K.O. Follow einer Story

junowolf Juno Wolf

Uchiha Sasuke é um exímio boxeador e está para competir as nacionais, tendo a certeza de que não há pessoa capaz de derrotá-lo... Até seu principal rival Uzumaki Naruto aparecer e mostrar que beijar a lona pode ser bem mais prazeroso que levar a vitória. "Eu me entreguei e decretei K.O." [NARUSASU][LEMON][U.A]


Fan-Fiction Nur für über 18-Jährige.

#yaoi #lemon #songfic #naruto #narusasunaru #boxe #esportivo #pabllo vittar #ko
38
7.2k ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Jib

Sempre fui guerreira, mas foi de primeira

Me vi indefesa, coração perdeu a luta, sim

Adeus bebedeira, vida de solteira, quero sexta-feira

Estar contigo na minha cama, juntos, coladin


Sasuke acordou de mau humor naquela manhã de segunda-feira.

Desde que começou a lutar boxe e a competir nas estaduais, o ringue da academia do Konoha Gaiden havia sido exclusivamente dele, afinal ele era o orgulho da cidade. Konoha era uma cidade pequena de pouco mais de cento e cinquenta mil habitantes, e ter um boxeador que era campeão estadual indo competir nas nacionais enchia cada um deles de orgulho.

Sasuke era órfão de ambos os pais desde os seis anos, e foi criado pelo irmão mais velho e pelo padrinho Kakashi, que havia sido seu segundo pai e maior incentivador do mais novo no boxe, tornando-se treinador de Sasuke assim que ele decidiu iniciar os treinamentos, aos dez anos.

Agora, aos dezenove, Sasuke possuía um número incrível de conquistas para sua pouca idade, era reconhecido nacionalmente como uma ameaça ao título e se mantinha orgulhoso por cada uma de suas medalhas. Itachi, o irmão sete anos mais velho era seu empresário e administrava seus ganhos, pois a partir do momento que o dinheiro começou a entrar, Kakashi já não conseguia mais administrar sozinho a carreira agitada do lutador.

Sasuke era um garoto bonito, e logo isso chamou atenção. Os cabelos e olhos negros contrastavam perfeitamente com a pele leitosa, quase pálida, num misto de malicia e santidade que dava uma beleza única ao homem que possuía músculos definidos, mas magros. Empresas de suplementos e marcas de roupas e equipamentos esportivos frequentemente o convidavam para ser garoto propaganda, e isso enchia cada vez mais a conta bancária do jovem boxeador.

Entretanto, no domingo que antecedeu seu mau humor, Sasuke recebeu a notícia de que o ringue não seria mais apenas dele. As nacionais se aproximavam a cada dia, e os vencedores estaduais estavam se mudando para a capital e para cidades próximas a fim de treinarem durante o ano que antecederia as competições.

Konoha era uma das cidades que rodeavam a capital do país do fogo, e, com isso, não o surpreenderia que alguns lutadores se mudassem para lá. O que o jovem corvo não esperava, era que um deles viesse dividir o ringue consigo.

Bufando, ele arrancou a camisa do pijama pela cabeça, jogando os fios negros para trás quando terminou de retirar as calças de a cueca, entrando de baixo da água fria do chuveiro. Estavam no meio do verão de Konoha e as noites estavam ficando cada vez mais quentes, fazendo o Uchiha mais novo acordar suado todas as vezes.

Sasuke amarrou uma toalha à cintura, debruçando-se sobre a pia para pegar a escova de dentes e terminar sua higiene matinal, antes de vestir-se com uma regada branca e o calção de treino preto, buscando um elástico no criado mudo próximo à cabeceira para prender os cabelos negros em um coque malfeito. Já havia passado da hora de cortar os fios que agora batiam no ombro, entretanto Itachi havia dito que o cabelo mais longo combinava consigo.

Talvez deixasse para cortar quando estivesse mais próximo das nacionais.

Pegou as luvas pretas e a mochila, jogando-a nas costas enquanto descia as escadas até o andar de baixo, onde Kakashi já o esperava enquanto comia tranquilamente uma maçã.

