Corações de Chocolate Follow einer Story

taimatsu_kinjou Taimatsu Kinjou

Especial Dia Dos Namorados! Marik prepara uma surpresinha para Bakura, mas no final ele é surpreendido. (escrito em 2012)


Fan-Fiction Anime/Manga Nur für über 18-Jährige. © Kazuki Takahashi

#oneshot #Yami Bakura #Marik Ishtar #lemon #sexo #romance #yaoi #yu gi oh! #thiefshipping
Kurzgeschichte
1
6.8k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Feliz dia dos Namorados!

Bakura entrou no apartamento se encostando a porta atrás de si e suspirando fundo de olhos fechados. O trabalho tinha sido particularmente insuportável naquele dia, mas sua raiva diminuiu por finalmente ter chegado em casa.

Abriu os olhos e piscou em confusão olhando para seus pés, ele ergueu uma sobrancelha se perguntado por que raios havia um coração de chocolate diante de seus pés.

Olhou um pouco a frente encontrando outro e franziu a testa, olhou ao redor, nem sinal de Marik e se perguntou o que o egípcio aprontou dessa vez. Olhou novamente para o chão percebendo, somente agora, que os corações de chocolate formavam uma trilha que levava sabe-se la para onde.

Ele vagamente sentiu que seu sobretudo caiu de sua mão e foi direto ao chão, seguiu a trilha de doces com curiosidade. Inconscientemente afrouxou a gravata tomando muito cuidado para não pisar em nenhum coração. Como se ele iria sujar seus sapatos novos!

Os doces o levaram ate o corredor o deixando mais curioso. Desabotoou sua camisa branca que o sufocava e dobrou as mangas ate os cotovelos. Franziu a testa dando de cara com a porta de seu quarto onde a trilha terminava ou era interrompida.

A abriu prestes a questionar o que diabos estava acontecendo quando se depara com certo loiro de quatro na cama o olhando com um sorriso inocente usando uma camisola curta transparente que permitia ver claramente que ele não estava usando boxers e sim uma calcinha.

Se Bakura não estivesse em estado de choque por ver o loiro naquela situação logo que chega em casa, iria gargalhar da cena e da ironia do loiro odiar ser comparado com uma mulher. Ele piscou algumas vezes erguendo uma sobrancelha se aproximando da cama e deixando seus sapatos pelo caminho.

- Marik, o que é tudo isso? - ele pergunta apontando para a trilha de chocolates e as roupas reveladoras que o loiro usava.

O egípcio sorriu maliciosamente se arrastando ate a borda da cama se ajoelhando em frente ao albino e passando os braços em volta do pescoço dele - Uma surpresa pra você. O que foi não gostou? - ele pergunta se fingindo de decepcionado - Se não gostou eu posso tirar. - ele sussurra no ouvido do outro sorrindo maliciosamente.

Bakura sorri passando os braços na cintura do loiro o puxando para mais perto fingindo ponderar - Gostei, mas prefiro você sem isso. - ele diz o beijando com desejo.

Marik corresponde de imediato entre abrindo os lábios dando passagem para a língua do albino, ele geme sentindo uma mão gelada entrar por baixo da camisola e tocar suas costas o fazendo estremecer.

Bakura faz o loiro recuar na cama subindo na mesma sem quebrar o beijo, sorri internamente sentindo as mãos do menor terminar de desabotoar sua camisa e deslizarem por seu peito deixando rastros vermelhos. Ele quebra o beijo para recuperar o ar de seus pulmões e olha diretamente nas duas grandes ametistas do loiro.

O albino sorri maliciosamente retirando sua camisa e a jogando para o lado, ele se inclina mordendo o pescoço bronzeado fazendo Marik gemer e isso envia choques de ansiedade para a sua virilha. Ele desce as mãos pelo corpo esguio parando nas coxas e as puxando para que o loiro ficasse em seu colo.

Marik sente a língua do albino em sua pele deixando rastros de saliva em seu pescoço, afastou mais as pernas dando espaço o suficiente para conseguir desfazer o cinto do maior. Ele se atrapalha um pouco não conseguindo se concentrar no que fazia enquanto Bakura espalhava beijos em seu ombro e suas mãos passeavam em suas coxas as apertando com certa força.

