ladysiph Siph Ferreira

Humana e elfo, uma intensa busca por prazer, e quem sabe de si mesmos.


Kurzgeschichten Nur für über 21-Jährige (Erwachsene).

#elfo #contoerotico #domme
Kurzgeschichte
0
2.3k ABRUFE
Im Fortschritt
Lesezeit
AA Teilen

Espuma, velas e perfumes.

- Bom dia senhora, venha comer enquanto está tudo quente.

- Você é muito gentil.

- Com você, talvez.

Deixa eu escovar os dentes,

me vestir que vou.

- Eu te espero.

Na ida, passei na lavanderia peguei nossas roupas, dobrei, guardei os lençóis, e me vesti, pus um vestido vermelho bem sexy, colado no corpo, decotado, soltei o cabelo, passei um spray pra segurar um pouco aquelas ondas que tinham se formado, e não vesti calcinha.

- Você conseguiu dormir naquele sofá?

- Sim, depois de acabar a série e ver quase o dia amanhecer.

- Podia ter me acordado a gente via juntos.

- Não, demorei no banho pra secar o cabelo e não parecer tão desarrumada hoje, nem adiantou.

- Adiantou muito, eu quero tirar esse seu vestido e foder com você agora mesmo.

- Vamos comer primeiro, estou varada de fome. Certo, eu sei que fui rude aqui, mas não queria que ele nutrisse aquelas esperanças sonolentas da noite passada. Como cozinhava bem o Elfo, fazia tudo com tanto cuidado que dava pena comer, eu olharia aquele brunch por um bom tempo se ele não tivesse falado, fingi compreender e respondi algo completamente diferente. Ele percebeu mas não quis comentar.

- A comida está fabulosa.

- Não mais do que você.

- Que bobagem, é só um vestido.

- Não, é você.

- Quando vi você pela primeira vez eu sabia que não queria mais deixar de falar com você, depois de ir embora amanhã, não sei se você vai querer continuar nossa amizade pelo que falei ontem, eu estava com sono, muito, mas lembro.

- Droga, não vamos estragar esse momento com bobagens sentimentais Elfo. Vamos viver o agora, aproveitar o que temos e deixar o amanhã trazer o que ele tiver que trazer.

- Tudo bem, mas eu queria que você soubesse que não me arrependo de uma palavra sequer, queria que você ficasse com a camiseta que vim, comprei para você, é sua banda favorita ainda, não é?

- É desde que os conheci.

- Queria ter um pouquinho dessa sorte e ser o seu favorito em algo.

- Mas você é.

- Sou?

- Em muitas coisas.

Sabia que ia dar alguma coisa errada mas sinceramente, esse negócio de sentimentos nunca funcionou comigo, eu terminava as noites bebada e magoada, um dia cansei disso, de viver esperando por algo ou alguém que não existe. Desde então, o mundo se abriu para mim, Eros e suas bênçãos me alcançaram com força e eu aprendi a usar o poder que tenho a meu favor, as outras coisas do amor, nessas eu me dou muito bem.

- Você é maravilhoso Elfo, se um dia você casar com alguém esse alguém vai ser imensamente sortudo, só que essa pessoa não vai ser eu. Sou péssima companheira, não me importo com datas, acho o romantismo bom apenas para escrever e fazer música porque na vida prática não serve para nada.

Já o sexo, resolve quase todas as questões de um casal e ainda lhes dá prazer. Me relacionar com alguém para fingir ter sentimentos é impensável, pois se eu sinto algo fica bastante evidente, por favor não alimente esperanças que podem apenas nos machucar e distanciar a toa. É evidente que oclima ficou péssimo, ele ficou triste, eu chateada porque isso não foi conversado nunca, nem uma vez sequer, mas, eu sabia como mudar as coisas, e decidi que ia aproveitar cada segundo da presença dele ali, eu tinha que me despedir do Elfo do jeito mais delicioso e depravado possível e foi assim que fiz.

- Bem, já que estamos de barriga cheia, que tal gastar energia com uma coisa gostosa e fácil de fazer?

- Tipo o que?

- Primeiro olha aqui minhas costas vê se precisa de remédio, as mordidas que você me deu machucaram um pouco.

- Perdão senhora, isso não irá se repetir.

Levantei e fui para perto dele puxando o decote das costas.

- Só uma vai precisar de gelo e pomada, essa aqui do ombro.

- Vamos no quarto, você passaem mim, por favor.

- Mas e a louça?

- Ahh, isso, eu lavo rapidinho.

Ele foi colocando as coisas na pia, tudo meticulosamente separado, nenhum resto de comida misturado a água, panos separados para secar os pratos e a pia, fiquei genuinamente impressionada.

- Alexa, protocolo desafio.

As músicas rápidas me davam uma energia extra pro trabalho chato que é arrumar e limpar cozinha, ele estava lá enxugando a louça e me olhando de canto, alto pra caramba e eu uma autêntica hobbit sempre percebia esses olhares misteriosos.

Terminamos a louça e fomos pro quarto, eu quis tomar banho pois o calor estava exagerado naquele dia mas antes fiz questão de olhar os hematomas dele. Poucos, passei a pomada que desinchava e fazia as manchas sumirem rápido, fiz uma massagem pra ele relaxar e perguntei se não queria tomar um banho comigo. Meu banheiro é grande, espaçoso mesmo, pensei nisso na hora de construir pois quando ficar caquética tem que entrar com folga uma cadeira de rodas ali.