— Bom dia, Sasuke. – Cumprimentou o grisalho, entregando um prato de ovos mexidos para o moreno. – É bom comer, hoje o treino vai ser puxado.

— Hn. – Resmungou, ainda irritado, colocando o a primeira garfada de ovos na boca. Não sabia se ficava irritado com o grisalho por ter permitido outra pessoa em seu território ou com o dono da academia por tê-la oferecido ao outro lutador. – Quem é o dobe que vai usar o ringue hoje? Ainda não entendi por que o inútil do Kakuzu permitiu outro lutador lá.

— Uh, quer dizer que Itachi te privou da melhor parte? – Sasuke soltou outro grunhido irritado, o que fez com que Kakashi risse por baixo da máscara cirúrgica que usava. – Ele é um dos seus principais adversários, acho que Kakuzu-san gostou da ideia de ter dois fortes boxeadores treinando em sua academia.

— Qual deles? – Perguntou, com indiferença. Fazia muito tempo que não lia sobre seus adversários, o que fazia com que ele desconhecesse a maioria, exceto...

— O Kyuubi.

Sasuke voltou os olhos para o grisalho com certa velocidade, e Kakashi sorriu de canto, entendendo na hora os pensamentos do moreno.

— Aquele Kyuubi?

— Existe outro lutador com esse apelido que tem rixa com você, otouto? – Itachi adentrou a cozinha prendendo os longos cabelos negros, vestindo jeans e coturnos de cano alto pretos. O irmão era igualmente belo, e teria tido uma carreira brilhante como modelo se tivesse aceitado as inúmeras propostas; no entanto, o Uchiha mais velho se sentia deveras satisfeito com o cargo de empresário, não se sentindo confortável em entregar o posto para outra pessoa.

Naruto Uzumaki era um exímio lutador e um dos fortes candidatos às nacionais. Havia ficado conhecido como Kyuubi (o demônio raposa de nove caudas) anos antes, quando venceu o atual campeão das estaduais Gaara Sabaku, ficando tão empolgado com o apelido que tatuou as duas bochechas com os bigodes do animal. Desde a conquista, ele vinha sendo constantemente comparado à Sasuke, sendo tão temido quando o próprio e, a partir disso, uma grande rixa se formou entre os dois competidores que nunca haviam se visto antes.

O Uchiha mais novo soltou um grunhido inconformado, compreendendo na hora o porquê Kakuzu havia sido tão insistente em colocar os dois lutadores juntos: A imprensa logo descobriria os dois rivais lutando no mesmo ambiente, o que atrairia marketing e elevaria a imagem da academia, trazendo maiores lucros – o que era tudo o que o ambicioso homem desejava.

Amaldiçoando o dono do Konoha Gaiden, Sasuke engoliu a última parte de seus ovos, e bebendo o restante do suco de limão que lhe havia sido oferecido, deixou a mesa em direção ao carro do treinador, pronto para fazer da vida do adversário um inferno enquanto treinasse ali.

<>

Sasuke estava vestindo as luvas quando a voz estridente tomou o lugar, junto com um burburinho irritante que fez o moreno revirar os olhos e desconfiar de quem se tratava. Terminou de fechar a última luva, decidindo ignorar completamente o lutador que se aproximava. Não queria socializar com o outro, por que desejava fervorosamente que ele se incomodasse tanto consigo que desistisse de treinar ali por conta própria.

O treinador indicou o saco de areia, segurando o couro vermelho firmemente entre os dedos para que o pupilo começasse o treinamento. O moreno se levantou do banco de madeira, retirou a regata branca de algodão que vestia e estralou o pescoço, mas foi quando se virou para buscar a garrafa de água que o viu.

O garoto loiro era alto, alguns pouquíssimos centímetros maior que si e, mesmo de longe, Sasuke podia notar os brilhantes olhos azuis cerúleos, que se fechavam risonhos com o divertimento de seu dono. Os cabelos loiros eram curtos, o que deixava ainda mais espaço para que as finas tatuagens de bigodes fossem vistas. As marquinhas chamavam ainda mais atenção para os lábios cheios e nariz empinado. Naruto vinha acompanhado de um homem extremamente alto, ultrapassando até mesmo os 1.85metros de seu treinador, e possuía longos cabelos brancos.

