para ficar mais tempo naquela posição já que os movimentos de nossos quadris continuavam rápidos e fortes.

Estava preste a goza e não conseguia mais manter meus olhos abertos, nunca irei admitir, mas ter o corpo do Naruto contra o meu, seu pau entrando e saindo com força da minha entrada, é uma das experiências mais maravilhosas que já tive, nunca senti tanto prazer.

O Naruto se curvou sobre meu corpo e começou a masturbar meu pênis com a mesma velocidade que estocava, não aguentei, meu corpo contraiu e foi tomado por fortes espasmos, foi o melhor orgasmo da minha, o loiro mordeu meu pescoço e com mais duas estocadas fundas e o loiro se desfez dentro de mim. Sem conseguir sustentar o meu peso, acabei caindo largado no sofá, ofeguei quando senti o Naruto cair sobre mim.

Um gemido baixo escapou dos meus lábios quando senti o Naruto sair do meu ânus, um vazio tomou conta de mim por não ter ele no meu interior, senti seu sêmen melar a minha bunda. Fechei meus olhos ainda sentindo o efeito do orgasmo recente, eu sabia que precisava ir embora, não me submeteria mais as vontades desse loiro troglodita, mas ainda não tinha forças para isso, por isso continuei deitado. Abri os olhos ao escutar um gemido e vi o Naruto se masturbando de olhos fechados.

– Você está duro de novo? – perguntei descrente.

– Isso é o que a lembrança dos seus gemidos me causou – confessou sem me olhar e ainda se masturbando.

Não sei por que, mas eu me senti feliz ao saber que ele ficou duro pensando em mim. A visão dele se masturbando estava começando a me deixar excitado novamente, senti meu membro ficar duro no meio das minhas pernas. Cenas e sensações vividas a pouco retornaram a minha mente, os movimentos brutos, os tapas, a força, a dominação que ele mostrou. Nunca tinha fodido desse jeito alucinante e rude, o mais incrível é que gostei e desejei senti-lo novamente dentro de mim.

Movido pelo instinto e pela excitação crescente no meu corpo, levantei, tomei um pacote de camisinhas em cima da mesa de centro, então peguei uma e fui até ele, coloquei as pernas em cada lado do seu corpo vendo-o abrir os olhos e parar de se masturbar compreendendo o que eu queria. Com os olhos cravados em mim, ele colocou o preservativo em seu membro, abaixei-me sentando em seu pau, quase revirei os olhos sentindo a cabeça do pau do Naruto tocou a minha entrada, gemi sentindo meu interior sendo preenchido lentamente pelo seu pau grosso e duro, ele também não segurou o gemido. Havia dor por está sendo preenchido sem o preparo necessário, mas o sentimento de satisfação de sentir seu membro no meu interior era bem maior que a dor.

Estava louco de prazer, minha próstata foi acertada em cheio logo que desci em seu pau. Seguirei seus ombros e comecei a subir e desce em seu colo sentindo suas mãos segurar de uma maneira possessiva as minhas nádegas, ele auxiliava meus movimentos de vai e vem. Para controlar os gemidos que escapavam da minha boca, puxei seus cabelos e tomei seus lábios em um beijo urgente e voraz.

Por que esse idiota me deixa com tanto tesão?

Por que me sinto tão dominado por ele?

– Porra Sasuke. – Sorri presunçoso ao ouvi-lo gemer meu nome enquanto se afundava completamente no meu interior. – Rebola Sasuke, rebola no meu pau.

Fiz o que ele mandou e comecei a rebolar com bastante força, praticamente dançava em cima do pau do loiro. O som das peles se chocando só não era mais excitante que os rosnados que escapavam de nossas gargantas.

– Naruto. – Amaldiçoei-me por geme o nome dele.

Continuei a me mover rápido fazendo nossos corpos se chocarem fazendo barulhos obscenos, pressionei com força o seu pênis no meu interior cavalgando intensamente e rebolando com o seu pau todinho dentro de mim.

