rahmuharara98 Rise ⭐

Yoongi tem uma sorte que poucos nesse mundo podem ter, saber o nome de sua alma gêmea. Como ele descobriu?? O espírito de sua mãe contou a ele por meio de um tabuleiro Ouija. Agora cabe a Yoongi e (ao destino) encontrar o seu verdadeiro amor. Capa desenvolvida pela Mars Graphics (@/HOPESHY)


Fan-Fiction Bands/Sänger Nur für über 18-Jährige. © Todos os direitos da obra reservados ao autor

#romance #destino #jin #namjoon #BTS #Taehyung #Roma #suga #seokjin #jhope #jimin #Yoongi #Jungkook #Hoseok #jeongguk #yoonmin #bangtan # #rm #sugamin #minimini #suji #soulmates #almasgemeas #hobi #ot7 #j-Hope #Jisu
3
1.8k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 30 Tage
Lesezeit
AA Teilen

☁︎Prólogo☁︎

Min Yoongi cresceu cercado de amor. Seus pais o amavam e também amavam um ao outro.

Sua mãe era em si uma pessoa amorosa e romântica, e encheu o menino Yoongi das suas histórias de amor. Seu pai não era muito diferente, ele contava com grande orgulho como tinha tido a sorte de conhecer sua esposa e, assim como ela, acreditava piamente que o destino havia os unido. Então como o pequeno Yoongi poderia duvidar da existência do destino?

A história favorita do pequeno Min era aquela em que eles se conheciam, e sua mãe explicava com os olhos brilhantes como o destino a uniu com seu grande amor. A história dos dois era para ele o melhor dos contos de fada, e fez com que desde jovem Yoongi sonhasse em um dia viver um grande amor.

Seus pais se conheceram em um típico acaso e acabaram se apaixonando à primeira vista. Sua mãe, uma estudante no fim do seu ensino médio, muito responsável e que nunca se atrasava, calhou em um fatídico dia acordar mais tarde do que o normal e, assim, tendo que correr desesperada para a escola. Em seu caminho, ela acabou trombando em um outro estudante atrasado.

Ela tropeçou e escorregou, mas o garoto não deixou que ela caísse, então seus olhos se encontraram e enquanto pétalas caíam naquele dia de primavera, eles se apaixonaram um pelo outro. O garoto atrasado era seu pai, e nesse dia eles começaram a sua linda história de amor.

Infelizmente o conto de fadas da família Min foi interrompido um pouco mais precocemente do que se esperava. Aos onze anos Yoongi perdeu sua mãe, e seu pai se tornou um viúvo com o coração destroçado.

Eles se recuperaram do luto eventualmente; o máximo que alguém que perdeu a mãe ou seu grande amor poderiam se recuperar. O pai de Yoongi adotou a filosofia de que a esposa não iria querer que eles vivessem em tristeza para sempre e começou a trabalhar para que o filho ainda crescesse com todo o amor que ele lhe pudesse dar.

Então eles se mudaram para a casa da família de seu pai, para que Yoongi pudesse ser apropriadamente consolado por seus avós e todas as suas tias, além de ficar mais perto das outras crianças da família.

Yoongi entendia a filosofia do pai, mas ainda assim queria falar uma última vez com sua mãe antes de poder seguir em frente. Então ele passou uma grande quantidade de horas na biblioteca pesquisando sobre o sobrenatural, conseguiu um tabuleiro Ouija em um brechó e convenceu seu primo Namjoon (que àquela altura já era seu fiel escudeiro) a tentar invocar a mãe com o objeto.

Ele até mesmo preparou tudo para não contatar acidentalmente um espírito ruim ou demônio. Yoongi estava pronto para tudo e confiante de que a mãe também gostaria de falar com ele uma última vez.

— Não acho que isso possa dar certo, Yoongi. Não tem evidências científicas nenhuma de que fantasmas existem. — O Min bufou para o primo. Desde aquela época Namjoon já era um nerd das ciências sempre debruçado sobre um livro ou, mais frequentemente, em quadrinhos de ficção científica.

— Eu não preciso de evidências científicas. Isso aqui não se trata de ciência, se trata de magia. — Namjoon revirou os olhos, mas resolveu não retrucar seu hyung. Ele precisava disso e Namjoon ficaria feliz em ajudá-lo, mesmo que soubesse que aquela incursão ao sobrenatural não resultaria em nada.