O cérebro de Sasuke processou rapidamente a postura do homem loiro e engoliu à seco quando sentiu a virilha formigar, desviando da imagem tentadora e indo em direção ao saco de areia que o esperava. Mantendo a expressão neutra, ele fingiu que nada daquilo havia acontecido, muito embora ainda estivesse tentando controlar uma ereção.

Antes que pudesse dar o primeiro soco, ouviu uma voz grave vir de trás de si.

— Yo, Kakashi-kun. – O homem alto estava de braços cruzados sorrindo largamente, e ambos os alunos ficaram confusos com o adjetivo dado ao treinador do moreno, que por sua vez saiu de trás do saco de areia, se aproximando e sorrindo por debaixo da máscara.

— Jiraiya-san. – Disse, inclinando-se em um cumprimento respeitoso, estendendo a mão direita logo em seguida para cumprimentar o treinador do loiro, sendo puxado para um abraço de um braço só. – É sempre uma honra encontrá-lo.

O mais velho riu.

— Para com toda essa formalidade, moleque; eu e seu pai éramos amigos de infância. Eu te conheço desde pirralho. – Sasuke observava com atenção a interação dos dois homens, mesmo que sua face permanecesse neutra. Durante alguns segundos ele se manteve preso à conversa informal que ocorria ali, mas logo depois sentiu sua nuca pinicar com a sensação incômoda de estar sendo observado, e foi nessa hora que voltou o olhar ao outro homem presente no ambiente.

Naruto lhe olhava com os grandes olhos azuis profundos, sem disfarçar em momento algum a cobiça e sem desviar o olhar quando foi pego no flagra. Os dois lutadores mantiveram a troca de olhares por longos minutos, até que o loiro desceu os olhos pelo tronco pálido do outro, parando no pacote entre as pernas e deixando que um sorriso malicioso se desenhasse nos lábios cheios. A secada teria feito Sasuke corar se não fosse um Uchiha, e em vez disso, ele manteve os olhos firmes no loiro, levantando o queixo em um sinal de superioridade, engolindo o fogo que subia-lhe pelas pernas.

Naquele momento o corvo mais novo invocou a raiva por estar tendo seu território “invadido”, e deu as costas à Naruto quando tocou Kakashi no pulso, trazendo a atenção do grisalho para si.

— Ah, Sasuke – Kakashi disse, sorrindo. – Esse é Jiraiya-san, treinador do Nar...

— Eu sei quem eles são. – Ele interrompe, grosseiramente, voltando os olhos frios para o loiro que ainda mantinha os olhos cerúleos em si. Jiraiya notou o clima pesado e seus lábios se curvaram em um sorriso sarcástico quando notou o peso do olhar do pupilo sobre o outro lutador. Sabia que Naruto havia acabado de traçar uma meta que pouco se referia às nacionais. – Entretanto, acredito que deveríamos estar treinando e não socializando com o inimigo, não acha?

Kakashi soltou um riso seco para a grosseria do pupilo e Naruto tirou a camisa preta pela cabeça, dando a Sasuke a visão completa da barriga com músculos um pouco mais desenvolvidos que os seus. O loiro possuía uma tatuagem em espiral em volta do umbigo, e o moreno revirou os olhos quando deu as costas, indo novamente em direção ao saco de areia.

— Uchiha – Ouviu a voz alta soar, fazendo com que virasse o rosto por puro reflexo. – Será um prazer dividir o ringue de treino com você.

Naruto havia acabado de calçar a segunda luva e mantinha um sorriso pequeno, porém cheio de segundas intenções. Sasuke manteve o rosto sério, novamente levantando o queixo e respondendo com simplicidade.

— Não vai conseguir repetir isso quando beijar a lona durante as nacionais.

Sasuke não manteve o olhar para ver o sorriso do loiro aumentar, e nem foi capaz de ouvir seus pensamentos quando ele imaginou que o prazer se daria exatamente quando ambos rolassem pela lona.

26. Februar 2018 05:29:34 0 Bericht Einbetten 9
Lesen Sie das nächste Kapitel Uppercut

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 2 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!