Breakaway Follow einer Story

xhasashi Hasashi Rafaela

Ser esposa do Hokage não era algo fácil cem por cento do tempo. Às vezes Hinata também se cansava de não ter seu marido em casa mais tempo. Porém esses pensamentos a faziam sentir-se egoísta por querê-lo sempre por perto mesmo com as obrigações que o cargo exige. Entretanto, após um sonho muito esclarecedor seus pensamentos mudariam e o peso que carregava em suas costas aliviaria instantaneamente.


Fan-Fiction Alles öffentlich.

#hinata hyuuga #naruhina #kushina #família uzumaki #naruto
Kurzgeschichte
6
6.2k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo único

Hinata praticamente se jogou em sua cama exausta, naquele dia Naruto e Boruto resolveram arrumar a casa. Ela havia saído de missão pela primeira vez após longos anos cuidando de sua família. A força que exalava definitivamente era algo invejável, porém até ela se cansava. Haviam dias que sua vontade era de sair pela porta e ficar longas horas longe de tudo.

Amava seus filhos, era devota a seu marido e o apoiava enquanto as obrigações como Hokage ocupavam mais da metade de seu tempo. Sentia falta de tê-lo tão presente como antes, mas sabia que no final era tudo muito recompensador, principalmente quando podia tê-lo em casa para dormirem juntos ou conversarem sobre o dia-a-dia e banalidades.

Ir para campo deu uma nova perspectiva para a Uzumaki, percebeu que também gostava de estar viajando casualmente para resolver ou investigar algo e mesmo com a paz frequente, era bom sentir-se útil a vila. Konoha era seu lar e assim como o marido, amava aquele lugar com sua alma e coração.

Se pegava pensando em como teve sorte, ou melhor, como o destino lhe proporcionou tudo que sonhou. O homem que sempre amou e dois filhos maravilhosos.

Entretanto, algo em seu peito parecia incomodar. Era a mulher da casa, Naruto e ela dividiam as obrigações igualmente. Necessitava ser sempre inabalável, cuidar para que tudo estivesse em seus devidos lugares e às vezes esse sentimento lhe sufocava...o medo a deixava preocupada. De não ser suficiente e principalmente, não conseguir proteger sua família caso houvesse necessidade.

A figura materna sempre lhe foi algo vago, sua mãe havia falecido muito cedo e poucas lembranças permaneciam em seus pensamentos. Tudo que aprendeu foi por instinto.

Com Boruto as complicações foram intensas e as dúvidas pairavam sobre ela, desde as dores que o bebê pode sentir até o motivo de seu choro. Passou por dificuldades e teve Naruto para ajudá-la a superar as barreiras como pais de primeira viagem. Já com Himawari, estava muito mais tranquila e com uma certa experiência.

Em meio a lembranças e pensamentos, Hinata entrou em um sono profundo.

Após menos de cinco minutos, acordou. Olhou em volta e não reconheceu o lugar que estava e tons de amarelo e branco predominavam ali. Ativou seu byakugan na esperança de encontrar algo...nada. Tudo era completamente vazio.

Apesar disso, o local parecia ser extremamente confortante e sentia-se em paz. Acreditou estar morta, porém lembrava-se de voltar a sua casa, encontrar seu marido e filhos e depois ir para a cama.

- Oi. – Um leve cheiro de morango invadiu suas narinas e Hinata reconheceu o perfume, era o mesmo que o dela. Virou-se procurando a dona da voz e notou uma mulher sentada, seus cabelos eram ruivos e muito longos. Estava de costas e em quase sua direção. - Se aproxime, Hinata. – Falou novamente. Ficou ainda mais surpresa consigo mesma por sentir-se confortável ali como se algo estivesse lhe puxando para a desconhecida.

Em silêncio, foi para frente da ruiva e sentou-se. Os olhares se encontraram.

- Me perdoe, mas conheço a senhora? – Perguntou confusa e a moça sorriu.

Nesse momento Hinata reconheceu aquele sorriso. Era o mesmo de seu marido.

- Eu deveria ter me apresentado, ‘ttebane. – Coçou a nuca e riu meramente. – Sou Kushina.

- Então você...- Colocou as mãos na boca e seus olhos demonstravam surpresa.

