Burning Desire Follow einer Story

glory_neko Glory Neko

"[...] O timbre pecaminoso, comedido, contudo igualmente dominador, reverberou. Penetrei numa combustão espontânea, submissa ao ardor de minha plena reverência à ele, pegando fogo na quentura de seu toque quando Natsu adentrou minha prisão maltrapilha. Queria-o. Desejava-o, mesmo que ruindo em seu inferno." [oneshot - NaLu]


Fan-Fiction Nur für über 18-Jährige.

#Fairy Tail #Religião #Lucy/Natsu #NaLu
Kurzgeschichte
9
7117 ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Submissão.

B U R N I N G

D E S I R E


Submissão


A fornicação beijava-me as mãos doloridas, estas que espalmavam deliberadamente o meu sexo ardente. O nome do tirano escapou-se de meus lábios, a entonação com que o chamei assemelhando-se à uma lamúria, meu timbre escorregando no desejo carnal e fazendo com que eu implorasse, embora eu não soubesse pelo quê clamava.

“Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.”

Tiago 1:14-15

Meus dígitos aprumaram-se no local sensível, de modo com que minhas pernas oscilacem na genuína avidez de excitação. O ambiente roto, este com o irrefutável odor do meu líbido, jazia frio se contrastado à insana calidez da minha carne estagnada em incontáveis pecados.

Tracejando a face hostil do carrasco em minha mente, supliquei, novamente, o seu nome. O cabelo rosáceo fez-me estremecer, a tez de bronze bronqueou-me os sentidos sensatos e, ao idealizar sua face, me desfiz num lânguido arquejo quando a fisgada do ápice tomou-me de uma única vez.

— Ah, Natsu...!

"Entre vós não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas atitudes não são adequadas aos santos."

Efésios 5:3-6

A inconfundível rédea da realidade arrebatou-me de forma intensa, cálida, de modo simultâneo quando a sensação eloquente do auge do meu prazer se foi. Permiti que meu corpo repousasse, frouxo, no chão condensado da cela molambenta enquanto espasmos sacudiam-me intensamente.

Em breve, a lascívia retornaria tão mais poderosa quanto antes. Esta era a minha punição. Castigada, subjugada e banhada num líbido infinito que deixava-me em brasa genuína. Condenada ao inferno por sucumbir à cobiça, ao desejo e adrenalina de amar um demônio.

— Natsu...

O tintilar específico do molho de chaves retorquiu-se adentro do calabouço e agitei-me em precipitação. Elehavia chego. Ele me tomaria em seus braços de forma rude, prazerosa, fazendo-me berrar em plenos pulmões o seu nome, consumida, plenamente, em seu toque em brasa;

— Você parece estar implorando, Lucy. Está implorando?

O timbre pecaminoso, comedido, contudo igualmente dominador, reverberou. Penetrei numa combustão espontânea, submissa ao ardor de minha plena reverência à ele, pegando fogo na quentura de seu toque quando Natsu adentrou minha prisão maltrapilha. Queria-o. Desejava-o, mesmo que ruindo em seu inferno.

Portanto, definhando em seu olhar de volúpia, banhada na paixão quente que era o seu dorso com marcas demoníacas, arrastei-me débil ao meu tirano e desfiz-me num arquejar quando ele impôs uma pegada em meu queixo, fazendo-me fitá-lo.

— Me responda, Lucy. Está implorando?

Mirei seus olhos escarlates e, com todas as células inativas de minha alma inanimada, absorvida pela luxúria e banhada pelo fascínio que o demônio ostentava, retorqui:

— Sim. Toda e completamente.

26. Februar 2018 23:54:13 1 Bericht Einbetten 4
Das Ende

Über den Autor

Kommentiere etwas

Post!
Karimy Karimy
Primeiro Nalu que leio. Gostei muito da tensão, das descrições sutis e da história em um todo. Parabéns!
4. März 2018 06:47:16
~