Ele já podia sentir o membro do albino em suas nádegas e moveu os quadris um pouco fazendo o outro jogar ligeiramente a cabeça para trás e gemer. Aproveitou a oportunidade beijando o pescoço pálido e dando vários chupões. Moveu os lábios para baixo espalhando beijos molhados sobre o peito do Touzoku, sorriu internamente por fazer Bakura deixar escapar gemidos involuntários de sua boca.

Bakura puxou o loiro para outro beijo urgente correndo os dedos pelos fios de areia de seu namorado sentindo as mãos quentes e bronzeadas se movendo em suas costas. Ele se afastou ofegante e sorrindo - Pensei ter dito que preferia te ver sem essas roupas. - ele diz puxando uma das finas alças da camisola a fazendo se quebrar.

O loiro abriu a boca para reclamar, mas foi cortado por outro beijo exigente, ele gemeu quando o albino mordeu de leve seu lábio inferior e deixou sua língua escorregar para dentro da boca do egípcio. Marik estava distraído com o beijo e nem notou quando Bakura quebrou a outra alça da camisola a fazendo escorregar ate seus quadris.

As mãos pálidas acariciavam o peito bronzeado fazendo Marik gemer com o toque e se afastar para recuperar o ar. Sorrindo Bakura se inclinou beijando o pescoço do loiro deixando sua língua deslizar na pele cremosa e seus dentes o beliscarem de leve. Marik gemeu se empurrando mais contra o corpo pálido fazendo seus peitos se tocarem, jogou a cabeça para trás sentindo seus membros se tocarem.

O Touzoku gemeu contra pescoço do loiro e o agarrou pela cintura o prendendo contra seu corpo sentindo o calor do egípcio o fazer estremecer. Marik se afastou para poder tirar as últimas peças de roupas de seu namorado. Se inclinou sorrindo maliciosamente abrindo o zíper com os dentes.

Ele puxou as calças do albino o mantendo ainda em suas boxers e aproveitou para retirar o que era uma camisola, Bakura o puxou para outro beijo urgente e gemeu na boca do loiro sentindo uma mão dele acariciar seu membro sobre o pano da boxer que ainda usava e se afastou ainda mantendo seus lábios próximo.

Marik sorriu e se abaixou beijando a ponta do membro rijo do albino por cima do pano. Ele segurou o elástico da boxer e o puxou lentamente para baixo revelando o membro latejante. Tocou a ponta do membro de Bakura com os lábios o sentindo estremecer com o seu hálito quente. Sorrindo internamente ele deixou sua língua fazer movimentos circulatórios na cabeça do pênis de Bakura.

O albino gemeu alto jogando a cabeça para trás com a sensação da boca quente e úmida de Marik sobre a ponta de seu membro. Ele sentiu sua respiração ficar presa na garganta quando o loiro lambeu toda a extensão de seu membro e o abocanhou. Bakura levou ambas as mãos ate os fios loiros os segurando com firmeza sentindo a boca do egípcio subir e descer pelo seu membro e sua língua fazer movimentos circulatórios.

- M-marik... Deuses, Marik... - ele gemeu forçando a cabeça do loiro para baixo e estremeceu sentindo seu membro tocar a garganta dele. Com um alto grunhido liberou seu sêmen na boca do seu namorado e caiu sobre um dos cotovelos respirando ruidosamente, com a outra mão ele jogou os cabelos para trás e olhou para Marik entre suas pernas.

O egípcio sorriu se erguendo para olhar nos olhos escarlates do albino e passou a língua sobre os lábios para recuperar o que não tinha conseguido pegar do que Bakura lhe tinha dado. Ele se arrasta sobre o albino colocando uma perna de cada lado do corpo pálido abaixo do seu e tomou seus lábios em um beijo calmo o deixando sentir o próprio gosto, com calma.

Bakura sorriu passando os braços em volta dos quadris de Marik pressionando seus corpos juntos, deslizou uma das mãos ate as nádegas firmes do loiro as apertando de leve. O loiro pressionou mais seu quadril contra a virilha do albino o sentindo despertar novamente.

Ele sorriu contra a boca do homem pálido, mas seus olhos se arregalaram em surpresa quando Bakura se sentou bruscamente sorrindo maliciosamente, sentiu um arrepio percorrer seu corpo com o olhar faminto que ele lhe dava. O albino o fez passar as pernas em volta de seus quadris as prendendo firmemente, beijou o loiro deixando sua língua contornar os lábios de Marik o fazendo soltar suspiros.

