xiudiscordwiz Mareah Menoci

12 poderes...? Isso seria possível...? Será possivel reatar a amizade de 11 ex-amigos...? Será que a árvore da vida realmente existe...? Isso dará um bom trabalho para a nova aluna descobrir sua origem mágica e salvar toda a escola? Mas... o que poderia dar errado com 12 adolescentes tentando fazer o certo?


Jugendliteratur Episch Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#poderes #Exo #internato #boardingschool #Powers #treeoflide
4
1.5k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Every week
Lesezeit
AA Teilen

Pilot


Sempre existe historias lindas sobre famílias unidas e felizes... é uma pena que isso tudo só seja a fachada para sociedade, porque eu estou dizendo isso, hum? É essa a bela realidade de Mareah, ou seja, eu, não existem arco-íris em minha relação com meu pai. Hoje é mais um dia que eu havia causado problemas com esses... poderes? Não sei dizer ao certo, já que eu nem sei o porque isso me acontece... é uma sensação tão estranha quando me acontece de que tudo começa a se tornar frágil em minha mão, como se... tudo em minha volta fosse a coisa mais frágil perto de mim, nas maiorias das vezes isso sempre acontece quando eu me irrito ou fico com medo de algo, é... talvez eu seja bem medrosa, mas eu já me acostumei a não sentir mais tanto medo das broncas de meu pai, se tornou algo cotidiano já, ter um pai super rígido que briga por qualquer coisinha, mesmo que for mínima, ele briga comigo.


Por mais que eu possa continuar a pensar sobre como será a famosa bronca que irei ganhar, eu só queria me distrair ouvindo um pouco de música enquanto via um pouco dos carros movimentados pelas ruas de Upper Woc, essa não seria minha cidade natal, me mudei para cá a alguns anos, não me lembro ao certo a data exata, por mais que eu odeie cidades muito pequenas essa até que era bem grande. Desliguei a música tirando meus fones e deitando no chão gélido, encostando as costas dando um pequeno arrepio por conta do calor do corpo, fechou os olhos por alguns segundos, ouvindo algumas gotas de chuva cair sobre a janela da sala, o cômodo estava tão silencioso que conseguia ouvir minha própria respiração e meus batimentos cardíacos, não conseguia prestar atenção em mais nada, além disso, porém minha concentração havia acabado quando ouvi de longe a porta sendo aberta com um pouco de brutalidade, me assustei um pouco com o modo em que maçaneta parecia ser arrancada com toda a força do mundo. Me levantei rapidamente e olhando para a entrada da sala esperando meu pai passar por ali, meu coração começou a acelerar-se, parecia que os segundos demoravam mais para ele vir até aonde eu estaria, comecei a mexer em meus dedos os puxando de leve, abaixei minha cabeça esperando as palavras dolorosas que irei receber como: "monstro" ou "aberração". Só pude perceber que não haviam apenas um par de sapatos em minha frente, mas sim dois...?


Estranhei erguendo minha cabeça olhando para frente sem fazer o contato visual, conseguia enxergar uma figura feminina, mas... Eu não tenho mãe nem parentes próximos? Pude perceber que essa figura estava totalmente bem vestida, com uma calças skinny e um casaco azul-marinho combinando, ela parecia bem calma e trazia uma energia que realmente relaxava, olhei para meu pai com um olhar confuso, logo percebendo a expressão decepcionante em sua face.


— Essa é a Senhorita Graham – ele diz apontando com a mão para a mesma, que dá um breve sorriso para mim, ele dizia com uma voz totalmente entristecida e um pouco empática, meu pai não tinha muita mania de demonstrar emoções, mas realmente hoje parecia diferente. – ela vai te levar a um lugar onde você se dará melhor.


— Muito prazer, meu nome é Summer, eu vou te levar pa-


— Porque ela vai me levar e não você? – perguntei interrompedo a palavra da moça mais velha olhando confusa e em buscas de resposta para meu pai.


Ele foi em direção ao sofá se sentando e colocando as mãos apoiando a sua cabeça, pude ver ele erguendo a cabeça olhando para a Senhorita Graham, ouvi ligeiramente ela dizendo que iria dar um pouco de espaço para nós dois conversarmos, quando ela

terminou de sussurrar basicamente ela foi em direção a porta da frente de casa, quando ouvi a porta se fechando olhei para ele que estava totalmente em silêncio.


— porque vai fazer isso comigo? – perguntei com tristeza no tom da fala, não conseguia parar de pensar que ele estaria praticamente a me abandonar.


– Você destrói praticamente tudo que toca, você não pode mais ter contato com pessoas normais, não aqui, não na minha casa. - quando as palavras saíram de sua boca, poderia descrever aquele momento como se fosse uma facada em meu peito, como meu próprio pai poderia estar se voltando contra mim? As palavras dele para a minha interpretação pareciam que ele não conseguia me ver mais como sua filha, como ele pode fazer isso comigo? Como ele pode me falar isso com tanta facilidade? Tentei segurar um pouco de minhas lágrimas, olhei para ele com um pouco de raiva por ele estar fazendo isso. – Ela irá te levar em um lugar que se adaptara mais como um ser humano decente, eu não quero ouvir suas desculpas esfarrapadas ou seus pedidos para você ficar, você vai e não tem discussão.


Ele diz aquilo saindo do sofá e indo em direção a Senhorita Graham, eu apenas desabei no meio da sala, não sabia nem para onde estava indo, nem como será depois que eu sair de casa, fiquei alguns segundos olhando para o chão, tentando me recompor um pouco para ir logo arrumar algumas coisas para eu poder ir embora, ouvi alguns murmúrios de conversa enquanto pegava algumas roupas no guarda-roupa, pude ouvir pelo menos o nome de aonde iria, Sunnyside High... nunca ouvi falar desse nome, dei uma breve pesquisada no Google sobre o local, mas o que eu mais acho estranho sobre tudo isso é que parece que o internato não existe, não há nenhuma informação sobre ele atualmente, apenas que era um local abandonado...


Ouvi algumas batidas na porta ouvindo a doce voz pedindo para eu descer rápido que precisávamos ir, abri a porta rapidamente com certas dúvidas que queria tirar, vi que ela parecia calma como sempre, ela realmente tinha uma vibe de pessoa amorosa com quem se pode falar sobre qualquer coisa, olhei para meu celular com a página sobre o internato aberta e logo desliguei a tela, respirei fundo e desci com ela até a porta da frente, vi um carro da marca Hyundai estacionado na frente, a moça dizia que nós iríamos até o local que ficava a escola com ele.


Eu não demorei muito para colocar minhas coisas no porta-malas do carro, entrei nele assim que a mesma havia aberto a porta para mim, meu pai não veio se despedir de mim, mas pouco me importava com isso agora, minha mente só estava pensando aonde seria esse tal de internato com pessoas como eu, Summer disse que demoraria um pouco para chegar lá e que eu poderia descansar enquanto isso, mas suponho que não irei conseguir dormir com tantos pensamentos em minha cabeça...


21. Mai 2021 23:33:16 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
1
Lesen Sie das nächste Kapitel new beginning ...?!

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 6 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!