De Onde os Bebês Vem? Follow einer Story

mimdy Tia Mimdy

Aquilo estava uma confusão. As crianças repetiam a mesma pergunta sem parar, até que de saco cheio daquilo Midorima resolveu falar: "É tipo... por exemplo, eu tinha uma bola e o Takao uma cesta, eu fui fazer uma cesta e dessa cesta nascem os bebês". "Meu Deus, Midorimacchi" "Eu to rindo mas to preocupado."


Fan-Fiction Alles öffentlich. © Kuroko no Basket não me pertence

#LGBT #Kurokonobasket #kisekuro #Kuroko no Basket #Midotaka #Kisekuro #Muraaka #Aokaga
Kurzgeschichte
9
7.0k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Eles vem...

  Era uma das reuniões da Geração dos Milagres, que mesmo com o passar dos anos ainda se reunía quase todo final de semana. Era engraçado ver como tinham mudado ao longo do tempo, por exemplo, quem imaginaria que Aomine Daiki e Kagami Taiga conseguiriam cuidar de uma criança? Casais inimagináveis (ou nem tanto) acabaram se formando e criando uma família, mas isso tudo sem se esquecerem dos antigos e queridos amigos dos times de basquete - Kuroko se lembrava perfeitamente de quando teve que pedir ajuda à Murasakibara porque o azulado só sabia fazer miojo e não queria que seu filho fosse desnutrido.

Mas bem, voltando, o caos resolveu fazer uma pequena visita na reunião, e ele veio em formato de pergunta da parte da filha de Aomine e Kagami, Hikari, uma garota de seis anos que parecia a cópia perfeita de Taiga.

-Papais, de onde vem os bebês? - e pronto, a confusão começou. As outras crianças ali presentes passaram a perguntar o mesmo para seus devidos pais, que definitivamente não estavam preparados para responder a pergunta.

Os homens de cabelos coloridos se entreolhavam sem saber o que fazer ou dizer, até que Midorima Shintarou, de saco cheio daquela gritaria e confusão resolveu falar algo para acalmar os ânimos:

-É tipo... por exemplo, eu tinha uma bola e o Takao uma cesta, eu fui fazer uma cesta e dessa cesta nascem os bebês.

Todo mundo ficou quieto na hora, absorvendo as palavras do de óculos e cabelos verdes.

-... Meu Deus, Midorimacchi - Kise foi o primeiro a quebrar o silêncio junto de Aomine, que começou a rir escandalosamente. O loiro fez uma cara de decepção, como quando você escuta uma piada muito ruim.

-Eu 'tô rindo mas 'tô preocupado - Aomine disse, quase se sufocando de tanto rir.

-Bolas e cestas, Shintarou? É sério? - Akashi Seijurou, o antigo capitão da Geração dos Milagres sussurrou para o esverdeado, que deu de ombros.

-Conta algo melhor então.

-Não ouçam o que o Tio Midorima fala pra vocês, crianças! Os bebês nascem de... hã... - Takao tentou falar alguma outra coisa, mas no fim não conseguiu pensar em nada.

-Eh... bem, tem a banana e... - Murasakibara pensou em algo que poderia até ajudar, mas foi interrompido de imediato por seu marido Akashi.

-Atsushi, não, não, sem bananas.

-É... basicamente, tem o espermatozóide e o óvulo, daí esses dois se juntam e criam um bebê - Kuroko disse uma resposta biológica para o caso, maaas...

-E o que é espermatozóide e óvulo? - Seiji, um garoto muito alto pra sua idade e de cabelos roxos igual seu pai perguntou, meio perdido na conversa.

-Mas onde esses dois se juntam? Porque o bebê tá na barriga, então como esse espermatozóide foi parar dentro do corpo? - o mais baixinho do grupo de cabelos loiros, Haru, questionou, imaginando como o tal de espermatozóide foi parar lá.

-Obrigado por ferrar ainda mais, Kuroko! - Kagami exclamou para o ex-companheiro de time, que respondeu:

-Eu pensei que seria melhor isso do que uma resposta de "cestas" e "bolas"!

-Resumidamente, Hikari, você veio de muita cachaça, música sofrência e seis meses na seca. - Aomine disse simplesmente, até que levou um tapa de Taiga - OSH, QUE FOI?