O albino sorriu fazendo o egípcio se deitar o obrigando a ficar na parte inferior, percorreu as mãos pelos lados do corpo bronzeado ate chegar na calcinha que Marik usava, ele correu a mão sobre o pano acariciando o membro dele. O loiro arqueou o corpo contra o albino e gemeu sentindo uma das mãos ágeis dele tocarem seu membro diretamente.

O maior acariciou o membro ereto do loiro movendo a mão languidamente o persuadindo. Ele sorriu sentindo Marik agarrar seus ombros e estrangular um gemido mais alto. Se moveu para ficar no mesmo nível que os olhos lavandas e sorriu vendo o loiro com os lábios entre abertos, o rosto corado e as ametistas quase fechadas, o que fez o albino se sentir ficar desperto novamente.

Se inclinou lambendo o pescoço ate chegar a orelha segurando o brinco dourado entre os dentes. Riu internamente sentindo Marik mover os quadris para cima querendo aumentar a velocidade que o acariciava.

Bakura se afastou sorrindo maliciosamente e retirou a última peça do corpo de Marik com lentidão, esbarrando propositalmente sua mão no membro pulsante do loiro. O egípcio gemeu de ansiedade sentindo as mãos do albino percorrerem seu corpo, se inclinou para frente o beijando com desejo e puxou ambos para baixo o mantendo sobre si, pressionando seu corpo para cima de encontro ao albino.

- Bakura... - ele sussurrou olhando suplicante para o outro - Para com as brincadeiras...

O albino riu perto do ouvido bronzeado fazendo o loiro se arrepiar, se afastou um pouco esticando o braço ate a mesinha de cabeceira procurando algo na gaveta. Ele sorri ao achar o que procurava e reveste dois dedos com o lubrificante. Marik arfou sentindo um dedo gelado ser pressionando contra a sua entrada e jogou a cabeça para trás agarrando os lençóis.

Bakura moveu o dedo dentro do loiro o fazendo gemer baixo, se inclinou beijando o pescoço do loiro sorrindo com as vibrações do corpo abaixo do seu. Ele empurrou o segundo dedo e Marik agarrou seus ombros com força deixando marcas de meia lua em sua pele. Moveu os dedos em tesoura para estica-lo adorando ouvi-lo gemer.

- B-bakura... Já é o suficiente... - o egípcio geme manhosamente.

O albino sorri retirando os dedos e se ajoelha, ele estende o lubrificante para o loiro. Marik ergue uma sobrancelha por um momento antes de pegar o lubrificante e despejar uma quantia generosa em suas mãos.

Ele sorriu revestindo o membro rijo do albino com movimentos lentos o fazendo grunhir jogando os quadris para cima. Marik colocou uma mão contra o peito pálido e o empurrou para baixo ignorando uma sobrancelha branca arqueada.

Se sentou sobre o abdômen do maior sorrindo e se inclinou beijando o albino nos lábios. Bakura gemeu entre o beijo sentindo seu membro tocar as nádegas do loiro - Marik. - ele rosnou impaciente o fazendo sorrir divertidamente.

Marik se ergueu um pouco com uma das mãos no peito de Bakura e com a outra ele segurou o membro dele. Deixou seu corpo cair lentamente sentindo a ponta do membro do maior se pressionar contra sua entrada. Ele jogou a cabeça para trás sentindo Bakura entrar cada vez mais em seu corpo.

Bakura arfou se sentindo completamente dentro do corpo quente do loiro, levou as mãos aos quadris de Marik o ajudado a se mover. Começaram com movimentos lentos para se acostumarem com a sensação, o loiro estremeceu sentindo certo ponto dentro de si ser tocado e gemeu alto.

O albino sorriu jogando seus quadris para cima batendo no mesmo local que fazia Marik gemer cada vez mais. Acelerou os movimentos tentando se enterrar mais fundo no corpo bronzeado, se sentou passando um dos braços em volta do corpo menor e com o outro se apoiou a cama.

- Oh, Ra... - Marik gemeu escondendo o rosto na curva do pescoço do albino - Bakura...! - ele passa os braços em volta do pescoço do albino e prende as pernas em volta do corpo pálido. Ele sentia arrepios por seu corpo com os gemidos roucos do maior e o hálito quente em seu pescoço.

O quarto se encheu com os seus gemidos, os sons de seus corpos se chocando a cada movimento que faziam, a cama rangendo. O albino deitou Marik com cuidado na cama e continuou seus movimentos, se inclinou o beijando nos lábios com necessidade.