Porém, o tempo se passou e Yoongi começou a ficar frustrado, não estava acontecendo como todos os livros diziam que deveria acontecer. Seu primo poderia negar, mas o pequeno Kim percebeu as lágrimas que se acumulavam nos seus olhos. Falar com a mãe era muito importante para ele, e Namjoon se viu fazendo uma coisa estúpida para consolar o Min.

No futuro ele viria a se arrepender daquela ideia, mas, naquele momento, ele se sentiu muito bem ao ver a face de Yoongi se iluminar quando ele moveu levemente a prancheta sobre o tabuleiro.

— Viu só! Ele se mexeu, Joon-ah. Nós conseguimos! — Os olhos do menino de repente se ampliaram em surpresa e animação, e Namjoon só foi capaz de sorrir e concordar levemente com medo de que sua mentira fosse descoberta.

— Omma, você está aí? — Yoongi perguntou, e o garoto Kim percebeu a falha em sua voz, então lentamente manipulou a peça até pousar sobre a palavra "sim" gravada no tabuleiro. O Min soltou um suspiro feliz. — Você está bem aí no paraíso? — Namjoon mantém a prancheta imóvel. Yoongi parece contente e olha frequentemente do tabuleiro para o seu primo com um sorriso no rosto. Tudo está bem, e o Kim tem um momento para se sentir aliviado e até mesmo feliz por finalmente ver um sorriso verdadeiro no rosto do Min depois de tanto tempo. Mas seu alívio se desfaz assim que Yoongi faz uma pergunta inesperada.

— Omma, me diga quem é a minha alma destinada. Me dê um sinal. — Namjoon congela. Ele sabe de toda a coisa da família Min com a crença no amor destinado. É uma merda séria, e o garoto não quer estragar isso. Em pânico e quase não pensando muito sobre isso, Namjoon começa a mover a prancheta sobre as letras para soletrar um nome. O primo se anima com o movimento e anota com muito cuidado todas as letras.

— Kim Seokjin. — Yoongi lê o resultado com as sobrancelhas contraídas em confusão. — É um menino? — Namjoon se estapeou mentalmente, ele nem mesmo tinha pensado seriamente sobre isso, só formando o primeiro nome que lhe veio à mente. Mas o primo não pareceu se importar muito, ele simplesmente deu de ombros e agradeceu ao "espírito da mãe":

— Obrigada, Omma. Eu prometo a você que vou achar minha alma gêmea e viver uma grande história de amor assim como a sua com o Appa.

Namjoon percebe que cometeu um grande erro naquele momento. A culpa e o medo por sua mentira agitando seu estômago. Ele não podia contar a Yoongi, não poderia em hipótese alguma. O primo o odiaria para sempre por isso.

Ele tenta se acalmar. Uma agitação muito evidente vai delatá-lo, então o Kim foca em pensamentos calmantes. Não teria como o Min descobrir isso, certo?

Kim Seokjin é um garoto inteligente e bonito de uma classe avançada em sua escola com quem ele próprio falou poucas vezes. Yoongi não estuda na mesma escola que eles. Além disso, haviam boatos de que Jin iria se mudar para Gwacheon no próximo verão, então as chances de seu primo descobrir que ele manipulou as respostas eram mínimas.

Yoongi provavelmente nunca verá Jin e, assim, ele não ficaria magoado.

Um plano perfeito.

E para sorte de Namjoon ele funcionou muito bem, até que treze anos depois uma ligação botou tudo a perder.



Notas da Autora: Obrigada por ler 😊 espero que tenham gostado. (E se gostou por favor dê o seu voto)

Essa estória é livremente inspirada no filme "only you" de 1994. Não é uma adaptação, somente uma leve inspiração pq é um filme que eu gosto bastante 💕

É uma fanfic Yoonmin e não teremos um triângulo amoroso, então sejam pacientes, leiam sem preconceitos e se atentem aos detalhes.

Beijinho e até o próximo 💜😚


15. Mai 2021 18:52:13 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
1
Lesen Sie das nächste Kapitel Capítulo 1 — Ao encontro do destino

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 1 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!

Verwandte Stories