-O que é cachaça? - Hikari, a filha do casal perguntou.

-É tipo Toddynho sem agitar, mas pra adultos - Akise, o filho de Midorima e Takao que estava quieto até então vendo o caos respondeu.

-Ah, entendi, mas o que isso tem a ver?

-É assim, sabem o cano dos jogos do Mário? - Murasakibara se meteu no meio da confusão, chamando a atenção das crianças, que concordaram com a cabeça - Então, por exemplo, o Tio Aka-chin é esse cano e eu o Mário, daí sabe quando o Mário entra no cano? Tipo isso.

-ATSUSHI! - o ruivo repreendeu, querendo enfiar a cabeça num buraco pela vergonha.

-Mas você é gigante pai, como o papai Seijurou conseguiu aguentar você dentro dele então? E como é que você entrou dentro dele? - ah, essa inocência das crianças surpreende.

-Hã... então, Seiji-chin...

-Vocês estão só complicando ainda mais as coisas! - Takao exclamou, cansado daquela confusão toda.

-Podiam ter deixado a minha explicação das bolas e cestas, nanodayo.

-Não Shin-chan, não.

-FOCO AQUI, CRIANÇADA! - Kise, que estava quieto até então pensando num meio de explicar aquilo para as crianças se pronunciou. - Seguinte, eu e o Tio Kurokocchi nos amávamos muito, daí um dia a cegonha...

-Cegonha, Kise?

-Aominecchi, deixe eu terminar! Daí a cegonha veio e deu uma pílula pra gente, nisso o Kurokocchi tomou ela e nasceu o Haru.

-Aaaaaaah, agora entendi - Hikari disse. - Mas e a Tia Momoi?

-É que o Kagamicchi e o Aominecchi não podiam tomar a pílula daí foi a Momocchi que tomou, mas mesmo assim você é a filha desses dois. - o loiro explicou a situação do casal que tinha pedido à Momoi para ser a barriga de aluguel deles antes que um dos dois ferrasse toda a explicação bonitinha que tinha formado.

-Uhm...

Ah, finalmente, paz. Ryota iria pro céu.

Todos os homens ali de cabelos coloridos suspiraram, apreciando o silêncio que tinha caído naquela sala de estar. As crianças, Seiji, Hikari, Haru e Akise voltaram a conversar e a brincar, agora mais baixo e satisfeitas pela resposta sobre a origem dos bebês.


###


Agora estavam no quinto ano do fundamental, na aula de ciências, que falava sobre o processo de reprodução de seres humanos. Hikari estava praticamente dormindo debruçada sobre a carteira (tinha que ser filha de Aomine), Haru olhava distraído pela janela a chuva caindo e Akise e Seiji eram os únicos que prestavam atenção na aula.

Até que o professor disse uma frase.

"Os bebês surgem da relação sexual entre o homem e a mulher".

Hikari acordou na hora, batendo as mãos na mesa, os olhos arregalados, Haru saiu de sua brisagem e Akise e Seiji fizeram uma expressão de "minha vida é uma mentira".

-É O QUÊ?

27. Februar 2018 00:33:13 3 Bericht Einbetten 6
Das Ende

Über den Autor

Tia Mimdy Apenas uma menina que gosta de animes e tem crush em personagem q n existe kkkkkkkk Cada k é uma lágrima

Kommentiere etwas

Post!
Ingrid Oliveira Ingrid Oliveira
Kkkkkkkkkkkk, melhor coisaaaaaaaaaaa, AMEI a fic, ri bastante! deveria continuar❤❤❤❤
17. März 2018 14:19:15
Alice Alamo Alice Alamo
Olá! Notei que sua história é uma fanfic e, portanto, está na categoria errada do site. Fanfics devem ser postadas na categoria Fanfiction e os gêneros como romance, poesia, lgbt, etc, devem ser postados nas tags ;) Para alterar, basta ir em Editar configurações da história, ok?
1. März 2018 10:06:40
Sinon San Sinon San
sinon - "Minha vida foi uma mentira" :V rolo as lagrimas de tanto rir san - Hauauaus bolas e cestas foi muito ruim, até a da cegonha vale mais do que essa hahahh sinon - Ele twnto tadinho ;u; san - "Eu to rindo, mas to preocupado" ( ;u;)
1. März 2018 00:33:36
~