Usando sua agilidade sobre-humana, ele me deitou no chão e tomou meus lábios em um beijo quente, fui pego de surpresa, mas mesmo assim correspondi só parando quando o ar estava quase acabando em nossos pulmões. Ele começou a estocar com força e rapidez, seu cabelo loiro estava grudado em sua testa, o suor escorria por seu rosto e de seus lábios saiam rosnados quase animalescos. Suas mãos foram para minha cintura apertando com força deixando as estocadas mais certeiras e fortes, seus lábios cobriam o meu pescoço e desciam por meu peito, cravei minhas unhas em suas costas, enlacei sua cintura com minhas pernas, dando-lhe mais abertura.

– Isso, se abre para mim... Aaaah... Tão apertado. – ele murmurou espancando sem dó a minha já muito judiada próstata. – Você gosta de sentir o meu pau acabando com as preguinhas do seu rabinho gostoso? – gemi no seu ouvido em resposta, mas não foi o suficiente. – Porra, me responde.

– Si-sim... M-mais... ma-maiiis-is – supliquei arfante, guiado pelo desejo.

– Não faz assim Sasquê, eu vou enlouquecer com você pedindo por mais – rosnou tomado pelo desejo.

Naruto atendeu meu pedido sem pensar duas vezes, o cheiro de sexo e os sons dos movimentos dos nossos corpos inundavam os meus sentidos me fazendo grita de prazer, nem me importava com os vizinhos escutassem os gritos. Sem em parar de entrar e sair, Naruto beija meus lábios de maneira agressiva, mordeu e puxou meu lábio inferior assim que encerrou o beijo.

– Puta que pariu, que cu gostoso, como você consegue ser assim? – Naruto perguntou ofegante.

– Naruto, não para – pedi arfante como o loiro.

Eu estava quase lá, os movimentos do loiro se tornaram ainda mais frenéticos e mais fortes, ele parecia que estava tão perto quanto eu. Mordi seu ombro com força para evitar um grito em minha garganta quando meu corpo foi tomado por um forte orgasmo, cheguei ao clímax mesmo sem meu receber qualquer estímulo no meu pênis.

– Sasuke, você está mastigando meu pau – falou sentindo a contração do meu ânus em seu pênis.

Mas 4 estocadas firmes, fortes e fundas o loiro de gozou novamente dentro de mim, choraminguei em deleite com os jatos quentes preenchendo meu interior judiado, tentava a todo custo regularizar minha respiração.

– Você é tão gostoso, que eu te comeria por inteiro – falou e atacou meus lábios mais uma vez.

Retirei minhas penas de sua cintura e me remexi incomodado com o peso dele sobre mim.

– Não é possível, não acredito que você ainda esteja duro. – Fiquei surpreso por sentir seu membro ainda firme dentro de mim.

– Ah Sasuke, eu te comeria a noite todinha – falou dando leves estocadas para mostrar o quão duro ainda estava.

– Não faz assim – resmunguei manhoso me deliciando com suas invertidas suaves.

– Não fazer o que? Isso? – perguntou com um sorriso travesso e malicioso nos lábios.

Ele retirou quase todo o cumprimento de seu pau, deixou apenas a cabecinha, depois entrou de uma vez com rapidez e força, gritei ao sentir minha próstata ser atingida brutalmente, meus olhos reviraram em êxtase com a descarga de prazer que correu pelo meu corpo.

Voltou a estocar com firmeza na minha entrada fazendo meu pênis ganhar vida novamente e clamar por atenção, ele abriu as minhas pernas e segurou meus joelhos na altura do meu peito deixando minha entrada ainda mais exposta e acessível, continuou suas investidas contra meu ânus. Meu olhar se revezava entre o seu rosto contorcido de prazer do loiro e seu pênis sendo engolido pela minha entrada apertada. Sinceramente, ainda não consigo definir qual das duas visões e mais enlouquecedora.

Soltou as minhas pernas depois de várias estocadas fundas, enlacei sua cintura para continuar dando livre acesso ao meu interior, mordeu o meu ombro, saiu distribuindo beijos e fortes chupões pelo meu pescoço clavícula, sugou com força o meu mamilo direito enquanto beliscava o esquerdo, saiu de dentro de mim e senti o seu sêmen escorrer pela a minha entrada e desceu o meu tronco distribuindo beijos e mordidas, eu só sabia gemer sentindo seus carinhos brutos e suas mão passeando pelo meu corpo.