- Sim, sou a mãe do Naruto. - Suspirou e riu. – E sua sogra.

- Eu morri? – Acabou soltando aquelas palavras e viu a ruiva começando a rir.

- Não. – Limpou as lágrimas que haviam se formado de tanto que gargalhava. – Acabei invadindo seu sono e sonho, 'ttebane. Me perdoe.

- Está tudo bem. – Respondeu com um sorriso.

- Eu queria te conhecer, ‘ttebane. Achei injusto Minato ter duas chances de ficar com Naruto e resolvi utilizar o resto de chakra que compartilhamos. Porém, percebi que deveria te encontrar.

- Me encontrar?

- Sim. – Kushina se levantou e sentou-se ao lado da nora. – Primeiramente, gostaria de te pedir perdão. Meu filho cresceu sem a mãe para falar sobre mulheres, ‘ttebane. – Respirou fundo. – Ele demorou para enxergar seu amor, não é? Me perdoe, deve ter puxado isso de mim.

- Como você? – Hinata olhou confusa e pegou nas mãos de sua sogra.

- Sabe, Minato também me amou desde criança... eu demorei para notar. – As duas começaram a rir. – Mas não foi por isso que vim até aqui, ‘ttebane. – Apertou as mãos da mais nova Uzumaki a seu lado. – Às vezes vejo quando chora preocupada com Naruto não voltar para casa, o cargo de Hokage não é fácil para nós esposas, não é? – A nora abaixou a cabeça e suspirou. – Não precisa me dizer, eu sei. – A puxou para seu colo e Hinata se deitou ali. – A cama fica vazia. A vontade de tê-lo sempre conosco, a ausência em dias importantes e os frequentes atrasos...não é fácil.

- Me sinto egoísta por querer que ele esteja ali o tempo inteiro. Sei que esse era o sonho do Naruto-Kun, mas...

- Não se sinta, ‘ttebane. – Kushina interrompeu. – Isso é compreensível, e ele sabe disso. Sei o quanto meu filho também sofre por estar longe de você e das crianças, pelo trabalho consumir a ponto de querer proteger a vila e se remoer em medo de não conseguir estar ali para caso vocês precisarem dele. – Acariciou os cabelos azulados e continuou. – Terão dias piores, mas você irá superar ‘ttebane. Não se sinta egoísta e cobre tanto de si mesma.

- Obrigada, okaasan.

- Eu havia pedido a Naruto que encontrasse alguém como eu, ‘ttebane. Porém fico feliz que mesmo com nossas diferenças, nós tenhamos o principal em comum: O amor por ele.

- Não irei decepcioná-la, Kushina-Kun.

As duas se levantaram e a ruiva a abraçou.

- Cuide dele, obrigada por tudo.


A Uzumaki levantou rapidamente, seu coração estava disparado e seus olhos cheios de lágrimas. Pegou um lenço a seu lado e limpou o rosto enquanto sorria abertamente. Naruto acordou com o movimento na cama, acendeu o abajur e olhou para a esposa com semblante de quem claramente estava chorando.

- Querida? Está tudo bem, ‘ttebayo? – Se levantou rapidamente a abraçou.

- Está. Só sonhei com alguém especial. – Respondeu com um sorriso e afagou os cabelos loiros.

- Com o Neji? – Perguntou confuso.

- Não. – Se deitou novamente e virou para o lado. – Amanhã te conto.

Recebeu um beijo em seu rosto enquanto era puxada para os braços do marido.

- Boa noite então...- Falou vagamente já pegando no sono quase de maneira instantânea.

- Boa noite, ‘ttebane. – Hinata respondeu e Naruto abriu os olhos. Seu coração bateu de maneira despassada e a apertou ainda mais em seus braços.

9. März 2018 05:03:40 0 Bericht Einbetten 2
Das Ende

Über den Autor

Hasashi Rafaela Faço estágio de Scorpion nas horas vagas, principalmente quando Plano Terreno precisa de salvação. Tenho sangue Uzumaki e dou aula de como lidar com Senju Cretino, interessados chamar no probleminha. Apaixonada por Mortal Kombat e a mama da igreja HashiMito.

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~