- Box ou banheira?

- Não cabe nós dois ali.

- Ahh cabe sim, entra você primeiro.

- Sim senhora.

- Essa banheira custou o meu primeiro carro garoto, tinha que ter muita certeza quando o vendi.

Ele alto e magro coube perfeitamente e com folga, eu com meu rabo descomunal é que seria engraçado de ver caber.

- Primeiro vamos a temperatura da água, abri as torneiras e escolhi um banho morno bem confortável, sais e bubble bombs de cereja e mel.

O perfume daquilo era inebriante.

- Quer que eu lave seu cabelo?

- Sim, por favor senhora.

Escolhi meus melhores produtos e fiz todo o processo com outra massagem, sabia que ele gostava.

- A senhora tem sido tão generosa.

- Tudo tem um preço Elfo.

- Ele riu e me puxou pra beijar e eu cai na banheira bagunçando tudo e ele rindo e rindo sem nenhum pudor.

Me virei rápido e sentei de frente pra ele perto o suficiente para encara-lo.

Puxei ele pra mim pelo cabelo e beijei , beijei muito enquanto suas mãos passeavam pelo meu corpo, as minhas, bem, estavam ocupadas com aquele pau gostoso e duro demais pra dispensar. A preliminar mais safada e demorada da vida.

Quando ele estava prestes a gozar, parei, levantei e fui no chuveiro, tomei uma chuveirada, peguei o vestido e deixei pendurado pq aquele tinha que ser lavado a mão, ele terminou o banho e me seguiu para o quarto.

Selecionei minhas cordas mais macias, um chicote diferente para ele, atei suas pernas e braços formando pequenos pentagramas ele me olhava silencioso e deliciado, nu e completamente a minha mercê. Toquei levemente seu rosto, pescoço, peito joguei umas gotas de óleo de rosas e deslizei suave por todo seu corpo.

- Por favor senhora, me beije.

- Por favor senhora, me beije.

Eu o silenciava porque queria lembrar daquele momento com o mínimo de interferência dele, ele era meu, por completo ali.

- Me beije.

O chicote estalava forte eu tremia de tesão e ele também, adorava ver a expressão boba de puro prazer no rosto bonito dele. Acendi algumas velas de lang lang, apaguei as luzes e deixei uma temperatura confortável pros dois, fui me vestir, coloquei um conjunto de vinil vermelho com um strapon preto, um pau menor que o do Elfo, pra não assusta-lo. Bati palmas e começou outra playlist, dessa vez encabeçada por Closer do Nine Inch Nails.

E vim para cama, primeiro fiz ele ficar sentado e para excita - lo mais e mais caprichei no oral. Afrouxei seus nós e permiti que mudasse de posição ele ficou de costas pra mim, com o tronco colado a cama, bunda arrebitada, visão linda daquele pau tão duro e molhado que roçava e minhas coxas mesmo virado pra trás. Derramei mais óleo de rosas e fiz uma massagem que aprendi com minha professora de tantra, devagar, com a pressão certa ele enlouqueceria de prazer sem gozar e sem perder o pique, beijei, mordi e arranhei suas costas, puxei os cabelos, ahh amei tanto fazer isso... E repeti Closer, umas 2 vezes, então fodi ele, fodi gostoso, bem lento pra que só sentisse a massagem na próstata, enquanto metia masturbava ele lentamente, e finalizei depois dele pedir pra gozar algumas vezes. Deixei, é claro, sou uma domme gentil, virei ele de frente pra mim, me abaixei abri o decote e fiz uma espanhola bem gostosa pra sentir jorrando na minha cara e peitos.

Levantei para beija-lo e fui soltando suas cordas, íamos pro chuveiro dessa vez, outro banho, mais carícias sensacionais e fodemos ali, e molhados na cama, deixei ele me carregar e jogar na cama de todas as formas. Lembro bem do jeito que ele me sufocou, e usou as barras nas pernas, puxou meus cabelos. Se fartou na minha buceta por um bom tempo até quase vermos o dia amanhecer. Até que ele me soltasse, e tomarmos outro banho já tinha amanhecido, conferimos as marcas e arranhões, dessa vez eram muitos e ele teve que levar minha pomada, eu usei a tala no pulso porque o resto de tarde e noite foram tão loucos que esqueci a dor.

19. Juni 2022 14:41 2 Bericht Einbetten Follow einer Story
2
Fortsetzung folgt…

Über den Autor

Siph Ferreira Nerd de maquiagem, amante de música, livros e quadrinhos, amiga de Meia Noite e Qliph, viciada em podcast e buscando seu rumo nesse mundo.

Kommentiere etwas

Post!
Pensador Louco Pensador Louco
Siph, se esta foi realmente a despedida ela ficará devidamente marcada em corpo e alma do Elfo. A entrega de ambos foi total, mas Elfo se rendeu de tal forma que sua resistência, se é que havia alguma, correu em proporção inversa a seu desejo imparável. Um verdadeiro toma-lá-dá-cá sexual que, tal como músicas baseadas em ritmo ao invés de melodia, intensifica sem resvalar nos sentimentos e leva ao êxtase completo. parabéns.
July 12, 2022, 13:32
Norberto Silva Norberto Silva
mais um ótimo e excitante capítulo, esse mais focado no sexo, mas nem por isso menos intenso que os anteriores. Parabéns!
June 20, 2022, 02:06
Load more comments
~