Sem aviso ou qualquer sinal do que ia fazer, quando chegou à minha virilha, ele abocanhou meu pênis me fazendo arquear as costas e solta um gemido arrastado. A boca dele é tão quente, suas bochechas se contraem enquanto ele suga meu pau como se fosse o mais delicioso dos sorvetes; ele passava a língua na minha glande. E que língua! Ele devorava meu pau por inteiro, não conseguia controlar os gemidos desesperados que saiam as minha boca, me contorcia perdido na sensação de está sendo chupado, com certeza a melhor oral que recebi.

– Olhe para mim – ordenou quando fechei os olhos para apreciar melhor o momento.

Fiz o que ele mandou e tive a melhor visão de todas, seus olhos azuis me encarando nublados de tanto desejo, testa suada, ele se masturbava enquanto meu pau entrava e saia de seus lábios vermelhos e gulosos. Sua mão livre desceu até meus testículos e os apertou com delicadeza. Eu estava tão perto de gozar na sua boca, a sua língua subia e descia por toda a extensão, enquanto me masturbava ainda mais. Voltei a sentir seus lábios macios e molhados ao redor do meu pau, revirei os olhos quando fui sugado e lambido outra vez.

Seguirei com força os seus cabelos e o impulsionei mais contra a minha virilha fodendo aquela boca gostosa, ele sugava meu pau com tanta maestria que não demorei a gozar soltando um gemido gutural.

Naruto engoliu todo o meu sêmen e ainda lambeu os lábios sorrindo, se aproximou do meu rosto e beijou minha boca me fazendo sentir o meu gosto, minhas mãos foram para os fios loiros de sua nuca, suas mãos acariciavam as laterais do meu corpo, ele esfregava sinuosamente seu corpo quente contra o meu, sentia sua ereção roçar na minha virilha.

– Estou cansado, já chega – pedi ofegante.

– Sasuke, você é tão deliciosamente fodido, está dentro de você é tão bom, tão quente, tão apertado, eu quero você na minha cama.

– Não, desisto, não aguento mais. Estou acabado, desse jeito eu vou rachar em dois.

– Aguenta sim, eu tenho certeza disso – afirmou convicto.

Informou e se levantou me puxando para ficar em pé, mas minhas pernas estavam amolecidas e fracas, notando isso, ele me levantou fazendo com que minhas pernas enlaçassem sua cintura, puxou meu rosto para mais um beijo. Ele começou a caminhar e bateu minhas costas com força contra a parede, soltei um gemido dolorido por causa do baque, suas mãos foram para minhas nádegas, arfei quando senti um dos seus dedos me invadir, o segundo dedo mal entrou e saiu e seu pênis invadiu com força o meu ânus, gritei ao receber a forte estocada, mas logo a dor foi esquecida completamente assim que uma onda de prazer se alastrou pelo meu corpo, quando a cabeça do seu pau atingiu minha próstata.

Naruto não esperou que eu me acostumar com a invasão e já foi dando outra estocada, e mais uma, e outra, e mais outra, mordia a minha clavícula para não gemer, já eu não conseguia me controlar, de olhos fechados, gemidos de dor e prazer saiam sem controle da minha boca enquanto ele investia com força. Uma vez ou outra ele quase se retirava por completo só para voltar com uma estocada profunda atingindo em cheio minha próstata e a estimulando, minhas costas eram arranhadas pela parede e eu arranhava as costas dele.

– Aaaah... não para. – Mesmo cansado, gemi necessitado e enlouquecido com tanto prazer bruto.

Ele segurou firme as minhas nádegas, as separou para ter mais espaço e continuou socando fundo dentro de mim aumentando o som dos meus gemidos.