Marik engasgou com o ar quando Bakura começou o masturbar com a mesma intensidade que se empurrava em seu corpo. Sentiu um formigamento em seu abdômen se movendo em sincronia com outro, ele não poderia continuar por muito mais tempo, gemeu alto se agarrando aos cabelos brancos se derramando na mão pálida.

- Marik...! - Bakura gemeu jogando a cabeça para trás sentindo os músculos se apertarem em volta do seu membro, estocou uma última vez gozando dentro do loiro. Ele desabou sobre ele o beijando várias vezes nos lábios e rosto.

Suas respirações eram ruidosas, seus peitos subiam e desciam rapidamente. O albino saiu do egípcio rolando para o lado se sentindo exausto, levou a mão a boca provando o sabor do loiro. Sorriu sentindo Marik ficar mais perto descansando a cabeça em seu ombro, passou o braço em volta do corpo menor o puxando para mais perto e o beija suavemente no alto da cabeça.

- Feliz dia dos namorados... Kura. - o loiro murmurou beijando o pescoço do albino e recebeu um "Uh-huh" como resposta. Ergueu uma sobrancelha olhando confuso para seu namorado e o viu esticando a mão ate o pequeno pote que havia os corações de chocolate.

Os olhos lavandas seguiram os movimentos da mão e quando Bakura levou o doce a boca com um pequeno sorriso ao sentir o doce derreter. O albino puxou o loiro pela nuca pressionando seus lábios juntos deixando sua língua escorregar para dentro da boca do egípcio sentindo o gosto doce se fundir ao beijo.

Se afastou com um pequeno sorriso ainda mantendo seus lábios próximos - Marik Ishtar... - ele faz uma pausa olhando nas ametistas brilhantes - Quer se casar comigo?

Marik arregalou os olhos por um momento, mas depois encolheu os ombros se sentando na cama, olhou para os lençóis fazendo um caminho imaginário em sua coxa com o dedo indicador.

Bakura franziu a testa se apoiando nos cotovelos para ter uma melhor visão do egípcio se perguntando "Que raios de reação foi essa!?", ele esperava qualquer coisa do loiro. Gritar, chorar, rir histericamente de toda a situação, fazer algum comentário sarcástico ou ate mesmo desmaiar, mas nunca esperava que ele, Marik Ishtar, tivesse uma reação dessas.

- Você não quer isso, Bakura... - o egípcio murmurou de cabeça baixa agora apertando os lençóis entre as mãos.

O albino se senta de frente para ele o fazendo erguer a cabeça e olhar em seus olhos, levou a mão ao rosto bronzeado o acariciando com carinho - Mas você quer? - ele pergunta suavemente sentindo o loiro ficar tenso.

- Eu... - ele morde o lábio com força tentando se forçar a responder - Você realmente quer isso...? - pergunta hesitante.

- Sim, Marik. É o que eu mais quero. - Bakura responde o beijando suavemente - E então?

- Então... - ele hesita sentindo o albino na expectativa - Eu... Aceito. - diz timidamente olhando para a expressão do maior. Seus olhos piscaram confusos vendo Bakura sorrir, o que era raro e quase pensou que tudo não passava de uma piada para deixa-lo sem jeito e que agora ele iria rir.

Mas isso não aconteceu, Bakura o puxou para um beijo carinhoso, sem malicia, o puxando para se deitar. Ele apoiou a cabeça no peito pálido com um pequeno sorriso no rosto se sentindo relaxar e fechou os olhos.

O loiro piscou confuso ouvindo uma baixa risada do outro e ergueu o rosto com a testa franzida. Bakura mordeu o lábio tentando parar de rir antes de responder a pergunta que estava estampada no rosto egípcio - Você sabe que terá que usar um vestido, não é?

- Bakura! - o loiro diz rindo um pouco, volta a se deitar e fecha os olhos suspirando profundamente antes de pegar no sono.

- Feliz dia dos namorados, Marik. - o albino murmura o beijando no alto da cabeça sorrindo para si mesmo.

Owari

28. Februar 2018 01:45:45 3 Bericht Einbetten 1
Das Ende

Über den Autor

Taimatsu Kinjou Fanfics também no Nyah!; Spirit; fanfiction.net; ao3 e Wattpad

Kommentiere etwas

Post!
Mary-buuh eduarda Mary-buuh eduarda
AI Q LINDOO <3 , Perfeito ❤
6. Juli 2019 07:44:49

~