– Isso Sasuke, geme para mim, pede mais... Que cu delicioso esse seu... Tão apertado... Aaaah... Delícia – sussurrou no meu ouvido e mordeu o lóbulo da minha orelha sem parar as estocadas. Suas bolas estapeavam meu bumbum e seu pênis entrava fundo.

Ele parou de investidas, começou a andar comigo agarrado em seu corpo e sem se retirar de dentro de mim. Só abri os olhos quando senti algo macio nas minhas costas, olhei em seus olhos azuis brilhantes de desejo e excitação, um beijo afoito se iniciou ao mesmo tempo em que as estocadas recomeçaram fortes, fundas e vigorosas.

– Caralho, como você é gostoso – murmurou o loiro.

– Ah, isso! Continua assim... mete mais...

Retirou-se de dentro de mim apenas para me virar na cama fazendo minha bunda ficar empinada para si, logo depois entrou de uma vez acertando minha próstata me fazendo urrar arqueia as costas e apertando minhas mãos no lençol. Acertou tapas estalados nas minhas nádegas e jogou a cabeça para trás, continuou forçando seu membro na minha entrada.

Doía, tenho certeza que mais tarde ficarei dolorido, mas o prazer era tanto que eu deixei de ligar, ele não queria mais sair de dentro de mim e eu não queria que ele saísse.

O Naruto se curvou, senti seu torso quente nas minhas costas nuas, enlaçou minha cintura e começou a masturba meu membro, o ritmo das estocadas aumentavam cada vez mais juntamente com a masturbação. Seus gemidos roucos no pé do ouvido aumentavam ainda mais o meu prazer.

– Diga meu nome – ordenou arfante, mas eu só conseguia gemer alto. Ele agarrou fortemente meus cabelos, puxando-os para trás, fazendo meu ombro encosta no seu peitoral suado. – Porra... Diga meu nome – sussurrou no meu ouvido com uma voz incrivelmente rouca.

– Na-Naruto. Naruto – gemi e tremi violentamente antes de gozar.

O loiro me fez ficar de quatro novamente, e continuou com as estocadas até por fim gozar no meu interior, só então ambos caímos na cama, arfando loucamente. Choraminguei quando ele saiu do meu interior, mesmo ainda o sentindo pulsar dentro de mim, uma sensação de vazio tomou conta de mim por não ter mais o seu pau na minha entrada.

Permaneci deitado de bruços na cama, quando estava quase dormindo, o Naruto me vira, deita sobre e começa a beijar meus lábios, depois vai descendo pelo meu pescoço e ombro.

– Naruto, o que...? – Tento pergunta o que ele pretende, mas sou interrompido por seus lábios.

– Eu te quero a noite todinha, a questão é: o quanto você aguenta? – sussurrou no meu ouvido e um arrepio correu pelo meu corpo.

Após sussurrar essas palavras no meu ouvido, o loiro abocanhou meu membro e assim começamos a transar novamente. Depois de ser fodido de quatro, ter quicando e rebolando no pau do Naruto, gozei novamente. Assim que recuperamos o fôlego, o loiro voltou a estimular meu pênis, não demorou a penetrar o seu falo na minha entrada – não sei onde o loiro arrumou tanta energia – o cansaço sugou todas as energias do meu quando o orgasmo mais uma vez nós alcançou, não consegui mais me manter acordado.

1. März 2018 23:54:30 4 Bericht Einbetten 7
Lesen Sie das nächste Kapitel Domingo

Kommentiere etwas

Post!
Aida Tom� Aida Tom�
Que porra foi essa eu adorei, não eu amei de locura... "Melhor sexo da vida do Sasuke"
17. März 2018 04:41:47

  • Way Borges Way Borges
    Kkkkk... Todos têm que ter, pelo menos uma vez na vida, uma noite de sexo quente :-P 17. März 2018 07:22:43
AB Ana Banana
CA RA LHO!!! que coisa deliciosamente brutal kknkkkkk
2. März 2018 09:01:35

  • Way Borges Way Borges
    kkkkkkkkk... É assim que eu imagino o nosso tão amado Naruto. A carinha de bonzinho dele deve esconder um animal 9. März 2018 20:26:21
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 3 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!